O Especulador de Olhos Invisíveis de Carne, novo espetáculo da Cia. Corpos Nômades, faz as últimas apresentações na capital paulista


O Especulador de Olhos Invisíveis de Carne – Novo espetáculo da Cia. Corpos Nômades envolve a sensação de sufocamento das grandes cidades, pela especulação imobiliária, pela má utilização e distribuição do solo. O texto “O Despovoador” de Samuel Beckett – escrito no final da década de sessenta – serve como importante inspiração e provocação para esta criação, além de se alinhavar a outras fontes inspiratórias fundamentais: os locais visitados em 1999 – revisitados em 2014 e 2015 – pela Cia. Corpos Nômades, na região centro norte da cidade, na extinta Favela do Gato, nas aldeias dos índios Guaranis na região noroeste (Pico do Jaraguá) e na Zona Sul (Krukutu e Tenondé-porã). Estes alinhavos feitos com diferentes texturas e sensações somados aos pensamentos de Deleuze e Guattari sobre o Capitalismo e Esquizofrênia deram de forma estranha e inquietante os tons da dramaturgia às coreografias, brotando desta junção as ditas “coreodramaturgrafias” – termo que designa as junções: movimentos vocais e corporais, textos, projeções, trilha sonora, elementos cênicos com as coreografias. A temporada Paulista vai até o dia 1º de maio, no Espaço Cênico O Lugar, em seguida o espetáculo segue para Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

O Espaço Cênico O LUGAR (Baixo Augusta – São Paulo) comemora, em 2016, nove anos de existência como sede da Companhia. Neste local, desenvolveram-se ações artísticas constantes de formação, criação e difusão em dança contemporânea envolvendo milhares de pessoas. Atualmente a Petrobras é a patrocinadora da manutenção da Cia. Corpos Nômades.

A nova obra da companhia dirigida pelo coreógrafo e bailarino João Andreazzi resgata o princípio da ideia do “corpo nômade”, inquietação artística de Andreazzi, dando sequência a uma pesquisa iniciada há 16 anos, cujo lugar/foco foi a extinta Favela do Gato – hoje conjunto habitacional do Parque do Gato – e a Cultura Guarani, nas aldeias Krukutu e do Jaraguá. Lugares que foram revisitados em 2014 e 2015 com o intuito de se observar as modificações ocorridas.

Neste processo, os textos de Samuel Beckett, como “O DESPOVOADOR, serviram de condutores para as escolhas dos elementos cênicos e elaboração da coreodramaturgrafia. “Para este espetáculo resgatamos o conceito de “nômade”, da errância do corpo, para encontrar um caminho que nos permeia neste sistema em que vivemos, uma compreensão do período de existência desses corpos e as transformações que ali ocorreram”, explica Andreazzi.

FICHA TÉCNICA

Concepção e Direção: João Andreazzi
Elenco: Dresler Aguilera, Gervasio Braz, João Andreazzi e Letícia Mantovani
Trilha Sonora: Felipe Julian
Iluminação: Décio Filho
Figurino: David Schumaker
Cenário e Vídeo: Cia. Corpos Nômades e David Schumaker
Designer Gráfico: Juliana Basile
Agradecimentos: Marcos Tupã (Aldeia Krukutu), Francisca Guarani(Aldeia Krukutu), Tupãzinho (Aldeia krukutu) Sr. Sassa (Favela do Gato), Dona Maria(Favela do Gato), Davi Martins (Aldeia Jaraguá), Jacira Minelli Andreazzi, Marcela Costa, Talita Bertanha, Claudio Willer.

SERVIÇO

O Especulador de Olhos Invisíveis de Carne
Cia. Corpos Nômades
Temporada: 18 de março a 01 de maio de 2016
Sextas e sábados, às 21h e domingos, às 20h
Local: Espaço Cênico O Lugar
Rua Augusta, 325 – Consolação – São Paulo/SP
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)
Reservas e informações: (11) 3237-3224, (11) 992314457 ou pelo e-mail ciacorposnomades@gmail.com
Classificação: 14 anos
Duração: 50min.

Deixe uma resposta