O panorama da dança no século XX é tema de curso gratuito em Florianópolis

Crédito da foto: Cristiano Prim

O contexto artístico catarinense na segunda metade do século XX será assunto do segundo módulo do curso Histórias da Dança Catarinense, do projeto Midiateca de Dança, nesta sexta-feira, 18 de outubro, das 14h às 18h, na Casa da Memória, em Florianópolis. As inscrições são gratuitas

Fim dos anos 1970, o ballet ainda reinava absoluto como expressão artística atrelada à ideia de status social. Era a técnica ovacionada pela elite, disciplina que representava muito além da ereta postura corporal e gestos delicados, também sinônimo de educação e de como se portar em público. Na virada da década, a rigidez do estudo balançou com a chegada de novos movimentos, como o jazz e dança moderna – que na época ganhava o mundo, também o Brasil e Florianópolis -, e abriu possibilidades de outras práticas corporais.

“O contexto artístico catarinense na segunda metade do século XX” é recorte do tema do segundo módulo do curso Histórias da Dança Catarinense, que ocorre nesta sexta-feira, 18 de outubro, das 14h às 18h, na Casa da Memória, em Florianópolis. A programação gratuita faz parte do projeto Midiateca de Dança, um site que irá reunir amplo acervo da produção artística catarinense a partir de dezembro deste ano.

“A partir desta década observamos expoentes do ballet pensando o local onde estão inseridos. O mundo hegemônico do ballet começa a ser permeado por outras técnicas, não só na proposta de formação, mas na cena artística. Temos a partir daí a abertura para novas linguagens corporais”, conta Sandra Meyer, que junto às pesquisadoras Jussara Xavier e Vera Torres, conduz o projeto de resgate e valorização da história da dança em Santa Catarina.

No encontro também serão abordadas as trajetórias de artistas e obras relacionadas aos acontecimentos que contribuíram para a configuração do cenário da dança catarinense, de 1970 a 2000.

“Destacaremos bailarinos, coreógrafos, professores e pesquisadores, ressaltando o surgimento dos grupos e eventos de dança neste momento. Olharemos para as reverberações das técnicas de dança moderna e do jazz neste ambiente. Feitos de profissionais como Renée Wells e Jussara Terrats, grupos como Ballet Desterro e Cena 11, eventos como o Festival de Dança de Joinville, I Mostra de Novos Coreógrafos do Sul e a pós-graduação Especialização em Dança Cênica serão analisados”, complementa Jussara Xavier.

O curso Histórias da Dança Catarinense encerra no dia 25 de outubro, das 14h às 18h, com o tema “Poéticas da dança em SC nos anos 2000”. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas por e-mail contato@midiatecadedanca.com ou no próprio local, 20 minutos antes do início do curso.

Sobre o projeto Midiateca de Dança – Foi contemplado pelo Edital de Apoio às Culturas 2018 do Fundo Municipal de Cultura de Florianópolis, numa iniciativa da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes e Prefeitura Municipal de Florianópolis.

Jussara Xavier

Atua como crítica de dança, diretora de espetáculos de dança e teatro, pesquisadora, professora, gestora e coordenadora de projetos culturais. Pós Doutora em Filosofia (UFSC), Doutora em Teatro (UDESC), Mestre em Artes – Comunicação e Semiótica (PUC/SP), Especialista em Dança Cênica (UDESC). É professora do curso de Graduação em Dança da FURB. Publicou os livros “Grupo Cena 11. Dançar é conhecer” (2015) e “Acontecimentos de dança: corporeidades e teatralidades contemporâneas” (2013).

Coorganizadora dos livros Tubo de Ensaio. Composição [Intervenções + Interseções] (2016); Histórias da Dança. Coleção Dança Cênica vol. 2 (2011); Pesquisas em Dança. Coleção Dança Cênica vol. 1 (2008); Tubo de Ensaio. Experiências em Dança e Arte Contemporânea (2006). Responsável pela pesquisa, realização e direção do Documentário Ballet Desterro: Contemporaneidade na Dança Catarinense (2010). Na função de coordenadora dos Seminários de Dança do Festival de Dança de Joinville, organizou os livros “1, 2, 3 e já! A criança pinta, borda e dança” (2018) e “Dança não é (só) coreografia” (2017). É professora substituta da Graduação em Dança (FURB). Responde pela coordenação de programação e curadoria do Festival Internacional Múltipla Dança (2006-atual); coordenação e curadoria do projeto Tubo de Ensaio (2001-atual). De 2011 a 2016 foi professora colaboradora da Graduação em Teatro (UDESC). Coordenadora e produtora dos projetos Laboratório Corpo e Dança (Fpolis, 2013; Joinville, 2008 e 2009) e Laboratório das Artes do Corpo (Garuva, 2011-2012). Pesquisadora e redatora de verbetes para a Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras, área dança, Instituto Itaú Cultural (SP, 2011-2012). Crítica de dança do jornal A Notícia (2001-2010). Gestora de projetos, Coordenadora técnica, Professora e Produtora na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil (Joinville, 2001 a 2008). Realizou a concepção e direção de espetáculos de teatro e dança, como Mais sobre aquilo que prefiro acreditar que seja agora (2016); Ignorãça (2015); Assemblage (2013); Com-posições. Planos para criação do (in)comum (2012); Nós (2011); Retrato do outro (2009) e Auto-retrato (2008). Foi bailarina dos grupos Cena 11 (SC) e Raça (SP).

