Núcleo OMSTRAB comemora trajetória de 20 anos com apresentações na Galeria Olido

Omstrab_Montestoria_foto Gal Oppido
Cena de Montestoria – Foto: Gal Oppido

Duas décadas de trabalho, na área de dança, não é uma data que possa ser deixada sem comemoração. O Núcleo OMSTRAB, de Fernando Lee, completa 20 anos de muito trabalho e, para tanto, refaz duas importantes coreografias de sua trajetória de 11 criações: Omstrab (primeiro espetáculo da companhia e que deu nome ao grupo) e Montestória (inspirado na obra de Monteiro Lobato). A programação de 20 anos do OMSTRAB tem o apoio do Programa Municipal de Fomento à Dança da Cidade de São Paulo .

Em abril, de 14 a 24, de quinta a domingo, na Galeria Olido, os dois espetáculos darão início às comemorações do grupo criado em 1996 por Fernando Lee, bailarino e coreógrafo. Além dos espetáculos Omstrab e Montestória, a companhia está às voltas com a produção de uma nova montagem, um vídeo-dança, um Livro-DVD, um CD com músicas dos espetáculos e uma exposição fotográfica e videográfica, para celebrar também as duas décadas do grupo no segundo semestre desse ano.

Nesse momento, o Núcleo OMSTRAB faz a circulação do espetáculo Cidade, sua obra mais recente, acompanhado de oficinas abertas ao público apontando o processo de pesquisa da nova montagem.

O Núcleo OMSTRAB

O Núcleo OMSTRAB completa neste ano 20 anos de atividade continuada, nos quais realizou 11 produções. Sediado na cidade de São Paulo, contou com a participação de mais de uma centena de profissionais das mais diversas áreas do universo cultural paulistano. Durante este período, sempre desenvolveu um trabalho de pesquisa seguindo um conceito de integração de linguagens – Dança Contemporânea, Música ao vivo e Teatro -, dedicando-se à criação de um Musical Brasileiro Contemporâneo.

Ao longo de sua trajetória, o núcleo recebeu importantes prêmios e apresentou-se no exterior, representando o Brasil:

Prêmios LINC, da Secretaria de Estado da Cultura (1997) para a montagem do espetáculo Festa, Prêmio Circulação de Dança, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo (2004), Prêmio Klauss Vianna, da Funarte/Petrobras (2006 e 2009), 1°, 3°, 5°, 10°, 14° e 18° Editais do Programa Municipal de Fomento à Dança da Cidade de São Paulo, ProAC 5, 16 e 10 do Governo do Estado de São Paulo – Secretaria da Cultura (2007 a 2015);

Viagens Internacionais: VII Bienal de Dança de Lyon/ FR (1996), XIV Festival Internacional Hispânico de Teatro / EUA – Florida, Dance Festival (1999) “We Love Dance Festival” de Tokyo / Japão (2004), III Festival Centroamericano de Teatro de El Salvador (2005), Turnê nos EUA pela National Performance Network (2006).

No Brasil, vem se apresentando regularmente em diversos teatros do país e participou dos mais significativos eventos culturais, como o Panorama RioArte, Mostra Internacional de Dança do Sesc SP, Festival Internacional de Londrina, Virada Cultural, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, Virada Cultural Paulista e Circuito Cultural Paulista, ambos da Secretaria de Estado da Cultura de SP.

Paralelamente ao seu trabalho de criação artística, realiza regularmente um trabalho didático e de formação de público por meio de oficinas, aulas-espetáculos, debates e performances em espaços públicos, teatros de bairro, CEUs, Casas de Cultura e Universidades.

Omstrab: Viagem corporal bem humorada pelas raízes rítmicas brasileiras

Espetáculo de estreia do núcleo, inspirado na movimentação e nos sons produzidos por trabalhadores, durante o uso de seus instrumentos, e a comunicação com outros trabalhadores, dentro do ambiente da construção civil. A rítmica desses trabalhos é reinventada com base na respiração natural dos movimentos, no sentido de resgatar o ritual dos cantos de trabalho e das marchas. Com passagens por ritmos africanos, indígenas e da Península Ibérica, até encontrar a mídia urbana, ‘Omstrab’ passeia pela mistura gestual e rítmica do homem brasileiro. O ‘Repente Nordestino’ se junta com o ‘Rap’, o ‘Maracatú’ com o ‘Rock’, o ‘Coco’ com o ‘Pop’, sem folclorismos mas com humor, vistos sob o prisma de trabalhadores que migraram das regiões das secas para grande cidade: suas necessidades, amores e inseguranças numa sociedade que impõe estereótipos masculinos de comportamento. Essa movimentação vai se transformando numa dança e essa dança numa marcha. Um grupo marchando, correndo, respirando junto, cantando junto, onde ora vozes e movimentos se sobressaem, ora solos, ora conflitos, talvez uma luta.

