Grupo Contemporâneo de Dança Livre estreia ‘Orbis Finis’

Fim do mundo. Este é o significado de “Orbis Finis”, título do espetáculo inédito do Grupo Contemporâneo de Dança Livre, que utiliza movimentos de repetição para discutir degradação e reconstrução. A exaustão e a recuperação dos bailarinos Duna Dias, Heloisa Rodrigues, Leonardo Augusto e Socorro Dias poderá ser acompanhada de perto pelo público, que ocupará o palco junto com os artistas, numa arquibancada idealizada especialmente para a montagem. A estreia será no Teatro Francisco Nunes (Parque Municipal – Av. Afonso Pena, s/n – Centro/BH), dias 10 e 11 de novembro (sexta e sábado), às 21h.

Orbis Finis é o 13º espetáculo do Grupo Contemporâneo de Dança Livre desde sua criação, em 2010, e discute a resistência do indivíduo em meio às relações de poder e às estruturas de violência e sua capacidade de reexistir dialogando com a ideia de sucessivos “fins do mundo”. “Esta proposta dialoga com a ideia de destruição e reconstrução, trabalhando com a repetição e degradação do movimento transformado por sua insistência em permanecer. É uma dança em eterna queda e recuperação”, ex-plica a dançarina e uma das fundadoras do Grupo, Duna Dias. “O espetáculo surge a partir da necessidade de evidenciarmos que, não só no que acomete à humanidade de forma geral, mas na vida de cada indivíduo, a resistência é o que nos move, nos permite continuar em constante transformação e re-existindo cotidianamente”, completa.

Aliado à coreografia, o cenário e a iluminação são pontos chave na composição do espetáculo: “Além da plateia no palco, conosco, a iluminação será com lâmpadas halógenas, que dão aspecto de fábrica, representando essa repetição mecânica, o automatismo, o trabalho”, reforça Duna.

Sobre os elementos musicais

Em Orbis Finis o Grupo Contemporâneo de Dança Livre utiliza de elementos muito característicos de sua trajetória: o trabalho vocal e o uso da palavra aliados ao movimento e a busca por uma trilha sonora multicultural, advinda dos intercâmbios artísticos que movem suas criações. Neste espetáculo, além da utilização cênica da voz e da respiração, a trilha é composta por bandas e artistas de Portugal, México, Reino Unido e Alemanha escolhidos e experimentados durante o processo de criação do espetáculo, iniciado há cerca de um ano.

Sobre os dançarinos

Duna Dias

Duna Dias é artista da dança e fundadora do Grupo Contemporâneo de Dança Livre. Estudante do cur-so de Licenciatura em Dança (UFMG) tem em constante fluxo em seu corpo uma graduação em Edu-cação Física, uma formação técnica em Teatro e muitos anos de entrega às múltiplas possibilidades da Dança. Atualmente, é artista multitarefas do Grupo Contemporâneo de Dança Livre, da Rede Sola de Dança e do Coletivo CoAutor, trabalhando nos palcos, nas ruas e nos vídeos. Além disso, é professora de Educação Física na Educação Básica. Em suas perambulações artísticas, já trocou experiências, suor e energias em festivais, residências e projetos no Brasil e em Israel, Polônia, Alemanha, Inglaterra, Escócia, Argentina, Portugal, França, Bélgica, México, Colômbia e Panamá.

Heloisa Rodrigues

Integrante do Grupo Contemporâneo de Dança Livre desde 2014, Heloisa Rodrigues iniciou seus estu-dos na dança em Jazz e Ballet contemporâneo. Atualmente, é estudante do curso de Licenciatura em Dança da UFMG, professora de ballet para crianças em diversas escolas. No Grupo Contemporâneo de Dança Livre atua como artista, pesquisadora e assistente de produção pensando nos caminhos e possibilidades da dança contemporânea nos palcos e ruas. Em seu currículo estão participações em festivais, concursos e projetos no Brasil, França, Bélgica, México, Colômbia e Panamá.

