Quasar Cia de Dança estreia espetáculo ‘a distância entre dois’

Quasar_a distância entre dois_foto Layza Vasconcelos_m
Foto: Layza Vasconcelos

A relação de dois corpos e o significado dos movimentos, ora premeditados, ora incertos. O que separa e o que atrai. Consequências, entre partidas e chegadas. O amor e o anti-amor. Longitude. Através de um misto de possibilidades entre a paixão, o prazer e a sedução, a Quasar Cia de Dança lança o espetáculo “a distância entre dois”, assinado pelo coreógrafo Henrique Rodovalho e com produção de Vera Bicalho, lançado nos dias 09, 10 e 11 de setembro, no Teatro Goiânia.

Como uma espécie de sequencia ao espetáculo “Sobre Isto, Meu Corpo não Cansa”, lançado em 2014, a Quasar desta vez convida o público para uma espécie de baile perfumado com direito a tudo que a noite proporciona aos seus: o glamour do crepúsculo, as paixões sob o céu escuro, os mistérios dos amores notívagos, o sexo e o prazer no lusco-fusco. Em sua 27º obra, a companhia parte para uma história de amor e atração mais equilibrada, madura e por vezes refletiva pela sincronia dos bailarinos muito bem marcados que dançam em casais ou em conjunto.

Enquanto o “Sobre Isto, Meu Corpo Não Cansa” era ensolarado e trazia um amor romântico, cantado, arrebatador, em “a distância entre dois” o que pauta a relação dos casais é o prazer e a entrega. A pergunta que se faz é: quais as percepções da atração? O prazer para um é o equivalente para o outro? Através de uma espécie de três atos, Rodovalho narra por meio dos movimentos dos bailarinos contos de amor sobre estilos de relações, entre sexo, atração e a busca pelo prazer. A distância é, acima de tudo, o elemento que mais dá significado ao novo espetáculo da Quasar, sobre os corpos, o movimento, numa trilha melancólica e ao mesmo tempo sexual.

“Em uma relação, as formas que os corpos constroem são baseadas numa dependência direta e muito forte entre os dois indivíduos, onde se apoiam o tempo todo. Já em outra, a dependência é menor, existe um contato menos direto e a velocidade é mais acelerada. No terceiro, a independência se sobressai, cada um no seu estilo impondo respeito, leveza e dinamismo. Nesse meio tempo, outros corpos surgem nestas mesmas relações e por vezes também eles se apresentam juntos ou separados”, explica Rodovalho.

É o mistério da paixão que pauta o espetáculo, seja numa trilha sonora mais intimista, com músicas instrumentais, ou na direção de arte e cenografia, com fios que cortam todo o espaço visual num palco totalmente nu e livre para a plateia. Em uma cena, bailarinos simulam masturbação. Em outra, o sexo e o gozo representam uma ode ao amor em tempos de distanciamento e liquidez. “O que se cria em ‘a distância entre dois’ não é aquele amor tradicional, romantizado pelas grandes histórias de amores impossíveis, mas sim em como as relações amorosas diferem, algumas mais dependentes, outras mais libertas e mais sexuais”, aponta o coreógrafo.

Homenagem ao mestre

A Quasar Cia de Dança dedica o espetáculo “a distância entre dois” ao cenógrafo e diretor de arte Shell Júnior, falecido no ano passado e que trabalhou na companhia desde 1994, onde montou os espetáculos Versus, Senhores de Poucas Visões, Ovo de Galinho, Quatro, Registro, Divíduo e O+. Shell trabalhava com cenografia desde 1984, onde começou com o Grupo Via-Láctea, em Goiânia, enquanto cursava Arquitetura e Urbanismo, na Universidade Católica de Goiás (UCG), mas não se formou. A partir de 1987, com a criação do Centro Cultural Martim Cererê, realizou trinta edições do Cabaré Goiano. Atuou também como coordenador e professor de artes visuais no Musika – Centro de Estudos. No cinema e no teatro trabalhou com vários diretores.

28 anos de história

Uma jovem talentosa, que em 2016 completa 28 anos. Nascida em Goiás, na capital Goiânia, criou um sotaque próprio, delicadamente inspirado nas diversas artes e suas antíteses, criando um mundo visual e comunicacional diagramado em frames e luzes. Nada linear. E foi assim que em 1988 surgiu a Quasar no meio do Brasil Central. O nome não poderia ser outro: corpos que circundam um centro hiperdenso, que se fundem na mais poderosa fonte de energia já descoberta, que gera um feixe de luz que viaja até nós, remontando o próprio nascimento do universo. Ao todo são 26 espetáculos criados e irradiados nas mais diversas direções geográficas. Por ano, uma média de 40 exibições públicas de uma obra que se tornou uma escola, uma referência para mais e novos criadores.

SERVIÇO

“a distância entre dois”
Quasar Cia de Dança
De 09 a 11 de setembro de 2016
Sexta e Sábado, às 21h. Domingo,às 20h
Local: Teatro Goiânia
Avenida Anhanguera com Avenida Tocantins – Setor Central – Goiânia/GO
Ingressos: R$ 60,00 a inteira e R$ 30,00 (meia entrada para estudantes, professores, maiores de 60 anos – na compra de 01 ingressos mediante comprovação)
*Promocional: 50% de desconto para doadores de 1 lata de Leite em pó ou 1 Litro de Leite Longa Vida – na compra de 01 ingresso