Terça Aberta no Kasulo reúne trabalhos com temática LGBTQ

Três trabalhos com temática LGBTQ inauguram a nova fase da Terça Aberta no Kasulo (dia 25/9, às 20h), dentro do projeto “Dança Depoimento em contágio”, da Cia Fragmento de Dança, contemplado agora pelo 24º edital do Programa de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo: “situação 3: posição amorosa”, de Wellington Duarte (diretor do Núcleo Entretanto), junto com Daniel Fagundes; “Manifesto Kú” (em processo), do ator, bailarino e performer recifense Artur de Maia; e “Barbie Black Swan – Ser ou não cisne?”, do bailarino gaúcho Andrew Tassinari.

A ação, que teve início em 2016, em 2017 recebeu o Prêmio Denilto Gomes, na categoria “Difusão em Dança”, e seguiu de forma independente em 2018, realizou 18 edições, apresentando um total de 48 criações em dança, teatro e performance, de artistas que desejavam compartilhar seus processos colocando-os em debate. Em cada terça-feira mensal, uma média de três trabalhos dividiram as noites e trocaram impressões entre si e com o público, sob a mediação das curadoras Janaína Leite (atriz do Grupo XIX de Teatro) e Vanessa Macedo (bailarina e diretora da Cia Fragmento de Dança).

Crédito da foto: Keiny Andrade

O primeiro trabalho, “situação 3: posição amorosa” faz parte de uma série que Wellington Duarte vem construindo desde 2016, por meio de ações que fazem uma evocação direta ao corpo e suas capacidades, a fim de construir situações coreográficas em suas potências políticas. Neste trabalho, Wellington e Daniel Fagundes partem de Hudinilson Junior (1957-2013) e a noção criada por esse artista multimídia sobre as distâncias que separam um corpo do outro, o que está entre o eu e seu duplo, e no espaço entre o amor e o sexo.

Na sequencia, “Manifesto Kú”, é uma tentativa de subverter o dialeto das bocas de poder e retomar a escuta do outro lado do tubo digestivo-comunicacional, reconhecendo neste orifício comum e abominado a possibilidade de reorganização geopolítica do corpo. Artur de Maia é um dos fundadores do Coletivo MÓ, dirigido por Naomi Silman (LUME Teatro).

No experimento cênico “Barbie Black Swan – Ser ou não cisne?”, Andrew Tassinari brinca com a figura de Odille, o cisne negro do conhecido balé do repertório clássico “O Lago dos Cisnes”. Desconstrói sua imagem num pensamento contemporâneo de arte, a partir de uma boneca-bicho-drag com os conflitos e futilidades que lhe assombram desde o lago de onde veio até o mais urbano ambiente por onde passa. Com formação em dança clássica e contemporânea, Andrew integrou a Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre, a Eduardo Severino Cia. de Dança, a GEDA Cia de Dança Contemporânea e a Cia. Espaço em Branco.

Crédito da foto: Camilla Rios

Durante todo o evento, comidinhas são preparadas pelos integrantes da Cia Fragmento de Dança e vendidas no bar do Kasulo – Espaço de Cultura e Arte, sede da Cia que recebe as edições do projeto.

Em outubro (dia 9), a Terça Aberta trará os trabalhos “Réquiem para uma Face Perdida”, de Raymundo Costa, com interpretação de Fernanda Bueno, e “Vomain/Mamvoin”, de Gervasio Braz.

A entrada é sempre gratuita.

Fichas Técnicas

situação 3: posição amorosa
Direção geral: Wellington Duarte
Os que dançam: Daniel Fagundes e Wellington Duarte
Ambientação cenográfica: Wellington Duarte
Desenho de luz: Maria Basulto e Wellington Duarte
Música: Daniel Fagundes
Fotos: Keiny Andrade
Produção: Jota Rafaelli – MoviCena Produções
Assistente de produção: Rafael Costa
Realização: Núcleo EntreTanto, da Cooperativa Paulista de Teatro

Manifesto Kú
Direção, concepção e performance: Artur de Maia
Provocação artística: Janaína Leite
Dramaturgismo: Lara Duarte
Iluminação e Figurino: Cyntia Monteiro
Fotos: Camilla Rios

Barbie Black Swan – Ser ou não cisne?
Concepção e performance: Andrew Tassinari
Direção: Andrew Tassinari e Davi Giordano

Crédito da fotos destaque: Divulgação | Cena de Barbie Black Swan – Ser ou não cisne?, de Andrew Tassinari

Serviço

Terça Aberta no Kasulo – proposta da Cia Fragmento de Dança
Com: “situação 3: posição amorosa” (Wellington Duarte e Daniel Fagundes)
“Manifesto Kú” (Artur de Maia)
“Barbie Black Swan – Ser ou não cisne?” (Andrew Tassinari)
Dia 25 de setembro de 2018
Terça, às 20h
Local: Kasulo – Espaço de Cultura e Arte
Rua Souza Lima, 300 – Barra Funda, São Paulo – SP
(Metrô Marechal Deodoro – Linha Vermelha)
Ingressos: Grátis (retirada a partir das 19h até 19h40; reservas pelo e-mail ingressociafragmento@gmail.com)
Informações: (11) 3666-7238
Capacidade: 40 lugares
Duração: 90 min.
Classificação Indicativa: 16 anos

Deixe uma resposta