Tango na Rua chega ao Centro Cultural São Paulo (CCSP)

Tango na rua

Os especialistas dizem que o tango nasceu nos prostíbulos de Buenos Aires, no final do século XIX. Aos poucos, alcançou sua popularidade com as primeiras letras do cantor Carlos Gardel até ganhar espaço em salões de festas e nas ruas, onde ocorrem as tradicionais milongas. O ritmo de nossos hermanos já tem atraído alguns adeptos no Brasil. É o caso da ação itinerante “Tango na Rua”, que chega ao Centro Cultural São Paulo (CCSP), nos dias 12 e 26 de setembro.

Inspirada nas milongas que já ocorrem em grandes cidades, como Lisboa, Londres, Nova York, além de Buenos Aires, a ideia é que as pessoas possam arriscar descontraidamente os passos da dança. “Queremos ocupar os espaços públicos com esses bailes, que geralmente são em lugares fechados. Em diversas cidades do mundo se dança na rua”, explica Adriana Nogueira, uma das organizadoras destes encontros.

Idealizada em 2009 pelo advogado Jairo Braz de Souza, a ação conquistou rapidamente os dançarinos Valéria Garcia Rodrigues, Adriana Nogueira e Sandro Ramos. Juntos, eles deram continuidade, aos encontros que passaram a acontecer, desde 2012, em frente ao Parque Trianon, na Avenida Paulista, depois de muito tempo sendo realizados no Brooklin, Zona Sul da cidade.

Adriana explica que logo depois que o fundador do movimento não pôde continuar realizando os encontros, ela e os demais integrantes pensaram em manter viva essa cultura em um lugar de melhor visibilidade. “Eu comecei a dançar tango depois que conheci a ação, porque é um ambiente muito legal. Fomos para a Paulista por ser um local de melhor acesso”, conta.

Para reforçar a climatização, o trio procura sempre um músico que possa oferecer um repertório novo para ser tocado ao vivo ou em equipamentos eletrônicos. Adriana já adianta que o convidado é sempre um elemento surpresa. Um dos grupos que costuma acompanhar a ação é o Trio Jogando Tango, formado pelo argentino Juan Pablo Ferrero (violão), e pelos brasileiros, Ricardo Pesce (acordeom) e Vinicius Pereira (contrabaixo).

Os encontros geralmente acontecem uma vez por mês, em lugares públicos da região central. O trio já tem planos de expandir para outras cidades, a exemplo do que já ocorreu no Rio de Janeiro e Florianópolis neste ano, a próxima deve ser Curitiba. “Esse é um movimento muito interessante, apesar de ser meio recluso. As pessoas ficam sabendo meio que boca a boca, à medida que vão conhecendo. Mas o que queremos é fomentar o tango”, completa Adriana.

SERVIÇO

Tango na Rua
Dias 12 e 26
Local: Centro Cultural São Paulo – Espaço Flávio Império (foyer)
R. Vergueiro, 1.000 – Paraíso – São Paulo/SP
(Próximo da estação Vergueiro do metrô)
Ingressos: Grátis (não é necessário retirar ingressos)
Informações: (11) 3397-0001 e 3397-0002
Classificação: Livre

Texto por Letícia Andrade – retirado do site da Prefeitura de São Paulo.