“Sem título” – com a Cia. Fragmento de Dança

"Sem título", trabalho da Cia. Fragmento de Dança, traz três versões, ao mesmo tempo distintas e interdependentes, de uma única coreografia.
“Sem título”, trabalho da Cia. Fragmento de Dança, traz três versões, ao mesmo tempo distintas e interdependentes, de uma única coreografia.

A Cia Fragmento de Dança, dirigida pela bailarina e coreógrafa Vanessa Macedo, apresenta durante o mês de agosto a remontagem de “Sem Título”, resultado do processo investigativo entre a companhia e os três artistas convidados que estão na cena – Angela Nolf, Lavinia Bizzotto e Roberto Alencar. As apresentações seguem em temporadas intercaladas entre o Teatro Sérgio Cardoso (quartas e quintas-feiras, 20h) e o Kasulo Espaço de Cultura e Arte (sábados, 21h), e fazem parte do projeto “Sem Título – desdobramentos”, contemplado pelo 16º edital do Programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo.

A ideia principal da pesquisa foi discutir o papel da coreografia e como a dramaturgia em dança é afetada diante da possibilidade de uma partitura fechada ser realizada por intérpretes diferentes. A partir de uma coreografia de 15 minutos criada por Vanessa Macedo, os três artistas, com experiências de corpo e trajetórias distintas, compuseram, cada um, a sua encenação. Quanto ao procedimento da proposta, Vanessa Macedo explica que “eles não podiam abrir mão da movimentação criada; era necessário perseguir uma determinada forma do corpo e o seu desenho no espaço, mas tinham liberdade de escolha no que se refere à trilha, ao figurino, ao desenho de luz, à utilização ou não de objetos cênicos e mesmo à dinâmica e repetição dos movimentos, o que resultou em distinções fundamentais entre os trabalhos”.

O primeiro mote para a criação “Sem Título” foi a contaminação – como nos deixamos contaminar pelo outro – e o segundo, a ausência – como reagimos à falta ou distanciamento desse outro. Diversos recursos e investigações buscaram o sentido dessas palavras no corpo e a possibilidade de construir sentido sem um elemento predeterminado foi um diferencial dentre os processos criativos da companhia. “Pela primeira vez, não elegi nenhum tema externo ao corpo. Como criadora, exercitei o esvaziamento, de modo que os caminhos pudessem ser construídos considerando as questões que me moviam no momento em que o processo se dava; nos encontros e, principalmente, nos desencontros”, Vanessa Macedo relata.

Em princípio, tratava-se de um estudo dramatúrgico interno da companhia, sem a intenção de ser um produto finalizado na cena, mas resultou em uma criação autônoma, na qual os três solos criam uma ambientação própria, mas dependem um do outro para existir. “Cada um dos artistas se apropriou do material e criou um contexto tão peculiar, que fez com que os trabalhos surgissem não como reprodução de movimentos, mas como cocriação de um sentido que era dado por mim, devolvido por eles e ressignificado para mim e para eles”, avalia Vanessa Macedo.

Para a remontagem, a diretora estudou o movimento, retrabalhou a partitura e reviu cena por cena, assumindo a vocação do trabalho como produto cênico. Em “Sem Título”, o espaço parece habitado por muitos – revela, a um só tempo, solidão, efemeridade, fracasso, nostalgia. As três interpretações sinalizam sentimentos e contextos variados, mas encontram o mesmo desafio – tornar presente a ausência.

Sobre a Fragmento de Dança

Com direção de Vanessa Macedo, a Cia Fragmento de Dança, sediada na cidade de São Paulo, desenvolve pesquisa e criação em dança contemporânea desde 2002. Na busca de uma dança teatralizada, preocupa-se com a construção de uma dramaturgia do corpo e da cena coerente com os temas pesquisados.

Suas criações são marcadas pela inspiração em artistas, obras e conteúdos especialmente confessionais. Discute, a partir daí, relações vividas pelo homem, enquanto ser social e ser solitário. Envolvida nessas questões, a Cia procura construir um vocabulário de movimento próprio, buscando uma estética dramatúrgica autoral.

Em seus últimos projetos – viabilizados por meio de prêmios e editais, principalmente o de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo -, vem desenvolvendo ações que privilegiam a troca com profissionais de outros universos artísticos e de outras áreas de atuação. “Fomos percebendo que essas ações, que vão além dos limites da nossa prática artística diária, são possibilidades concretas de compartilhamento que ultrapassam o universo da dança. Criar pontes com outros espaços e pessoas não só enriquece o nosso fazer artístico, mas nos coloca em contato com campos de conhecimento diversos, capazes de nos afetar criativa e politicamente”, pondera a diretora da Companhia.

