IX Mostra Lugar Nômades de Dança – 2016

ix-mostra-lugar-nomade-de-danca_vagnercruz_m
Cena de Vagner Cruz

Com direção artística de João Andreazzi, mostra realizada pela Cia. Corpos Nômades traz à discussão diferentes vertentes da dança contemporânea em uma programação com espetáculos, workshop e bate-papo.

Entre os dias 25 de novembro e 27 de novembro de 2016, a sede da Cia. Corpos Nômades, batizada de Espaço Cênico O Lugar, receberá em torno de dez espetáculos de dança, um workshop e um encontro com os artistas envolvidos e o público.

Expondo ao público um breve panorama da produção atual da dança contemporânea na cidade de São Paulo, bem como das novas pesquisas e provocações estéticas.

Durante a programação o público poderá conferir trabalhos de nomes como Grupo Divinadança, Avoa! Núcleo Artístico e a Cia. Corpos Nômades, que mostrará um Work in progress, da nova montagem inspirada no projeto Dr. Faustroll, juntamente com alguns experimentos realizados no Lab de Criação Corpos Um Lug@r Nômade – 2016.

Além da programação principal, a mostra também apresenta a Sessão Meia-Noite Olho Neles, voltada para novas criações e talentos da dança, entre elas os selecionados de 2016 do programa de residência artística “Lugarização”, que acontece na sede da Cia Corpos Nômades e tem como objetivo proporcionar um espaço onde os artistas possam desenvolver seus trabalhos de pesquisa e experimentação em dança contemporânea. Além dos três profissionais participantes da residência – Juliana Maia, Marcio Vasconcelos e Vagner Cruz; estarão presentes: Gervásio Braz, Kátia Rozato, Korina Kordova e Pedro Galiza.

Com o intuito de ampliar a troca e disseminação de informações e ideias, a mostra contempla bate-papos, dentro do Tea Time: O Lugar em Reflexão, que acontece no sábado, às 16 horas, que contará com a provocação/mediação de Helena Bastos e João Andreazzi. Ainda na programação, Workshop de Dança Contemporânea – Gratuito, com João Andreazzi no domingo das 16h às 18h.

Para a IX Mostra Lugar Nômade de Dança, a cia recebeu cerca de 32 projetos interessados em participar. João Andreazzi explica que “a intenção da Mostra é que experimentadores e investigadores da dança contemporânea mostrem seus trabalhos e dividam com outros artistas e o público em geral suas pesquisas e questões artísticas. Em comum, os grupos escolhidos tem o fato de aliarem qualidade a propostas que, juntos componham uma perspectiva interessante da dança contemporânea”.

Esse evento IX Mostra Lugar Nômade de Dança, que é a última ação das sete que aconteceram no projeto “CORPO UM LUG@R NÔMADE”, que foram: as temporadas da Cia. Corpos Nômades em São Paulo e outros Estados, o Lugarização – residencies artistícas, o P-LUGAR (evento de música experimental), a I Mostra SÓ SOLOS e o LAB DE CRIAÇÃO – 2016. Essas ações artísticas que o grupo desenvolve durante quase dez anos no Espaço Cênico O LUGAR, que foi inaugurado em 2007 e ganhador do Prêmio APCA 2010 (Associação Paulista de Críticos de Arte) por Modelo de Espaço de Difusão de Dança. Segundo João, “há nestas ações a motivação de dividir o espaço físico para apresentação de trabalhos e para residências, e possibilitar o compartilhamento de ideias e de procedimentos criativos entre as companhias e artistas independentes”, comenta Andreazzi.

PROGRAMAÇÃO

DivinaDança – “AMOR 77”
Duração: 23 minutos.

AMOR 77, Com trilha de Bach e vocabulário singular que mescla dança contemporânea e artes marciais o coreógrafo Jaruam Miguez (BCSP) inspirou- se no poema/conto de Cortázar – Un tal Lucas – “Y después de hacer todo lo que hacen, se levantan, se bañan, se entalcan, se perfuman, se peinan, se visten, y así progresivamente van volviendo a ser lo que no son” (Amor 77 – Un tal Lucas).

