Núcleo Pé de Zamba faz últimas apresentações de ‘SerTãoMar’, no MAM e na Oswald de Andrade

Crédito da foto: Charles Trigueiro

Na tarde desta quinta (26/9, 15h), o Núcleo Pé de Zamba faz uma apresentação especial de SerTãoMar,  nova criação que tem como ignição a ancestralidade negra no Brasil a partir da cosmogonia bantu, no MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo, na marquise em frente à Sala de Vidro. Na sexta e sábado (27 e 28/9), o grupo encerra as apresentações na Oficina Cultural Oswald de Andrade.  A entrada é gratuita.

“Porque cantam para as águas do mar estes filhos de Zambi, em lendas e canções encontradas no Congado Mineiro, se estão tão longe do litoral?” Para responder essa intrigante pergunta, o Núcleo Pé de Zamba visitou comunidades afrodescendentes – Quilombo de N. Sra. do Rosário de Justinópolis, em Ribeirão das Neves; Quilombo do Ausente, no Serro; Quartel do Indaiá, em Diamantina; Quilombo do Pega, em Virgem da Lapa -, além de entrevistar artistas, pesquisadores e representantes da cultura tradicional em Belo Horizonte, Araçuaí e Milho Verde..

A partir do conceito da Kalunga, linha das águas que divide o mundo em que vivemos (Nseke) e o mundo onde vivem nossos ancestrais (Mpemba), SerTãoMar assume  o desafio de traduzir este abrangente universo por meio de cinco corpos pulsantes de deslumbramento com o vivido, para revelar algo muito maior que essas memórias de mar: as humanidades diversas que são faces de um Brasil profundo, negro e desconhecido, mas que está na essência de muito do que somos.

As apresentações integram projeto contemplado pelo programa de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo. A entrada é gratuita.

Ficha Técnica

Concepção e direção: Andrea Soares | Direção Musical: Leandro Medina | Intérpretes-criadores: Andrea Soares, Jô Pereira, Leandro Medina, Raphael Gomes e Wellington Campos | Orientação da Composição dramatúrgica: Valéria Cano Bravi | Trilha Sonora: Leandro Medina e Raphael Gomes (livremente inspirada em canções de domínio público) | Preparação Corporal: Daniela Augusto (Gyroknesis e Pilates), Karen Müller (Eutonia), Wellington Campos e Kanzelumuka (Danças Afro-brasileiras) | Preparação Vocal: Fernanda de Paula | Preparação em percussão afro-brasileira: Ari Colares e Carlinhos Ferreira | Assessoria teórica Culturas Bantu: Rafael Galante | Assessoria em estudos e práticas do Imaginário: Andrea Cavinato | Provocadores teóricos-práticos: Deise de Brito, Eloisa Domenici,  Frei Chico, Gal Martins, Ivan Bernardelli, Luiz Ferron, Rafael Galante, Renata Lima, Ricardo Neves, Rubens de Oliveira e Yáskara Manzini | Concepção/produção de Figurino, Adereços e Cenário: Marcondes Lima e Andrea Soares | Criação da estrutura cenográfica: Renato Ribeiro | Criação/confecção de peças cerâmicas e tecidos cenográficos: Sirlene Giannotti | Confecção de figurinos: Maria Gomes, Lidianne Rici, Mitie Arizono | Confecção de tambores: Rômulo Nardes | Iluminação/ Técnico luz: Fernando Melo | Técnico de som: Theo Ponciano | Designer Gráfico: Felipe Pardini | Fotografia: Paulo César Lima e Charles Trigueiro | Teaser do espetáculo – Direção e Captação de imagens: Sylvia Sanchez; Edição: Mariana Barioni | Mini-doc – Captação de imagens: Kelson Barros; Roteiro: Andrea Soares, Sylvia Sanchez e Mariana Barioni; Edição: Mariana Barioni | Assessoria de Imprensa: Elaine Calux | Produção executiva: Kelson Barros / Cazumbá Produções Artísticas e Andrea Soares

Serviço

SerTÃOmar
Núcleo Pé de Zamba – circulação de estréia
Dia 26 de setembro de 2019
Quinta, às 15h
Local: MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo (marquise, em frente a sala de vidro)
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n° – Vila Mariana, São Paulo – SP – Parque Ibirapuera
Ingresso: Grátis
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: livre

Dia 27 e 28 de setembro de 2019
Sexta, às 20h; sábados, às 18h
Local: Oficina Cultural Oswald de Andrade
Rua Três Rios, 363 – Bom Retiro, São Paulo – SP
Ingresso: Grátis
Informações: (11) 3222-2662

 

 

Deixe uma resposta