Cisza, o Último Silêncio é a Morte chega ao Centro Cultural da Juventude, com ingressos gratuitos

Cisza, o Último Silêncio é a Morte

Procurar uma forma de abordar as múltiplas relações com o silêncio e, consequentemente, com o som, é a proposta da coreografia “Cisza, o Último Silêncio é a Morte”, da Cia. Com[som]antes. Contemplado pelo Programa para a Valorização de Iniciativas Culturais (VAI), da Secretaria Municipal de Cultura, o espetáculo é apresentado no Centro Cultural da Juventude, no dia 16 de outubro.

Baseado nas inquietações dos próprios intérpretes-criadores, as coreografias trazem as experiências do grupo com as formas de silêncio. “Não dá para falar que ficar quieto é sempre uma opção, porque às vezes você é silenciado por alguém. Trabalhamos com essa ideia do sufocamento, do vazio, e o silêncio no espaço”, explica o diretor Harrison Rodrigues.

Para a construção dessa poética, o grupo também trabalhou com as ideias do compositor John Cage, que dedicou sua obra para conceber o silêncio como parte fundamental e geradora da criação musical. “Quando tudo está calado, você escuta a si mesmo, os seus pensamentos. Pode estar sozinho, mas, na verdade, não está”, observa Rodrigues.

Esta impossibilidade de alcançar o silêncio absoluto foi estudada por Cage que, em uma de suas experiências, reproduziu sua música dentro de uma câmara anecoica. O objetivo era não ouvir som algum, mas mesmo assim um barulho foi gerado: o ruído do próprio coração.

Sobre o significado do título, o diretor explica que “Cisza” é silêncio em polonês. A escolha não foi feita pelo idioma, mas devido à imagem gerada pela junção do “S” e “Z”, lembrando um coração. “É como se pegássemos a ausência de som como uma linha de expressão”, finaliza.

A Cia. Com[som]antes surgiu em 2012 com o intuito de discutir, experimentar e compartilhar suas pesquisas em dança e arte contemporânea. O próximo trabalho do grupo, ainda sem nome definido, fala sobre o olho. Uma prévia dessa criação pode ser vista no dia 12 de novembro, na Fábrica de Criatividade do Capão Redondo.

SERVIÇO

Cisza, o Último Silêncio é a Morte
Cia. Com[som]antes
Dia 16 de outubro de 2015
Sexta, às 19h30
Local: Centro Cultural da Juventude – anfiteatro
Av. Deputado Emílio Carlos, 3.641 – Vila Nova Cachoeirinha – São Paulo/SP – Zona Norte
(Próximo do Terminal de Ônibus Cachoeirinha)
Ingressos: Grátis (não é necessário retirar ingresso)
Informações: (11) 3984-2466
Duração: 50 min.
Classificação: Livre