Ficha Técnica

Direção: Andrea Pivatto
Coreografia: Jaruam Miguez
Assistente de coreografia: Vivian Navega
Trilha: Sebastian Bach
Elenco: Breno Camargo, Guilherme Moreira, Lorena Martinez ou Gabriela Velasco , Lucas Borges, Luisa Biella, Marcio Vitorino, Sabrina Barros,e Sofia Biella.

Avoa! Núcleo Artistico – “Deslocado”
Duração: 45 minutos

Um corpo coletivo, constituído de experiências e relações estabelecidas em ações coreográficas pesquisadas no centro histórico de São Paulo, desloca-se da rua para uma sala cênica. Surgem, com isso, algumas questões que dizem respeito ao espaço, às relações que se estabelecem e ao jogo coreográfico. Observa certa vulnerabilidade diante da mudança de contexto e experimenta a memória corporal como ferramenta de composição, revelando encontros, desconstruções, tentativas, incompletudes, deslocamentos de sentido, relações, abertura para o que pode vir a ser.

Ficha Técnica

Concepção: …Avoa! Núcleo Artístico
Direção artística/coreográfica: Luciana Bortoletto
Intérpretes-criadores: Mônica Caldeira, Pablo Diego Cavalcanti e Rodrigo Rodrigues
Artista aprendiz: Izabel Uliana Martinelli
Preparação Corporal: Luciana Bortoletto (dança e práticas somáticas), Luis Louis (Mímica Total) e Fabrice Ramalingom (Jogos coreográficos)
Produção: Aline Grisa/ Bufa
Produções Assistência de produção: Felipe de Galisteo
Foto Divulgação: Felipe Vieira
Apoios: Academia Activa Unidade São Bento, Associação Viva o Centro, Ateliê de Adriano Bechara, Centro de Referência da Dança de São Paulo, Cooperativa Paulista de Dança, Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo
****Ação que integra o Projeto Vir-a-Ser – para Manutenção de pesquisa artística – contemplado com o 20º Fomento À Dança****

Cia. Corpos Nômades – “CORPO UM LUG@R NÔMADE – Work in progress”

Neste work in progress a Cia. Corpos Nômades apresentará trechos que mesclam coreodramarurgrafias e improvisação, que surgiram do encontro feito entre as ações LAB DE CRIAÇÃO/ CORPO UM LUG@R NÔMADE com um dos músicos que participaram do P-LUGAR 2016 o Ricardo Biggio (contrabaixista). A Poética escolhida esta conectada com o projeto que utiliza o texto de Alfred Jarry, como um dos fios condutores da nova criação, que a Cia. Corpos Nômades preparará para 2017.

Ficha Técnica

Concepção, Direção e Coreografia: João Andreazzi.
Elenco: Gerveasio Braz, Korina Kordova e João Andreazzi.
Contra Baixo: Ricardo Biggio
Iluminação: Décio Filho
Agradecimentos: Aos participantes do Lab de Criação Corpos Um Lug@r Nômade

TEA-TIME – 26/11/2016

(Lugar em Reflexão) encontro com todos os artistas envolvidos e o público. Sábado às 16h. Provocação/Mediação Helena Bastos e João Andreazzi

SESSÃO MEIA-NOITE OLHO NELES – 26/11/2016 às 24h

Kátia Rozato – “A Leveza do Homem Só”
Duração do trabalho 20 minutos

Simplicidade, tensão, intenção, leveza, peso, neutralidade, delicadeza, sombra; um corpo com várias possibilidades se formando em imagens únicas e desinformando à todo momento, algumas coisas se repetem outras tomam outros caminhos mais o eterno retorno é quase que inevitável.

Ficha técnica

Intérprete/Criadora: Kátia Rozato
Trilha Sonora: Between Music
Luz: David Mariano /*Iluminação própria (2 refletores pequenos)
Cenografia: cadeira de madeira (necessidade que precisa ter no local da apresentação) .

