São Paulo Companhia de Dança e Balé Guaíra são atrações especiais no Festival de Dança de Joinville

Como todos os anos, as noites especiais sempre são aguardadas com expectativa pelo público e participantes do Festival de Dança de Joinville, o maior do mundo segundo o Guinnes. São os dias em que companhias pisam no palco do Centreventos Cau Hansen com o propósito de encantar pela alta performance técnica e estética.

A Noite de Abertura – 20 de julho – traz a São Paulo Companhia de Dança (SPCD), referenciada pela crítica especializada, principalmente por espetáculos com montagens de excelência artística. Desde sua criação, em 2008, já foi assistida por um público superior a 450 mil pessoas em 11 diferentes países.

Para a Noite de Gala – 25 de julho – os expectadores vão apreciar no palco um conto de fadas pelo Balé do Teatro Guaíra, uma das mais tradicionais companhias de dança do Brasil, que há mais de 40 anos vem criando um vasto repertório, que já ultrapassa o número de 140 coreografias.

NOITE DE ABERTURA

Festival de Dança de Joinville_Luiza Yuk, André Grippi e Nielson Souza em Suíte para Dois Pianos_de Uwe Scholz_Foto_Wilian Aguiar_m
Cena de Suíte para Dois Pianos, de Uwe Scholz | Bailarinos: Luiza Yuk, André Grippi e Nielson Souza | Foto: Wilian Aguiar

Três belíssimos espetáculos em uma única noite.

Para a Noite de Abertura (20/7), a São Paulo Companhia de Dança entra em cena com XX bailarinos e escolheu três coreografias. “Petite Mort”, com música de Mozart, tem como tema principal o prazer e a duração do momento atual trazendo à tona que a vida é relativamente curta e a morte à espreita. Em Suíte para Dois Pianos, do coreógrafo alemão Uwe Scholz, a obra traz movimentos inspirados nas reflexões do artista plástico russo Wassily Kandinsky, em que dinâmicas e intenções da música transpassam para a dança. A peça Gnawa trata da relação do ser humano com o universo utilizando os quatro elementos fundamentais – água, terra, fogo e ar – ambientalizada como um ritual místico. O espetáculo vai contar com ferramentas de acessibilidade, como áudio-descrição, libras e legendas.

20/7 às 20h
Centreventos Cau Hansen
Avenida José Vieira, 315

NOITE DE GALA

Festival de Dança de Joinville_BTG_Cinderela_foto_FernandaCastro
Foto: Fernanda Castro

Um conto de fadas em versão moderna.

É o que promete o Balé Guaíra ao trazer o clássico “Cinderela” em releitura contemporânea ambientalizada nas décadas de 50 e 60. Com duração de uma hora, o público vai se surpreender com a criatividade do coreógrafo espanhol Gustavo Ramirez Sansano, ex-diretor artístico da companhia Luna Negra Dance Theater (Chicago), que criou este projeto especial para a companhia. O “príncipe encantado” vira playboy milionário, o castelo dá lugar para uma mansão, a carruagem-abóbora é um conversível e a busca pela amada é por anúncio na televisão, pois a cinderela do século 20 vive na cidade e não em um reino.

25/7 às 20h
Centreventos Cau Hansen
Avenida José Vieira, 315

Deixe uma resposta