Espetáculos marcam o lançamento da AC Produções Artísticas, de Anderson Couto, no Teatro Procópio Ferreira

O Teatro Procópio Ferreira receberá nos dias 19 e 20 de março, às 21h, um encontro de linguagens que marca o lançamento da AC Produções Artísticas do diretor artístico e coreógrafo Anderson Couto. A diversidade de corpos, movimentos, transformações do espaço e a possibilidade de resgatar importantes elementos culturais, marcas do trabalho de Anderson Couto poderão ser vistas no espetáculo Percursos poéticos: Música, Poesia e Dança, que será apresentado no dia 20, e que reúne fragmentos dos trabalhos desenvolvidos ao longo dos últimos dois anos pela Cia. de Dança Anderson Couto. A noite também contempla o trabalho dois convidados especiais: a Urze Companhia de Dança e a Cia. Tribo, que também focam a diversidade das linguagens. A ação integra as atividades do projeto Procópio em Movimento.

Esta trajetória foi iniciada a partir da inauguração da Casa MovA.C, um espaço alternativo de pesquisa em dança, em São Paulo, que mostrou diversas possibilidades de transformação do movimento por intermédio do espaço, e onde diferentes experimentos em dança possibilitaram ao coreógrafo a exploração da diversidade e potências de contextos culturais e sociais diversos, sendo esse o ponto de partida da pesquisa realizada pela Cia de Dança Anderson Couto no projeto corpo espaço corpo, contemplado pela 22ª edição do Programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo, que será apresentado na noite. “A abertura da AC Produções Artísticas é na verdade, a possibilidade de que mais pessoas tenham acesso aos trabalhos que já são realizados por mim. É a integração entre dança, música, teatro, produção, shows, criação, com um olhar artístico voltado para o segmento e, sobretudo, alinhado com a perspectiva do cliente, ou seja, algo totalmente handmade, feito para ele com um olhar e uma direção artística”, fala Anderson Couto, que tem uma equipe de peso ao seu lado para o feito: a arquiteta Kelly Yamashita, o diretor musical Rovilson Pascoal e o Coletivo Proscênio.

Em corpo espaço corpo a Cia. de Dança Anderson Couto investiga as condições subjetivas do espaço a partir da ideia de que o mesmo é um dispositivo de construção do movimento. Em cena, ele é apresentado como um intervalo, um interstício indefinido entre os corpos, entre as coisas, entre os locais, entre os movimentos, ou simplesmente ‘entre’. Em cena, o diálogo entre corpo e espaço se manifesta, sobretudo, na fluidez dos movimentos. A partir de um arranjo singular, figurino, cenário, luz e trilha sonora constroem a dramaturgia do espetáculo sem desprezar os procedimentos estéticos peculiares inerentes a cada recurso cênico e os fundamentos que os constituem. O jogo de palavras corpo espaço corpo que dá nome ao trabalho propõe metáforas que também discutem o ‘entre’ corpo, e propõe uma reflexão sobre a poética e os sentidos da experiência contemporânea em dança.

Convidados

Também no palco no dia 20, estarão: “O Duplo”, obra criada, dirigida e coreografada por Francisco Silva, como um marco comemorativo dos 12 anos de trajetória da Urze Companhia de Dança. “O Duplo” representa a entidade que duplica o Eu sem torná-lo uma soma, mas que faça autônomo o seu existir, a partir dos imediatos desdobramentos que tal existência própria lhe confere. Já “ONÁ ALAFIAÁ” da Cia. Tribo, companhia dirigida por Solange Ferreira, que desenvolve um trabalho de pesquisa, resgate e divulgação da cultura afro através da dança, tem como mote apresentar – da ancestralidade a atualidade – a presença da cultura afro nos seus mais diversos caminhos, mostrando que toda herança não é uma massa compacta estática, mas um organismo vivo, pulsante, envolvido em contradições que necessitam serem constantemente energizadas e equilibradas sem relação de hierarquia ou superioridade entre as culturas.

DIA 19 – O clássico de inocências e descobertas do francês Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944), publicado em 1943: O Pequeno Príncipe, fábula de um herói que sonhava um dia voar, virou piloto de avião e passou a reinar pelos céus, visitando os planetas e fazendo “amigos”, ganhou versão para a dança, pela escola Le Rêve, que no dia 19 de março, às 21h, também sobe ao palco do Procópio Ferreira e convida o público a embarcar no voo para o simples sentido da vida com o olhar voltado para as estrelas.

AC Produções Artísticas

Diretor geral e professor de jazz contemporâneo na Casa MovA.C Bem Estar e Arte, Anderson Couto iniciou seus estudos em dança contemporânea sob os cuidados de Francisco Silva, diretor e coreógrafo da URZE. Sua reconhecida experiência em jazz aconteceu sob a tutela de Roseli Rodrigues, diretora e coreógrafa da Raça Companhia de Dança em São Paulo onde atuou como bailarino por 13 anos em turnês nacionais e internacionais. Como diretor e coreógrafo da Cia de Dança Anderson Couto participou de importantes festivais de dança no Brasil e atualmente desenvolve junto à companhia um trabalho de pesquisa em movimento interdisciplinar e funda a AC Produções Artísticas.

Entre os últimos trabalhos de Couto a frente da AC, destacam-se a criação do espetáculo Chico, Eu e Buarque desenvolvido com a equipe de bailarinos do projeto social Núcleo de Arte e Educação em comemoração aos 50 anos do teatro histórico Arthur de Azevedo localizado em Sāo Luís, no Maranhāo, e o projeto O cortejo a Baianidade desenvolvido para o grupo Aviva no Resort Costa do Sauípe. Ambos possibilitaram ao diretor artístico e coreógrafo Anderson Couto e sua equipe, realizarem um projeto de imersão cultural, trazendo aos espetáculos riquezas pessoais, potencializando a diversidade de corpos, movimento, transformação do espaço e a possibilidade do resgatar importantes elementos culturais, aspectos que se tornaram a marca do trabalho de Anderson Couto.

Crédito da foto: Divulgação

Serviço

AC Produções Artísticas apresenta:
“O Pequeno Príncipe” com Escola de Dança Le Rêve
“Percursos poéticos: Música, Poesia e Dança”, Cia. de Dança Anderson Couto, Urze Companhia de Dança e Cia. Tribo
Dias 19 e 20 de março de 2019
Terça e quarta, 21h
– Dia 19 – “O Pequeno Príncipe”
– Dia 20 – “Percursos poéticos: Música, Poesia e Dança”
Local: Teatro Procópio Ferreira
Rua Augusta, 2823, Cerqueira César, São Paulo – SP
Ingressos: R$ 50 (inteira), R$ 25 (meia-entrada)
Informações: (11) 3456-3554

Deixe uma resposta