Leonardo Augusto

Iniciou seu percurso artístico no teatro e segue interessado em desbravar as fronteiras entre as artes. Graduado em Educação Física, técnico em Teatro e Cinema, estudante de iluminação e profissional de Dança e Teatro pelo Sated MG, Leonardo Augusto é integrante fundador do Grupo Contemporâneo de Dança Livre atuando como artista, pesquisador e assistente de produção. Além disso, colabora com diversas ações artísticas na cidade. Sua trajetória é marcada por participações em festivais, projetos e residências em Israel, Romênia, Polônia, Alemanha, Inglaterra, Escócia, Argentina, Portugal, França, Bélgica, México, Colômbia e Panamá.

Socorro Dias

Bailarina profissional desde a década de 80, Socorro Dias é artista da dança com habilitação em coreo-grafia, direção e figurino. Graduada em Engenharia Civil (UFMG) e com licenciatura plena em Mate-mática, aliou seus conhecimentos matemáticos e construtivos à dança em suas criações e pesquisas. Integrante fundadora do Grupo Contemporâneo de Dança Livre atuando como artista, pesquisadora e assistente de produção, Socorro Dias ainda possui um vasto currículo como professora de dança e trabalha como professora de Matemática na Educação Básica. Já participou de festivais, concursos, projetos e residências no Brasil, Inglaterra, Escócia, Argentina, Portugal, França, Bélgica, México, Co-lômbia e Panamá.

Sobre o Grupo Contemporâneo de Dança Livre

O Grupo Contemporâneo de Dança Livre trabalha com processos colaborativos, pesquisa e criação em dança contemporânea para palco e rua desde 2010 e é formado por indivíduos/artistas/criadores com formações artísticas distintas. Busca investigar a dança a partir de relações e experiências entre corpos. O grupo já participou de diversos festivais e projetos no Brasil e em países como Inglaterra, Escócia, Argentina, Portugal, França, Bélgica, México, Panamá e Colômbia. O Grupo Contemporâneo de Dança Livre destaca-se no contexto de uma cena de grupos de artistas independentes de Minas Gerais e vê em seus trabalhos a possibilidade de investigar a dança a partir de relações, discussões, compartilhamentos e observações coletivas, descentralizando suas ideias e promovendo o intercâmbio de experiências entre diferentes vias para ampliar o ângulo de perspectiva do que é criado em dança hoje, buscando promover um diálogo entre o corpo, a cidade, seus cruzamentos e ressignificações através da dança.

Ficha técnica

Pesquisa, concepção e performance: Duna Dias, Heloisa Rodrigues, Leonardo Augusto e Socorro Dias
Figurino: Duna Dias e Socorro Dias
Assemblage cinética: Marcos Assis
Iluminação: Pâmella Rosa
Seleção de trilha sonora: Grupo Contemporâneo de Dança Livre
Operação de som : Denner Moisés
Preparação vocal: Leonardo Augusto
Acompanhamento de processo: Marcelo Henrique
Produção: Víctor Magalhães
Design gráfico: Nazca Dias
Assessoria de comunicação: Jozane Faleiro (Luz Comunicação)

Redes do grupo

Site: https://www.gcdlmg.com/
Email: gcdl.mg@hotmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/gcdl.mg/
https://www.facebook.com/grupocontemporaneo.dedanca?fref=ts
Instagram: https://www.instagram.com/gcontemporaneodedancalivre/
Blog: http://gcdlmg.blogspot.com.br/

Crédito da foto: Pablo Bernardo

Serviço

Orbis Finis
Grupo Contemporâneo de Dança Livre
Dias 10 e 11 de novembro de 2017
Sexta e sábado, às 21h
Local: Teatro Francisco Nunes
Parque Municipal, entrada pela Av. Afonso Pena, S/N – Centro – Belo Horizonte/MG
Ingressos: R$ 16,00 (inteira), na bilheteria do teatro

Deixe uma resposta