Grupo Contemporâneo de Dança Livre volta a Curitiba com dois novos trabalhos – “Falta de ar” e “Áporos”

Áporos
Cena de Áporos | Foto: Marina Mitre

Grupo Contemporâneo de Dança Livre, de Belo Horizonte/MG, retorna à capital paranaense pela terceira vez consecutiva, com dois novos trabalhos – “Falta de ar” e “Áporos”. Os dois trabalhos – já apresentados em festivais no México – seguem uma das principais linhas de trabalho do grupo: a proposta de realizar a dança nos espaços públicos das cidades. A temporada do grupo será entre os dias 06 e 09 de abril ocupando diversos espaços públicos da cidade.

Em “Falta de ar”, o grupo propõe uma reflexão sobre os desconfortos, impotências e revoltas do cotidiano e as informações que nos invadem agressivamente. É um trabalho visto pelo grupo como um ato político, um protesto, um grito que dança. O ponto de partida são as questões políticas, econômicas e sociais vividas no Brasil e nos países da América latina. É um trabalho de dança que fala sobre política, gênero, relações afetivas, violência, metrópole e corpo pensando em afetar os cidadãos nos espaços públicos das cidades e em seu cotidiano, possibilitando uma reflexão democrática sobre as intolerâncias e abusos de poder através de notícias de jornais locais e internacionais.

Já em “Áporos” o grupo desenvolve um jogo de improvisação em que a caminhada é vista como uma poética, colocando em evidência os modos de relação nos espaços públicos, suas velocidades, caminhos e permanências. O grupo mineiro independente já apresentou seus trabalhos na Inglaterra, Escócia, Argentina, Portugal, França e México. Atualmente é formado pelos artistas Duna Dias, Leonardo Augusto, Heloisa Rodrigues e Socorro Dias que esperam movimentar as ruas da cidade mais uma vez e sentir a energia do festival nestes novos trabalhos.

PROGRAMAÇÃO

Dia 06 de abril
Àporos – Praça Rui Barbosa – 12h
Falta de ar – Praça Rui Barbosa – 18h

Dia 07 de abril
Àporos – Terminal de ônibus Santa Cândida – 09h
Falta de ar – Largo da ordem| Cavalo babão -16h

Dia 08 de abril
Àporos – Largo da ordem | Cavalo babão -10h
Falta de ar – Praça Osório| 13h

Dia 09 de abril
Falta de ar – Ruínas São Francisco – 09h

SOBRE O GRUPO

O Grupo Contemporâneo de Dança Livre trabalha com processos colaborativos, pesquisa e criação em dança contemporânea para palco e rua desde 2010 e é formado por indivíduos/artistas/criadores com formações artísticas distintas, buscando investigar a dança a partir de experiências entre corpos. O grupo já participou de diversos festivais e projetos no Brasil e em países como Inglaterra, Escócia, Argentina, Portugal, França, Bélgica e México. O Grupo Contemporâneo de Dança Livre destaca-se no contexto de uma cena de grupos de artistas independentes de Minas Gerais e vê em seus trabalhos a possibilidade de investigar a dança a partir de relações, discussões, compartilhamentos e observações coletivas, descentralizando suas ideias e promovendo o intercâmbio de experiências entre diferentes vias para ampliar o ângulo de perspectiva do que é criado em dança hoje, buscando promover um diálogo entre o corpo, a cidade, seus cruzamentos e resignificações através da dança.

FALTA DE AR

Os desconfortos, impotências e revoltas do cotidiano. As informações que nos invadem agressivamente. O ódio alimentado pelas prisões impostas. As rupturas. As rachaduras sociais. Os abismos e incoerências. Os golpes. As pancadas. Palavras fragmentadas que se unem aos gritos silenciosos das casas. Fatos e notícias que roubam o ar, sufocam, paralisam. Desenvolvido pelos artistas Duna Dias e Leonardo Augusto, integrantes do Grupo Contemporâneo de Dança Livre, “Falta de ar” é um trabalho de dança que alimenta as necessidades de fala de muitos que permanecem impossibilitados de falar, entorpecidos pelas violências e ilusões da contemporaneidade. É um mergulho nos vazios, exageros e absurdos de nossos dias, sobre as rachaduras no tempo e no espaço e de não nos cegarmos pelas luzes e deixarmos que a sombra seja percebida. O ponto de partida são as questões políticas, econômicas e sociais vividas no Brasil e nos países da América latina. É um trabalho de dança que fala sobre política, gênero, relações afetivas, violência, metrópole e corpo pensando em afetar os cidadãos nos espaços públicos das cidades e em seu cotidiano, possibilitando uma reflexão democrática sobre as intolerâncias e abusos de poder através de notícias de jornais locais e internacionais.

ÁPOROS

Referenciais em constante caminhada, interações instantâneas em um fluxo de energia vibrante, apesar de constante. Nessa atmosfera de metamorfose, a insatisfação dos corpos andantes transforma energia, imagem e trajeto em algo passível de diversas metáforas, interpretações e sensações. O trabalho “Áporos”, do Grupo Contemporâneo de Dança Livre, é um jogo de improvisação desenvolvido a partir da observação dos deslocamentos nos grandes centros urbanos, utilizando a caminhada entendida como uma poética e colocando em evidência as relações, encontros, desencontros, passagens e permanências que podem afetar nossa percepção e significação nos espaços públicos.

SERVIÇO

Áporos e Falta de ar
Grupo Contemporâneo de Dança Livre
De 06 a 09 de abril de 2017
Ingressos: Grátis