SESC Pinheiros recebe programação de Criação de Instalação-Performance

Foto: Everton Campanha/Divulgação

De 13 a 18 de maio, o Sesc Pinheiros recebe atividades relacionadas à criação de uma instalação-performance multidisciplinar. O evento baseia-se na criação da instalação-performance “Composição para Esculturas e um Corpo”, criada pela artista plástica Néle Azevedo e a coreógrafa e dançarina Marina Tenório em 2015. A programação é dirigida a bailarinos, atores, artistas visuais e interessados nas artes do corpo.

A instalação-performance da artista plástica Néle Azevedo e da coreógrafa e dançarina Marina Tenório, com participação especial do músico Thomas Rohrer, estabelece um diálogo entre o derretimento de dezenas de esculturas de gelo suspensas e a presença de um corpo vivo. Marcado pela ideia de efemeridade, o trabalho evidencia também outras questões como a oposição entre o material e o imaterial, entre o frágil e o forte, entre o momento presente e reminiscências.

Nos dias 13 e 14 de maio, sábado às 21h e domingo às 18h, acontece a instalação “Composição Para Esculturas e um Corpo”. Integrada a uma performance de dança, o evento reúne o trabalho da artista plástica Nelé Azevedo e da coreógrafa e dançarina Marina Tenório.

Nela, são usadas esculturas de cerca 1m10 fundidas em gelo, antropomórficas e longilíneas, suspensas por fios de nylon, que derretem nesse estado de suspensão. A atividade acontece na Sala de Oficinas (2º andar da unidade) e os ingressos custam de R$ 6 (Credencial Plena do Sesc) a R$ 20 (inteira).

A proposta traz à tona o frágil e o efêmero, evidenciando um território de passagem, de transição. A performance potencializa essas características com a presença de um corpo vivo, que, longe de ser estável, engloba diferentes níveis — físico, orgânico, psicológico, simbólico. Estes se cruzam e se sobrepõem constantemente e são permeados por relações, impulsos e desejos.

Ao derreter, as esculturas passam por diversos estágios e em cada um deles ganham aparências distintas, como o transparente e o opaco, fazendo-as parecer mais espessas ou mais finas, e ressaltando uma ou outra parte do corpo. Apesar de saírem dos mesmos moldes, as esculturas em gelo nunca são iguais. Na dança isso é usado como estímulo, trabalhando, por exemplo, diversas sensações de peso do corpo, explorando imagens de fragilidade e desaparecimento que o derretimento evoca, brincando com noções de estabilidade e instabilidade no corpo. Os movimentos não imitam diretamente as esculturas, mas estão em clara relação com elas, refletindo o processo de sua transformação.

Entre 16 e 18 de maio, terça a quinta-feira, das 18h30 às 21h30, será realizada uma oficina baseada na mesma obra, desta vez com foco no processo de criação. As vagas são limitadas e as inscrições, que podem ser feitas na central de atendimento, custam entre R$ 30 (inteira) e R$ 9 (Credencial Plena do Sesc). Esta atividade será dividida em três módulos, em que cada aula tem uma estrutura independente das demais, podendo assim acolher novos participantes, se houver vagas.

O primeiro encontro tem a participação da artista plástica Néle Azevedo para uma reflexão interdisciplinar (dança e artes plásticas) sobre as questões que nortearam o processo de trabalho. Os encontros seguintes são dedicados às experimentações e procedimentos usados na criação, para que os participantes possam experimentá-las e explorá-las no seu próprio corpo, e um deles conta com a participação de Thomas Rohrer, autor da trilha sonora da performance.

Mais sobre as artistas

Marina Tenório, artista de origem russo-brasileira, atua nas áreas de teatro, dança e tradução. Encenou em 2014, com a Filarmônica de Moscou, “As criaturas de Prometeu”, balé composto por Ludwig van Beethoven. Também na Filarmônica, em 2012, participou do festival “Cage. A silent Presence” com a coreografia “Around Four”. Desenvolve uma pesquisa de improvisação com som e movimento junto com o músico Thomas Rohrer, colabora com a artista plástica Néle Azevedo e coordena, na Casa Líquida, um grupo de estudos da metodologia desenvolvida pelo diretor russo Anatóli Vassíliev. Para a ed. 34 traduziu “A palavra na arte do Ator”, de Maria Knebel, “O Duelo”, de Anton Tchékhov, e participou da tradução da coletânea “Contos de Kolimá”, de Varlam Chalámov.

Néle Azevedo, artista e pesquisadora independente, vive e trabalha em São Paulo. É mestre em artes visuais pelo Instituto de Artes da UNESP. Trabalha com intervenções urbanas desde 2002, com o projeto “Monumento Mínimo”, discutindo os monumentos públicos nas cidades contemporâneas, como São Paulo, Paris (França), Berlim (Alemanha), Florença (Itália), Stavanger (Noruega), Santiago do Chile (Chile), Belfast (Irlanda), entre outras. A artista é autora de outras obras de intervenções urbanas, instalações, vídeos e esculturas.

FICHA TÉCNICA – Composição para Esculturas e um Corpo

Direção geral, concepção e elaboração da instalação: Néle Azevedo
Assistente: Fanca Cortez
Codireção, concepção do movimento e interpretação: Marina Tenório
Concepção sonora e execução: Thomas Rohrer
Desenho de luz : Mirella Brandi
Figurino: Luciana M. Mugayar
Produção: Stella Marini

SERVIÇO

Instalação-Performance – Composição para Esculturas e um Corpo
Dias 13 e 14 de maio de 2017
Sábado 21h, domingo 18h
Local: SESC Pinheiros – Sala de Oficinas (2º andar)
Rua Paes Leme, 195 – Pinheiros – São Paulo/SP
Inscrições: R$ 20 (inteira). R$ 10 (meia: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência). R$ 6 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes). Vagas limitadas.

Oficina de Dança – Composição Para Esculturas e um Corpo
De 16 a 18 de maio, terça a quinta, das 18h30 às 21h30
Local: SESC Pinheiros – Sala de Múltiplo Uso (3º andar)
Rua Paes Leme, 195 – Pinheiros – São Paulo/SP
Inscrições: R$ 30 (inteira). R$ 15 (meia: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência). R$ 9 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).
Vagas limitadas.