Uma comédia musical, com música ao vivo e dança contemporânea, ‘Omstrab’ é um exercício em forma de movimento e uma dança em forma de exercício.

Sinopse

Inspirado na movimentação, comunicação e instrumentos utilizados por trabalhadores da construção civil. Ritmos brasileiros, que se personificam nas figuras de imigrantes nordestinos, se encontram com a mídia urbana. Um grupo se movimentando, correndo, respirando junto, cantando junto. Uma Comédia Musical, com música ao vivo e Dança Contemporânea.

Ficha Técnica

Direção Geral: Fernando Lee
Elenco: Alex Martins, Diogo Carvalho, Fernando Lee, Pedro Peu e Vagner Cruz
Artistas Convidados: Marcelo Bucoff, Sergio Rocha e Aloisio Oliveira
Operação de Luz: Rossana Boccia
Assistência de Produção: Bianca Muniz
Produção Executiva: Andrea Pedro

Montestória: musical brasileiro de dança contemporânea inspirado em Monteiro Lobato

Livremente inspirado na obra de Monteiro Lobato, o espetáculo é um musical brasileiro de dança contemporânea com músicas inéditas executadas ao vivo pelos intérpretes. Parte da obra de Lobato foi referência para a concepção da montagem. Toda a inspiração para Montestória se concentra em alguns contos do autor que são fontes generosas em detalhes, tanto dos ambientes descritos quanto dos personagens que povoam sua literatura. A sequência coreográfica não tem uma trajetória cronológica ou descritiva da obra de Monteiro Lobato, nem pretende encenar suas histórias ou representar seus personagens. Inspira-se mais no ritmo das imagens das histórias e explora as sensações físicas, personificando-as numa partitura coreográfica (música e movimento).

Essas imagens do realismo fantástico – rurais em sua maioria – são confrontadas com nossa realidade urbana. A riqueza de detalhes da obra de Lobato fala ainda hoje diretamente aos nossos sentidos e pode aparecer em uma letra de música, em uma coreografia, em elementos cenográficos ou em composições extraídas de manifestações populares.

Como sempre acontece nas montagens do OMSTRAB, a linha de trabalho é a utilização e integração de técnicas corporais diversas como instrumental coreográfico.

Espetáculo contemplado com Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna com patrocínio da Petrobras 2006

Sinopse

Livremente inspirado na obra de Monteiro Lobato. A riqueza de detalhes da sua obra fala, ainda hoje, diretamente aos nossos sentidos e pode aparecer em uma letra de música, em uma coreografia, em elementos cenográficos ou em composições musicais estruturadas nas manifestações populares da região de nascimento do autor.

Ficha Técnica

Direção, Coreografia e Músicas Originais: Fernando Lee
Intérpretes: Alex Martins, Diogo Carvalho, Fernando Lee, Pedro Peu, Rossana Boccia, Thais Diniz, Vagner Cruz e Thiago Duar
Direção Musical: Éder ‘O’ Rocha
Arranjos Musicais: Nilson Dourado e Fernando Lee
Ambientação: Fabio Brando
Objetos de Cena: FCR Produções Artísticas
Pesquisa de Figurinos: Adriana Vaz Ramos
Assistência de Figurinos: Juliana Schneider
Iluminação: Marisa Bentivegna
Assistência de Produção: Bianca Muniz
Produção: Andrea Pedro

SERVIÇO

Omstrab
Núcleo OMSTRAB
De 14 a 17 de abril de 2016
Quinta a sábado às 20h e domingo às 19h
Local: Galeria Olido – Sala Paissandu
Av. São João, 473 – Centro – São Paulo/SP
Ingressos: Grátis (retirada de ingresso com 1 hora de antecedência)
Classificação: Livre
Duração: 60 min

Montestória
Núcleo OMSTRAB
De 21 a 24 de abril de 2016
Quinta a sábado às 20h e domingo às 19h
Local: Galeria Olido – Sala Paissandu
Av. São João, 473 – Centro – São Paulo/SP
Ingressos: Grátis (retirada de ingresso com 1 hora de antecedência)
Classificação: Livre
Duração: 70 min

Deixe uma resposta