Sesc Consolação recebe mais uma série do DUPLOS, projeto que junta artistas da música e da dança com foco em improvisação

DUPLOS é uma série de encontros entre artistas da música e da dança em propostas de criação colaborativa e improvisação. Idealizado pela dançarina e pesquisadora Talita Florêncio, o projeto se iniciou em 2016 com a intenção de possibilitar o desdobramento das investigações acerca da relação corpo-som que a artista realizava junto de seu parceiro Thiago Salas. A dupla de artistas com formações distintas – Salas com estudos em composição musical e criador de trilhas sonoras e Talita como bailarina e performer – juntaram esforços no desenvolvimento de trabalhos híbridos, interseccionando as camadas do gesto e do som. Em 2016, ao longo de suas pesquisa iniciaram então uma série de convites para que outros criadores em pudessem se jogar no risco de uma composição em tempo real, sem ensaios prévios, lidando com o incerto, o indeterminação. O projeto funciona então como uma rede de eventos e atividades públicas em torno da improvisação entre linguagens e também como um repositório de registros destes eventos.

Segundo Talita Florêncio “o projeto Duplos surge como possibilidade de re-entender o sentido de espetáculo e a valorização da composição sonoro-coreográfica que acontece no instante através de corpos que se atiram sobre o risco, movidos pelo desejo de estar presentes na experiência adaptativa da criação conjunta. Trata-se aqui da poesia envolvida entre corpos que se moldam e são conduzidos sem a segurança e a garantia de que algo determinado aconteça, mas pela certeza de que o encontro possibilita a emergência das diversas camadas de uma relação, produzindo imagens, sons, movimentos, procedimentos e intensidades.”

Na formação de Duplos os artistas convidados dividem o espaço-tempo no intuito de desenvolver uma composição conjunta, construindo uma gramática provisória que se materializa e desfaz a cada passo em planos móveis e fluxos dinâmicos.

Esta é a sexta edição do projeto e conta com oito artistas representativos do cenário da dança contemporânea e da música experimental, com trabalhos pelo brasil e exterior com consolidada carreira no Brasil e no exterior. A abertura no dia 18 de Julho, às 20h terá como convidada especial a bailarina e coreografa Dudude Herrmann que junta-se ao artista sonoro Thiago Salas para uma performance que gera expectativas neste encontro. “A Dudude é uma artista que possui trabalhos ligados a improvisação desde os anos 90, seus trabalhos são fundamentalmente nesta linha, O Salas é um criador ligado a eletrônica e a luteria experimental, então teremos uma camada de procedimentos gestuais sobre rádios e dispositivos elétricos acoplados a instrumentos musicais mais tradicionais”

Programação:

Dia 18 de julho
Dudude Herrmann + Thiago Salas

Dia 25 de julho
Raul Rachou + Alex Dias

Dia 01 de agosto
Clarice Lima + Flora Holderbaum

Dia 08 de agosto
Rafi Sahyoun + Henrique Iwao

Clarice Lima é formada em dança pela MTD – Amsterdamse Hogeschool voor de Kunsten, Holanda. Estudou com David Zambrano e trabalhou com coreógrafos como Jan Fabre, Cristian Duarte, Constanza Macras, Thelma Bonavitta, Jorge Garcia, Andréa Bardawil, entre outros.

Raul Rachou tem formação em dança moderna e contemporânea, é discípulo de Ruth Rachou , Helena Bastos, entre muitos outros mestres. Desde 79 dirigiu a Escola de Dança Ruth Rachou, na qual implantou projetos pioneiros.

Rafaela Sahyon possui o título em Performance Major, é graduada em dança pela SEAD – Salzburg Experimental Academy of Dance, na Áustria. Voltou a viver no Brasil em 2014 depois de passar oito anos em trânsito cultural, profissional e educativo em dança na Europa, Estados Unidos e Oriente Médio.

Dudude Herrmann é bailarina, improvisadora, performer, coreógrafa, diretora de espetáculos e professora de dança. Atualmente ministra cursos focados em improvisação e técnica em dança, desenvolvendo parcerias criativas com artistas múltiplos, inclusive com ações envolvendo artistas nacionais e internacionais.

Alex Dias tem transitado pelos cenário da clássica de concerto, da música dita contemporânea. Como pesquisador, explora os limites do instrumento ao investigar diversas técnicas e aplicações nas mais variadas formas da improvisação e da música contemporânea.

Henrique Iawo lida com a improvisação musical desde 2003, desenvolvendo desde 2008 em diante seu próprio instrumentário – uma tábua amplificada, sob a qual usa vários objetos cotidianos, em combinação com eletrônica e brinquedos.

Flora Holderbaum é violinista e compositora. Trabalha no âmbito dos processos intermidiais entre a música e a poesia, com ênfase na Poesia Sonora e suas intersecções com a Música Experimental e Eletroacústica. É formada pela UDESC em Artes Visuais e em Música.

Thiago Salas tem atuação em música experimental e arte sonora, desenvolvendo pesquisa relacionada a tecnologia musical e o gesto. Atua junto da artista Talita Florêncio na plataforma APT.LAB. Tem colaborado com artistas de diversas linguagens em processos híbridos de criação.

Crédito da foto: Guto Muniz | Bailarina Dudude Herrmann

Serviço

DUPLOS
Dias 18 e 25 de julho e 01 e 08 de agosto de 2018
Quarta, às 20h
Local: Sesc Consolação – Espaço de Convivência
R. Dr. Vila Nova, 245 – Vila Buarque, São Paulo – SP, 01222-020
Ingresso: Grátis

Deixe uma resposta