São Paulo Companhia de Dança volta a Belo Horizonte para duas apresentações

A São Paulo Companhia de Dança, criada pela Secretaria de Cultura de São Paulo, gerida pela Associação Pró-Dança e dirigida por Inês Bogéa, é considerada uma das mais importantes companhias de dança da América Latina pela crítica especializada e volta a Belo Horizonte para duas apresentações. Nos dias 5 e 6 de outubro, no SESC Palladium, a Companhia apresenta o repertório formado por Balé Pulcinella (2017), de Giovanni Di Palma, Grand Pas de Deux de Dom Quixote (2012), da SPCD a partir do original de 1869 de Marius Petipa (1818-1910) e O Lago dos Cisnes – Ato 2 (2017), de Mario Galizzi.

A SPCD foi criada em 2008 e já percorreu 67 cidades do Estado de São Paulo, 17 cidades do Brasil, e 52 cidades do exterior em 17 países, com espetáculos vistos por um público de mais de 620.000 pessoas, com grande sucesso de crítica e público. Seu repertório contempla remontagens de obras clássicas e modernas, além de peças inéditas, criadas especialmente para a Companhia. A SPCD atua em três vertentes: difusão da dança, atividades educativas e de formação de plateia em dança, e registro e memória da dança. Em apenas 10 anos de existência, já recebeu 17 prêmios no Brasil e no exterior. O Lago dos Cisnes: Ato 2 (2017), de Mario Galizzi, ganhou como melhor Espetáculo de Dança de 2017, pelo voto do público em enquete promovida pelo Guia Folha.

Pulcinella – Crédito da foto: Fernanda Kirmayr

Baseado na história de Os Quatro Pulcinellas, de um manuscrito de comédias do folclore napolitano, o balé Pulcinella estreou com o Ballets Russes de Diaghilev em Paris, em maio de 1920, com coreografia de Leonide Massine (1896-1979). A coreografia de Giovanni Di Palma para a SPCD inspira-se em sua própria biografia e na juventude dos bailarinos da Companhia. A cenografia de William Pereira, remete à uma caixa branca delimitada por colunas, realçadas pela iluminação de Mirella Brandi.

Já o segundo ato do icônico balé O Lago dos Cisnes mostra o encontro do príncipe Siegfried e da princesa Odete, na floresta. Evidenciados pela luz, que traz para a cena a atmosfera da noite do encontro entre Odete e Siegfried, os figurinos elaborados por Tânia Agra mostram a magia desta obra, que tem na roupa feminina os icônicos tutus, que marcam a história da dança como o figurino essencial da bailarina.

Por fim, em Grand Pas de Deux de Dom Quixote o público assiste ao momento do casamento de Kitri e Basílio, personagens principais desta obra. O balé Dom Quixote é baseado em um capítulo da famosa obra de Miguel de Cervantes, que narra as aventuras do barbeiro Basílio e seu amor por Kitri, filha do taberneiro.

Grand Pas de Deux de Dom Quixote – Crédito da foto: Clarissa Lambert

O espetáculo, que tem realização da São Paulo Companhia de Dança, Ministério da Cultura e Governo Federal, integra a Edição 2018 da Temporada Pólobh que assegura a circulação, em Belo Horizonte, de grandes nomes das artes do Brasil e do mundo, com produção da Pólobh, patrocínios do Instituto Unimed-BH, MIP Engenharia e Pottencial Seguradora, viabilizados por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com apoio Cultural do Sesc e Telemont, e parceria estratégica com o Jornal O Tempo e Rádio Super Notícia, e apoio da Coreto Cultural, Fredizak, HBA, Mega Midia OOH, Rádio Alvorada, Sou BH e Viver Brasil.

Fichas Técnicas

Balé Pulcinella (2017)
Coreografia: Giovanni Di Palma
Direção cênica e concepção de cenário: William Pereira
Música: Pulcinella de Igor Stravinsky (1882-1971)
Figurino: Fábio Namatame
Iluminação: Mirella Brandi
Estreia mundial: 15 de maio de 1920, Teatro Nacional da Ópera de Paris, Paris, França
Estreia pela SPCD: 19 de agosto de 2017, Teatro São Pedro, São Paulo, Brasil
Parceria: Organização Social de Cultura Santa Marcelina

Grand Pas De Deux De Dom Quixote (2012)
Coreografia: SPCD a partir do original de 1869 de Marius Petipa (1818-1910)
Música: Leon Minkus (1826-1917)
Figurinos: Tânia Agra
Iluminação: Wagner Freire
Estreia da obra de Marius Petipa: 1869, ImperialBallet, Moscou, Rússia
Estreia pela SPCD: 2012, Centro Cultural Oscar Niemeyer, Goiânia, Brasil

O Lago Dos Cisnes: Ato 2 (2017)
Coreografia: Mario Galizzi, a partir do original de 1895 de Lev Ivanov (1834-1901)
Figurino: Tânia Agra
Iluminação: Wagner Freire
Perucas: Emi Perucas
Adereços: Robson Rui
Estreia pela SPCD: 9 de novembro de 2017, Sala São Paulo, São Paulo, Brasil

Crédito da foto destaque: Fernanda Kirmayr | Cena do II Ato de O Lago dos Cisnes, de Mario Galizzi

Serviço

Balé Pulcinella, Grand Pas De Deux De Dom Quixote e O Lago Dos Cisnes: Ato 2
São Paulo Companhia de Dança
Dias 05 e 06 de Outubro de 2018
Quinta e sexta, às 21h
Local: Grande Teatro do Sesc Palladium
Rua Rio de Janeiro, 1046 – Centro, Belo Horizonte – MG
Ingressos: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia entrada).
Informações: (31) 3270-8100 – www.sescmg.com.br/sescpalladium
Classificação: Livre
Duração: 01h30min

Deixe uma resposta