Mariana Muniz comemora 40 anos de carreira com exposição fotográfica

Umanoel_na foto Mariana Muniz e Rubens Caribe_foto de Claudio Gimenez_SESC Pinheiros_2013
Cena de UManoel – Na foto Mariana Muniz e Rubens Caribe – Foto de Claudio Gimenez – SESC Pinheiros_2013

Premiada bailarina, atriz, coreógrafa e diretora da Cia Mariana Muniz de Teatro e Dança, a artista Mariana Muniz comemora quatro décadas de palco em 2015. Como parte da celebração, a exposição TRAJETÓRIA(S) em cartaz, no Centro de Referência da Dança prorroga exibição até 20 de setembro.

A exposição, como o próprio nome sugere, retrata seus principais trabalhos por meio de fotografias. Mariana explica que todo o desenho da mostra e como as fotos foram expostas surgiram a partir de Núcleos, obra de Hélio Oiticica, artista que já inspirou alguns dos trabalhos da Cia Mariana Muniz. “A ideia é que o espectador não veja a exposição de maneira estática, e tenha que movimentar seu corpo de diferentes maneiras. Não é uma exposição convencional”, explica.

Prêmios e grandes nomes

TRAJETÓRIA(S) traz imagens dos principais trabalhos de Mariana Muniz, como Blas-Fêmeas, Paidiá, Dantea e outros. A maioria das fotos são de Cláudio Gimenez, co-diretor e fotógrafo, parceiro em todos os trabalhos desde que fundou a Cia. Mariana Muniz de Teatro e Dança.

Nascida em Pernambuco no ano de 1957, Mariana é filha de artista plástico e desde criança esteve em contato com a arte. Aos oito anos de idade deu início aos estudos de balé na Escola de Danças Clássicas de Recife, mas logo foi descoberta e levada para a Escola de Danças Clássicas do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, onde concluiu sua formação em 1974. Lá teve a oportunidade de estudar não só o balé clássico, mas também a dança espanhola, ritmoplastia, jazz, história da dança, história da arte, didática, coreografia, neoclássico com influência de George Balanchine (1907-1996) e dança moderna. Este currículo, que contemplava disciplinas tão diferenciadas, permitiu-lhe experiências inovadoras com a dança.

Em 1976, toma contato com o que seria um divisor de águas em sua carreira ao participar do grupo Teatro do Movimento, sob a direção de Angel e Klauss Vianna (1923/1992) o que, segundo Mariana, mudou seu modo de ver o mundo.

Dando continuidade ao seu aprendizado, em 1978 rumou a Nova York para aprofundar seus estudos em dança moderna na escola de Martha Graham (1894/1991), Mercê Cunningham (1919/2009) e Jennifer Muller. O contato direto com essas técnicas possibilitou ampliações em seu repertório e agregaram a característica de protesto e contestação, carregadas até hoje em seus trabalhos de criação.

Dentro deste contexto revolucionário e inovador que pairava sobre a dança contemporânea brasileira na década de 70, Mariana foi convidada por Graciela Figueroa a integrar o Grupo Coringa em 1976, no qual artistas e profissionais com as mais diversas formações apresentavam novas propostas cênicas. Neste momento teve o primeiro contato com as artes chinesas, técnica muito presente em seu corpo, que foi aprofundado posteriormente com a mestre Liu Pai Ling e com a profª. Maria Lucia Lee.

Em 1983 trabalhou novamente com Klauss Vianna, então diretor do Grupo Experimental do Balé da Cidade de São Paulo, que buscava formas de expressão mais modernas e inovadoras para a cena paulistana. No início da década de 80, Mariana já tinha uma aprofundada formação em dança e, em 1984, decidiu iniciar seus estudos teatrais com Stephane Dosse. Logo depois, em 1985, viajou para França para estudar na Sorbonne com Annick Maucouvert e estagiar na Cia de Maguy Marin, uma das grandes estrelas da dança contemporânea francesa.

Com mais uma vasta e consistente experiência nacional e internacional, Mariana conquistou uma formação eclética e consistente, fundamental para o seu sucesso profissional. O currículo de Mariana também traz parcerias profissionais com nomes como Roberto Lage, Eduardo Tolentino, Jorge Takla, Antônio Abujamra e Ulysses Cruz.

SERVIÇO

TRAJETÓRIA(S)
Exposição 40 anos de carreira de Mariana Muniz
Até 20 de setembro de 2015
Terça a sexta-feira, das 10h às 21h, sábado e domingo, das 16h às 20h
Local: Centro de Referência da Dança
Baixos do Viaduto do Chá s.n., Galeria Formosa – Centro – São Paulo/SP
Ingresso: Grátis
Informação: (11) 3214.3249