Sandra Meyer

Artista, pesquisadora e professora titular do Programa de Pós-Graduação em Teatro do Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), em Florianópolis. Atuou como docente da Maestría Profisional en Danza da Universidad Nacional – UNA, Costa Rica, onde lecionou as disciplinas Técnica de Danza 1 e Taller de Expresión y Composición 1 (Período: 1 a 28 de fevereiro de 2015 e 3 a 24 de março de 2017). É doutora em mestre em Artes, Comunicação e Semiótica pela PUC – São Paulo. Escreveu A Dança Cênica em Florianópolis (FFC, Florianópolis: 1994) e As metáforas do corpo em cena (AnnaBlume, São Paulo: 2009, 2011). É co-autora dos livros Tubo de Ensaio – experiências em arte e dança contemporânea (Florianópolis, edição de autor, 2006); Tubo de Ensaio – Composição [Intervenções e Interseções] (Florianópolis, Instituto Meyer Filho; Itaú Cultural (2016); Seminários de Dança I e II(Joinville, 2008 e 2009); Coleção Dança Cênica – Pesquisas em Dança, Volume 1 (Joinville, Letra d’Água, 2008) e Coleção Dança Cênica – Histórias de Dança, Volume II (Florianópolis, Editora UDESC, 2012). Presidiu a comissão de implantação do Curso de Licenciatura em Dança da Universidade do Estado de Santa Catarina (2005-2016). Foi Crítica de dança do jornal A Notícia (2001-2010). Curadora e membro da equipe de coordenação da programação artística e científica do Tubo de Ensaio – Corpo: Cena e Debate – Florianópolis (2001-2016). Dirigiu o documentário de dança LIMIARES (2014), premiado pelos Editais de Vídeo VIIo Prêmio Fundo Municipal de Cinema de Produção Audiovisual 2012 e Prêmio Catarinense de Cinema CINEMATECA 2012. Integra o projeto coletivo de dança Corpo, Tempo e Movimento em parceria com Diana Gilardenghi, Paloma Bianchi e Milene Duenha.

Vera Torres

Doutora em Estética, Ciências e Tecnologia das Artes: Teatro e Dança pela Universidade Paris 8, França (2012); Mestre em Artes: Dança (Master 2) – Universidade Paris 8 (2006); Mestre em Comunicação e Semiótica – PUC/SP (2000); Licenciada em Educação Física – Instituto Porto Alegre/ RS (1986). Professora Associada da Universidade Federal de Santa Catarina (CDS, 1997 – 2019) ministrando disciplinas como Teoria e Metodologia da Dança; Dança e Improvisação; Práticas e Histórias da Dança e Corpo, Improvisação e Composição em Dança. Coordenadora de diversos projetos de extensão relacionados à dança, entre eles: Projeto Dança Poesia em Movimento – UFSC (2011-2018); Projeto Dança Corpo Investigativo – UFSC (2001-2003) e Projeto Dança Moderna – UFSC (1998). Organizadora dos livros Tubo de Ensaio: composição [Interseções + Intervenções] (Florianópolis: Instituto Meyer Filho, 2016); Histórias da Dança: Coleção Dança Cênica – vol. 2 (Florianópolis: IOSC, 2012); Coleção Dança Cênica: Pesquisas em Dança – vol. 1 (Joinville, Letra d’água, 2008) e Tubo de Ensaio: experiências em dança e arte contemporânea (Florianópolis: Edição dos Autores, 2006). Curadora e membro da equipe de coordenação da Semana da Dança UFSC (Edições 2012, 2013, 2017, 2018 e 2019); Curadora e membro da equipe de coordenação da programação artística e científica do Tubo de Ensaio – Corpo: Cena e Debate – Florianópolis (2001-2016) e Coordenadora do ciclo de palestras e debates Café com Dança – UFSC (2013 – 2018).

Serviço

Curso História da Dança Catarinense
Com Jussara Xavier, Sandra Meyer e Vera Torres
Dias 18 e 25 de outubro, das 14h às 18h
Local: Auditório da Casa da Memória
Rua Padre Miguelinho, 58 Centro, Florianópolis – SC
Objetivo: Mostrar e estudar obras de artistas catarinenses e residentes no estado de Santa Catarina que contribuíram para a configuração do cenário local e nacional da dança durante a segunda metade do século XX.
Conteúdo: Movimentos, tendências, estéticas e pensamentos que impulsionaram artistas e coreógrafos a desenvolverem trabalhos coreográficos em solo catarinense. Destaque dos principais bailarinos, coreógrafos, professores e pesquisadores neste campo. Análise de obras coreográficas e suas relações com o contexto artístico contemporâneo local, nacional e internacional.
Procedimento metodológico: Exposição oral dialogada, projeção e análise de fotos, vídeos e documentos.
Carga-horária total: 12 horas
Emissão de certificados para aqueles com 100% de frequência.
Público-alvo: Estudantes e profissionais de dança, artes e história; pessoas de todas as idades interessadas no assunto; comunidade da cidade de Florianópolis.
Vagas: 50. Gratuito.

Deixe uma resposta