CURRÍCULOS

Coreógrafa e Diretora

Vanessa Macedo é coreógrafa, diretora e intérprete da Cia Fragmento de Dança, bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1998), mestra em Artes pela Universidade de Campinas (2008) e doutoranda em Artes Cênicas, pela ECA-USP. Iniciou seus estudos em Dança com o Professor Edson Claro, em Natal-RN, no grupo de Dança da UFRN, depois de uma atividade de 10 anos como ginasta e técnica de Ginástica Rítmica. É marcante em sua carreira os sete anos nos quais trabalhou com o coreógrafo Sandro Borelli. Desde 2002, dirige a Cia Fragmento de Dança.

Intérpretes

Angela Nolf – depois de formar-se em São Paulo, Angela Nolf estudou na Royal Ballet School, entre outras escolas britânicas. Foi bailarina do National Ballet de Israel e, após voltar para o Brasil, em 1983, assumiu a direção artística do Balé Ópera Paulista. Atuou como bailarina nas companhias Terceira Dança, Druw e elaborou um núcleo de estudos coreográficos com a bailarina Deborah Furquim. Professora titular do Curso de Dança da Unicamp, participa de produções independentes e desenvolve pesquisa sobre o ensino da técnica de dança clássica para bailarinos contemporâneos.

Lavinia Bizzotto é bailarina, atriz, diretora de movimento e intérprete da Cia. Renato Vieira de Dança. Formada como atriz pelo Curso Profissionalizante da CAL (2009-RJ), começou sua carreira como bailarina na Quasar Cia. de Dança em 1997, onde permaneceu por 10 anos. Em 2008, participou do projeto Solos de Dança do SESC, resultando no solo “Na dobra do tempo”, que foi apresentado em vários festivais importantes do país. Assina a direção de movimento e preparação corporal de peças como “Savana Glacial”, dirigida por Renato Carrera (2010), reconhecida como obra-prima pela crítica carioca Bárbara Heliodora, com destaque para “ótima direção de movimento de Lavínia Bizzotto”, e “O Matador de Santas”, dirigida por Guilherme Leme. Atuou como pratogonista do longa “Amores Raros”, de Tânia Lamarca.

Roberto Alencar é ator, bailarino e coreógrafo. Integrou o elenco da Cia Borelli de Dança, de 1999 a 2010, sob direção de Sandro Borelli, onde atuou também como assistente de coreografia. Na companhia, participou como intérprete de mais de uma dezena de trabalhos. Como bailarino convidado, entre vários outros espetáculos, integrou o elenco de “Uma flor e dois tempos”, em comemoração aos 20 anos da cia. Francesa “À fleur de peau”, com direção de Denise Namura e Michel Bugdahn, e “Uma lágrima no rosto”, solo desenvolvido com o apoio da Rede Stagium, coreografia e direção de Ana Teixeira. Atualmente, faz parte do Núcleo Expedições, grupo de pesquisa em dança-teatro, dirigido por Renata Melo e Vivien Buckup. Concebeu e dirigiu, em parceria com Lucia Romano, o espetáculo “Um porco sentado”, inspirado no fotógrafo inglês John Deakin e no pintor irlandês Francis Bacon, projeto contemplado pelo 14º Cultura Inglesa Festival e premiado como melhor espetáculo de dança de 2010.

FICHA TÉCNICA

Artistas convidados: Angela Nolf, Lavinia Bizzotto e Roberto Alencar
Concepção, coreografia e direção: Vanessa Macedo
Assistência de Coreografia: Maitê Molnar
Pesquisa: Artistas convidados e Cia. Fragmento de Dança
Fotos: Inês Corrêa
Luz: Sandro Borelli
Técnico de luz: Jimmy Wong
Figurino: artistas convidados
Seleção de músicas: Fábio Jota, artistas convidados, Cia Fragmento de Dança
Redes sociais: Iolanda Sinatra
Arte Gráfica: Gustavo Domingues
Produção: Gabi Gonçalves

Apoio: Kasulo espaço de Cultura e Arte

SERVIÇO

“Sem Título”
Cia Fragmento de Dança

Dias 13, 14, 20, 21, 27 e 28 de agosto DE 2014
Quartas e quintas, 20h
Teatro Sergio Cardoso – Sala Paschoal Magno
Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista – São Paulo – SP
Informações: (11) 3288.0136
Duração: 45 min.
Classificação: acima de 14 anos.
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada)

Dias 16, 23 e 30 de agosto de 2014
Sábados, 21h
Kasulo Espaço de Cultura e Arte
Rua Souza Lima, 300, Barra Funda São Paulo – SP
(Metrô Marechal Deodoro – Linha Vermelha)
Informações: 11 3666.7238
Duração. 45 min.
Recomendação etária: acima de 14 anos.
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada)