Teatro Castro Alves recebe comemorações do centenário de nascimento de Walter Smetak

Durante uma semana, o complexo Teatro Castro Alves irá abrigar em três dos seus espaços, atividades culturais que integram as comemorações do centenário de nascimento do compositor, professor, poeta, escritor e escultor suíço Walter Smetak (1913-1984), radicado em Salvador nos anos 50. Entre os dias 31 de outubro e 07 de novembro, a memória e a obra de Smetak serão celebradas com um espetáculo de dança, um concerto sinfônico e ainda o lançamento da biografia do artista, escrita por sua neta, a jornalista Jessica Smetak. A celebração dos 100 anos de Smetak é apoiada pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult-BA), através da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) e do Teatro Castro Alves.

“A Bahia teve um momento culturalmente muito rico a partir dos anos 1950, que permitiu a vinda de uma série de nomes expressivos para o estado, entre eles Smetak. Ele foi um professor muito singular da Escola de Música, com uma forma inovadora de pensar em música e de construir instrumentos com sonoridades diferenciadas, que aproveitavam, inclusive, elementos da cultura baiana. Essa visão inovadora influenciou a renovação da música brasileira nos anos 60, sobretudo o tropicalismo. Celebrar os cem anos de Smetak é também resgatar essa importância”, destaca Albino Rubim, secretário estadual de cultura.

A homenagem começa com o espetáculo Cabaça – Homenagem a Walter Smetak, que faz duas apresentações gratuitas nos dias 31 de outubro e 01 de novembro, às20h, na Sala do Coro do TCA. O projeto idealizado pelo Grupo de Dança Contemporânea da UFBA (GDC), conta com direção coreográfica e dramatúrgica deGilsamara Moura e Carmen Paternostro, além da direção musical de André Rangel. A montagem foi criada em torno deste objeto sonoro que batiza o espetáculo e que foi explorado por Smetak de diversas maneiras na criação dos seus instrumentos e esculturas. A ideia é apresentá-lo não só como instrumento, presente no berimbau brasileiro, mas também como força dos seus vários significados que entrelaçam grupos sociais de várias culturas, crenças e ideias filosóficas.

Além disto, pela primeira vez, a vida do artista é contada num livro. A obra Smetak – Som e Espírito, uma publicação da Coleção Gente da Bahia, da Assembleia Legislativa do Estado, foi escrita pela neta de Walter, a jornalista e escritora Jessica Smetak. O lançamento acontece no dia 07 de novembro, às 19h, no Foyer do TCA. Em quatro capítulos, a autora conta os principais momentos da vida do avô – da infância na Europa até a chegada ao Brasil, além de reunir um acervo fotográfico inédito recuperado do arquivo familiar. “Falo de Smetak nos mais diversos ambientes em que ele conviveu. Tem muitas histórias curiosas, místicas e engraçadas no livro”, destaca a neta do artista e autora da biografia. Jessica não conheceu o avô e para reconstruir a vida dele fez dezenas de entrevistas. Personalidades como os cantores Gilberto Gil, Caetano Veloso e o antropólogo Antônio Risério são alguns dos nomes que a ajudaram a contar a história de Walter Smetak.

Após o lançamento do livro, às 20h30, a Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA)realiza na Sala Principal do Teatro Castro Alves, um concerto especial dedicado a Walter Smetak, com ingressos a R$ 20 e R$ 10. O programa da noite contempla as três composições que venceram o Concurso Nacional de Composição Walter Smetak, iniciativa que integra as comemorações do centenário do artista e que avaliou obras inscritas por compositores de todo o país. Realizado pela OSBA – através de uma iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-BA) e apoio da Escola de Música da UFBA – o projeto foi criado com o objetivo de impulsionar a criação de obras sinfônicas por jovens compositores. O concerto torna-se mais especial, pois terá no palco a presença de Uibitu Smetak, filho caçula do homenageado e que há bastante tempo já atua como violinista da OSBA.

Vale lembrar que independente da semana de homenagens, diversas obras e criações de Walter Smetak compõe o acervo permanente do Museu Solar Ferrão, no Pelourinho. As “Plásticas Sonoras” – criadas por Walter Smetak, consideradas obras de arte por críticos e pesquisadores, podem ser conferidas na mostra de longa duração Smetak – O Alquimista do Som. Estas peças do acervo da família do músico suíço foram restauradas e expostas somente nos Museus de Arte Moderna da Bahia e de São Paulo, em 2007 e 2008.

SERVIÇO

Comemorações do Centenário de Nascimento Walter Smetak
Teatro Castro Alves
Praça Dois de Julho,s/n, Campo Grande – Salvador – BA – CEP 40080-121
31 de outubro a 07 de novembro de 2013
Ingressos: Espetáculo de dança tem entrada gratuita; apresentação da OSBA tem ingressos a R$ 20,00 e R$ 10,00
Informações: (71) 3535-0600.