Ginástica Selvagem

Falar sobre relacionamentos homoeróticos masculinos implica em falar sobre algo que desafia os paradigmas sociais tradicionalmente estabelecidos, razão pela qual, apesar de o tema estar cada vez mais presente na sociedade e na mídia, ainda ser frequentemente enfocado sob a perspectiva distorcida ou regida pelo preconceito.

“Ginástica Selvagem” busca investigar e dar continuidade aos possíveis desdobramentos da coreografia multimídia “Pistilo”. A pesquisa que deu origem a este novo espetáculo foi iniciada em 2009, com o projeto “Um outro que não eu mesmo”, cujo foco investigativo traçava possíveis conexões entre a dança contemporânea e a vídeo-arte para abordar os relacionamentos homoeróticos. “Ginástica selvagem” busca, na interface destas linguagens, os estados de deriva e desestabilização, como recurso para expandir a noção e os limites da percepção do corpo em relação a si mesmo, ao outro e na constituição de um possível ambiente relacional.

O tema homoerotismo é abordado neste espetáculo a partir de uma investigação sobre como as especificidades do universo homoerótico masculino – ainda bastante marcadas pelo preconceito e rejeição – moldam a aproximação e o relacionamento com o outro do mesmo sexo. Desta forma, as analogias entre corpo e desejo, corpo e imagem e corpo e afeto estão presentes no espetáculo, deparadas com questões como distanciamento, violência e sensualidade. O homoerotismo é abordado como uma atração erótica, mas também como amizade sublimada, admiração ou desejo.

O objetivo da mostra é colocar a periferia na rota cultural da cidade de São Paulo por meio uma programação de dança contemporânea de qualidade, mostrando que a cultura também respira fora dos grandes centros. A mostra é um retrato do  crescente movimento denominado “cultura periférica”, com sua linguagem própria e singular, porém, antenados no mundo. A programação segue até dezembro de 2012.

O projeto abarca curtas temporadas de espetáculos, oficinas e encontros com profissionais da área, e é contemplado pelo Prêmio Procultura de Programação de Espaço Cênico – Funarte – Ministério da Cultura.

Ficha Técnica

Realização
Associação Desvio

Concepção, Dramaturgia e Direção de composição em coreotopologia
Andréia Yonashiro

Criação, concepção e performance coreográfica
Robson Ferraz e Edson Calheiros

Figurino
Mariana Costa e Ellen Prado

Criação da trilha sonora
Allen Ferraudo

Treinamento em danças urbanas
Igor Wilson

SERVIÇO

Ginástica Selvagem
Ninho Sansacroma
Rua Dr. Luís da Fonseca, 248 – Parque Maria Helena – Capão Redondo (100mts do Metrô Capão)
10 e 11 de novembro, sábado às 20h e domingo às 19h.
Informações: (11) 5511-0055
Ingressos: Entrada Franca
Duração: 45 Minutos
Classificação: 16 anos