Korina Kordova – “Depois de Curvas Perigosas”
Duração: 35 minutos

O solo “After Sinuous Curves – Depois de Curvas Perigosas” é uma experiência vivenciada por um corpo em transição. É um estudo do (des)equilíbrio e da vulnerabilidade de um corpo tomado por impulsos incompatíveis. Um corpo estrangeiro, percorrido por energia que lhe é estranha, que elabora perguntas e busca conteúdo sensorial durante uma trajetória inevitável.

Ficha Técnica

Coreografia e Interpretação: Korina Kordova
Iluminação: Łukasz Kędzierski (PL) / Korina Kordova
Obs.:Desenvolvido a partir do solo ‘on 8th boulevard. right after sinuous curves’, criado sob a orientação de Bush Hartshorn durante o programa de residência artística Solo Project 2013, Art Stations Foundation by Grażyna Kulczyk, Polônia.
Apoio: Center in Motion, Varsóvia, Polônia

Pedro Galiza – “ACIDENTES”
Duração: 15 minutos

Eu, Pedro Escavo este corpo ocorrente, e sem propriedade. Este corpo que não tem escolhas, que insiste em acontecer. Este corpo carregado de quebras de expectativas. Este corpo que desfigura percursos por entre organismos presentes. Este corpo que é criado desde antes de seu nascimento. Este corpo que é descontinuado, atestando sua morte.

Ficha Técnica

Criação e Dança: Pedro Galiza
Trilha Sonora: Pedro Galiza
Apoio: Plataforma Exercícios Compartilhados | Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo
Orientação: Adriana Grechi
Agradecimentos: Rubia Braga.

Gervásio Braz – “VoMain / Mamvoin”
Duração: 20 minutos

Percurso entre os mundos do mais belo ao mais tenebroso da vida de uma mulher que no inicio é mãe e envelhece pela falta de sua cria que foi perdida no mundo.

Solo de dança-teatro, conta a história de uma grande mulher no desespero da vida em busca de sua constante maternidade dilacerada. O cru é posto para fora em um corpo masculino que carrega dentro de si esta memória feminina, busca que está contida em figuras maternas como Bisavó, Avó e Mãe. É um possível encontro com suas ancestrais femininas e outras que estão presentes num imaginário coletivo de seres.

Ficha técnica

Concepção, criação e dramaturgia: Gervásio Braz
Orientação: Raimundo Branco e Patrícia Costa
Sonoplastia: Bruna Dias.

LUGARIZAÇÃO 2016 (Residências Coreográficas)
Apresentações dos resultados

Juliana Maia – “BICHO”

O projeto Bicho é uma tentativa de estabelecer uma ponte entre a condição humana, civilizada e dotada de diversas inteligências cognitivas, e sua pulsão de bicho, no que se refere a capacidade imagética, sensível e intuitiva. Esta pesquisa de dança recorre à ideia de um indivíduo preenchido não por um mas por vários seres imaginários, que surgem, minguam e florescem ao longo de nossas experiências humanas. Trazer a tona formas do corpo, dialogar entre pulsões, tornar imagética a experiência a partir do sensível. Estes são alguns caminhos percorridos neste solo de dança.

Ficha técnica

Concepção, Coreografia e Interpretação: Juliana Maia
Figurino: Eliana Assumpção e Juliana Maia.
Trilha Sonora: Shen Ribeiro.

Marcio Vasconcelos – [MATE O ARTISTA]
Duração: 30 minutos

[MATE O ARTISTA] é um trabalho de ruptura onde corpo, presença e ação se diluem e se configuram em formato presencial e audiovisual. A pesquisa que teve início em janeiro de 2016 na Residência Artística NUVEM [Estação Rural de Arte e Tecnologia] se desdobra dentro de um espaço cênico no manifesto performático onde o artista corrompe o seu artista através de um espelho. Corpo ameaça-dor versus Corpo ameaça-dor.

