Sapateador brasileiro que começou em projeto social faz carreira nos Estados Unidos

Iniciando seus estudos de sapateado em 2005 no Studio A de Dança através da parceria com o projeto Adote um Artista, desenvolvido pela Fundação FAMA o sapateador Giuliano Antonio, que já atuou como professor (de 2009 a 2017), hoje mora nos Estados Unidos e trabalha com coreógrafa da Beyoncé.

Giuliano possui em seu currículo mais de 25 prêmios em campeonatos de dança, destacando para os prêmios de melhor bailarino do Dançaraxá 2015, vencedor do Desafio Tap in Rio 2011, tetra-campeão solista masculino de sapateado no Dançaraxá e finalista da batalha de sapateado em Los Angeles 2014.

Como sapateador teve a oportunidade de participar de diversos festivais da área no Brasil, Estados Unidos e Argentina, destaque para Tap in Rio, Encontro dos Ritmos e Floripa Tap (nacionais) e LA Tap Fest, DC Tap Fest, Chicago Human Rhythm Project, New Orleans Tap Fest, Swingin Festival e Bojangles Tap Party (internacional).

Com a companhia profissional de sapateado Trupe Toe, dirigida por Marina Coura, se apresentou nas Olimpíadas do Rio 2016 e na Virada Cultural Paulista em 2015, além da turnê pelo Sesc na Dança com o espetáculo Recriando Linguagens do Sapateado Brasileiro pelo estado de Santa Catarina.

Como produtor vem desenvolvendo projetos na área do sapateado para a disseminação do conhecimento e intercâmbio entre sapateadores. Entre 2014 a 2017 produziu junto à Alexandra Gebrim Nader e Mariana Izidro o festival “TAP SHOW – Os pés não podem parar” em sua cidade natal, Araguari-MG. O festival começou com uma arrecadação de fundos on-line e se tornou um sucesso nacional alcançando 4 edições e beneficiando mais de 100 jovens com bolsas de estudos em aulas de sapateado direta e indiretamente. Além do Tap show, destaca-se como co-produtor dos festivais 4 X TAP e Double G.

Giuliano possui em seu histórico de performances pelo Studio A vários personagens, tais como: Sebastião em A pequena sereia (2014), destacou-se como papel principal nos espetáculos O Rei Leão (2013) em que interpretou Simba e posteriormente Aladdin no espetáculo Aladdin – a magia da dança (2015). Nos Estados Unidos se apresentou em diversos lugares, dentre eles pelo Studio A de Dança em Los Angeles 2011 e Chicago 2014 e mais recentemente em Washington D.C. com o MYTE (Metropolitan Youth Tap Ensemble), dirigido por Charles Renato.

Em 2018 entrou para a companhia Sole Defined, dirigido por Ryan Johnson e Quynn Johnson. Ryan fez parte do elenco do Cirque de Solei e do mundialmente famoso Stomp. A companhia mistura sapateado com percussão corporal.

Ao Agenda de Dança o dançarino conta como aconteceu sua descoberta pela dança:

“Foram dois momentos. O primeiro em 2004 quando assisti pela primeira vez um espetáculo de dança e vi uma turma grande com meninos e meninas dançando uma linda coreografia. Ao final minha mãe, que é amiga da diretora da escola, me apresentou a ela e tudo começou. No ano seguinte eu fiz a audição para conseguir uma vaga no Projeto Adote um Artista do Studio A de Dança e ali Alexandra Gebrim Nader me ensinou tudo sobre sapateado e Chikinho Costa me deu a oportunidade de aprender hip hop.

A segunda descoberta foi em 2010 no Tap in Rio, era o segundo ano que eu estava no evento e novamente como bolsista. Na época eu não tinha acesso as aulas de Chloe Arnold, a tão famosa sapateadora que eu sonhava em conhecer. Ela viu que eu e meus amigos fomos pra praia sapatear e juntar uns trocados para pagar pela aula dela, como era muito caro não conseguimos o valor apenas dançando no calçadão de Copacabana. Chloe ficou sabendo e pediu autorização ao evento para nos colocar para dentro da sala dela, e ali tive meu primeiro contato com essa mestra. Ao final ela disse que iria selecionar duas pessoas para representar o Brasil em Los Angeles naquele ano, e eu fui um dos escolhidos em meio aos melhores do cenário do sapateado nacional.

Se eu pudesse olhar para o Giuliano de 2005 cheio de medos e olhar hoje eu voltando ao meu país como um profissional de sapateado me enche o coração de amor e gratidão”.

Atualmente Giuliano presta assessoria de marketing para Chloe Arnold em suas redes sociais, com mais de 200k de seguidores, e está confirmado como professor no evento global que ela realiza em Washington, o DC Tap Fest, um dos maiores encontros mundiais de sapateadores. Chloe foi indicada ao Emmy Awards em 2018 como melhor coreografa e isso serve de grande inspiração para o sapateador. “Um dia ainda quero ser um brasileiro que colocou a nossa bandeira entre os grandes nomes mundiais”, comenta.

Giuliano Antonio ao lado de Chloe Arnold

“Sou filho de mãe solteira e criado pelos meus avós. Estudei em escolas públicas e com o dinheiro que comecei a fazer dando aulas de sapateado, durante o ensino médio me transferi para uma escola particular porque queria me preparar melhor para fazer faculdade. Quando pequeno lembro de meus avós se desculpando comigo pois jamais teriam dinheiro para pagar uma faculdade para mim, o tempo passou e me formei em Publicidade e Propaganda na Faculdade Esamc Uberlândia pelo Prouni e me orgulho muito disso”, afirma Giuliano.

Ao longo desses anos vários mestres passaram pelo seu caminho deram oportunidades que jamais dentro da sua realidade socioeconômica ele poderia imaginar um dia realizar. Alexandra Gebrim Nader, primeira professora de sapateado, o incentivou a abrir as asas e viajar, adquirir conhecimento e aproveitar todas as chances que o mercado oferecia. Em 2018 Giuliano veio ao Brasil para uma apresentação única em comemoração aos 40 anos do Studio A de Dança. O show “A magia não tem fim” tem assinatura do dançarino no roteiro junto com a diretora, além de estar no palco como o incrível Mickey Mouse.

Este ano Giuliano estará presente em um dos maiores festivais de sapateado da América Latina como professor e como gestor de marketing do evento. O Tap in Rio vai acontecer de 21 a 26 de Janeiro e reúne 33 professores de vários países e regiões do Brasil. “Me sinto muito honrado em fazer parte do evento que há exatos 10 anos me descobriu e me ofereceu todas as oportunidades possíveis para me profissionalizar”, finaliza.

Crédito da foto: Divulgação

Deixe uma resposta