Ficha Técnica

Performance: Márcio Vasconcelos
Direção de Arte/Audiovisual: Tales Frey
Sonoplastia/Ruido: Márcio Vasconcelos

Cia. Faixa Um – “Um corpo sem cabeça e sua hostil crina sombria derrama um mar”
Duração: 35 minutos

É uma proposta solo de dança que dá continuidade ao trabalho de grupo ”F4- Cicatrizes”, onde foi colocado em cena situações atreladas a um ser humano por vezes impulsivo e por vezes maquinal, que se comunica com o seu meio, buscando uma conformidade com as necessidades tecnológicas de sobrevivência do mundo. Já agora, há Charles Baudelaire, com “Flores do Mal”, e uma instalação sonora com trechos de musicas de Dorival Caymmi, que provoca modificações na paisagem criada anteriormente, impulsionando um corpo-mítico potente e envolvente.

Ficha técnica

Direção, Concepção, Coreografia e Interpretação: Vagner Cruz
Colaboração: João Andreazzi
Figurino: Ana Cristina e Vagner Cruz
Fotografia e Vídeos: Gal Oppido
Agradecimentos: Adriana Podestá, Alberto Magno, Alex Martins, Ana Cristina, Bergson Queiroz, David Schumaker, Débora Podestá, Eleilson Rodrigues, Gal Oppido, Gio Lacal, Helena Yambanis, Italo Caminhoto, João Andreazzi, Lenine Modesto, Livio Lima, Maria Mercês, Maria Dias, Marialva Dias, Paulo Uras, Kanzelumuka, Rosa Hercoles, Rosana Boccia, Talita Ribeiro, Vladimir Lênin, Cia. Corpos Nômades e alunos de fotografia do MAM.

WORKSHOP DE DANÇA CONTEMPORÂNEA
Gratuito – com João Andreazzi das 16h às 18h, no domingo 27/11/2016.

Andreazzi criou esta aula de dança contemporânea a partir de experiências corporais vivenciadas desde os anos 80. A aula, fruto de um trabalho corporal que deu origem a uma linguagem de movimentos, foi elaborada em 1999, quando o coreógrafo retornou da Holanda, após dois anos de estudo na School for New Dance and Development. Esse trabalho, que também deu origem à Cia. Corpos Nômades, e que carrega princípios da ideia do nomadismo na dança, tem os seguintes preceitos: permitir a fluidez do corpo pelo espaço utilizando o próprio impulso, sem ficar preso em contagens, formas e marcas, e deixar o corpo experimentar o espaço externo e interno através do movimento. No escopo do curso há uma ênfase no trabalho de chão (floor work) e na técnica de expansão das articulações partindo da fonte do movimento, respeitando os órgãos e os sistemas do corpo. Por meio desse método, Andreazzi tem propiciado uma sólida formação a muitos artistas em dança contemporânea.

Inscrições para o Workshop: Encaminhar um e-mail com uma carta de intenção para: ciacorposnomades@gmail.com

FICHA TÉCNICA da IX Mostra Lugar Nômade De Dança – 2016

Direção Artística: João Andreazzi
Produção: Cia. Corpos Nômades
Direção Técnica: Décio Filho
Designer Gráfica: Juliana Basile
Direção Técnica: Decio Filho
Assistente: Geraldo Fernandes

SERVIÇO

IX Mostra Lugar Nômade de Dança
De 25 a 27 de novembro
Lugar: Espaço Cênico O Lugar
Rua Augusta, 325 – Consolação – São Paulo/SP
Reservas e informações: (11) 3237-3224 – ciacorposnomades@gmail.com.
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia – estudantes, classe artística e terceira idade)
Classificação: 14 anos.

Espetáculos da programação principal
Sexta-feira às 21 horas, sábado e domingo, às 20h30.

Sessão Meia-Noite de Olho Neles
Sábado (26/11), às 23h59.

Tea-time / Lugar de Reflexão
Gratuito – Sábado (26/11) às 16h.

Workshop: Dança Contemporânea dia 27 de novembro
Gratuito – Domingo, das 16 às 18h

Convênio com estacionamento na Rua Augusta, 108.
Mais detalhes: http://www.ciacorposnomades.art.br