Suave, espetáculo de Alice Ripoll inspirado no Passinho, volta aos palcos do Rio

Suave foto Pedro Farina
Foto: Pedro Farina

Após realizar uma recente turnê pela Europa, o espetáculo SUAVE (2014) volta a entrar em cartaz na cidade do Rio de Janeiro com apresentações até 20 de dezembro, em sessões aos sábados e domingos, no teatro do Centro Cultural Justiça Federal. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Inspirado no Passinho, instigante e novo estilo de dança urbana popular oriundo do funk carioca, SUAVE coloca em cena toda explosão cultural do movimento, que surgiu nas comunidades carentes da cidade do Rio de Janeiro em um contexto pós-UPPs, com a democratização ao acesso à internet e o uso dos smartphones. Antropofágico, o Passinho se apropria de diversos estilos de dança (frevo, samba, hip-hop, gay dance style) para compor seu repertório de movimento e utiliza as ferramentas digitais de forma única para sua disseminação.

Assim como o estilo em que se inspirou, o espetáculo traz elementos próprios e específicos, apostando em uma movimentação que se adapta a qualidade técnica dos performers. SUAVE consegue traduzir com maestria toda a complexidade e inventividade do estilo, assim como sua energia e alegria única, através do refinamento e do fio condutor criado pelo olhar contemporâneo da coreógrafa Alice Ripoll.

“Para o SUAVE foi importante primeiro conhecer um pouco os meninos e meninas. Ficamos um mês fazendo aulas e criamos a peça em dois. Nas audições, os dançarinos apareciam em grupos. Tinha o pessoal do gay style, outros que faziam variações do vogue, o pessoal do Passinho, outros do teatro. Os dez dançarinos que estão aqui, só estão porque são dançarinos incríveis”, pontua Alice.

Coproduzido pelo Festival Panorama, SUAVE foi criado em residência artística na Arena Carioca Dicró dentro do projeto Entrando na Dança 2014, com dez jovens moradores da região norte da cidade. Sucesso de público e crítica, o espetáculo fez parte Virada Cultural São Paulo/2015, e em agosto fez turnê pela Europa passando pelos festivais Hamburg Summer Festival(Alemanha), Zurich Theater Spektakel (Suíça) e Noorderzon Performing Arts Festival (Holanda).

TRAJETÓRIA

SUAVE foi criado através do projeto Entrando na Dança 2014, iniciativa da Associação Cultural Panorama, em que jovens de regiões carentes da cidade do Rio de Janeiro foram selecionados para trabalhar com coreógrafos na realização de espetáculos de danças urbanas, com um viés contemporâneo de criação.

Utilizando como inspiração o Passinho, o espetáculo foi um dos três criados dentro do programa, se destacando por sua energia única, pela qualidade de seus performers e pelo refinamento da estrutura coreográfica criada pela diretora e idealizadora Alice Ripoll.

O trabalho ficou em cartaz durante o mês de setembro de 2014, passando pelas Arena Cariocas Dicró (Penha), Fernando Torres (Madureira) e Jovelina Pérola Negra (Pavuna), e em novembro do mesmo ano passou pela Cidades das Artes (Barra da Tijuca), dentro da programação da 23ª edição do Festival Panorama.

Em 2015, o espetáculo foi apresentado no projeto Danças Urbanas em Rede no Centro de Artes da Maré, na Virada Cultural SP 2015 e nas comemorações de dez anos do Projeto Geringonça/Amostra Grátis (SESC Tijuca). Em agosto, fez turnê pela europa nos Festivais: Hamburg Summer Festival (Alemanha), Zurich Theater Spektakel (Suíça) e Noorderzon Performing Arts Festival (Holanda). Em outubro foi apresentado no projeto Ocupa Cacilda! no Teatro Cacilda Becker/Funarte, e em Outubro/Novembro tem feito diversas apresentações no Circuito SESC de Artes Cênicas/Rio de Janeiro. Agora em novembro e dezembro volta a entrar em cartaz no teatro do Centro Cultural Justiça Federal.

SOBRE A COREÓGRAFA

Alice Ripoll é coreógrafa, intérprete e diretora de movimento para peças teatrais. É diretora da Cia de dança REC, com a qual realizou os espetáculos Cornaca (2010), Katana (2012), em coprodução com o Festival Panorama, e Bô, que estreou em 2015.

Dirige paralelamente o grupo SUAVE RELÍQUIA, com o qual criou o espetáculo SUAVE, em 2014. No mesmo ano, dirigiu o espetáculo solo da acrobata Camila Moura, O princípio da casa dos pombos. É diretora de movimento do grupo teatral Foguetes Maravilha.

Seus espetáculos vêm sendo apresentados em diversos festivais no Brasil como Festival Panorama, Bienal SESC de Dança, Bienal de Dança do Ceará; e no exterior: Kampagel – Internationales Sommerfestival, Zurich Theater Spetakel, Noorderzon Performing Arts e Rencontres Chorégraphiques de Seine-Saint-Denis.

SINOPSE

Tudo é uma questão de flow, de manha, não tem o erro, o atraso, o que saiu da linha, porque o que realmente importa é o jeito: como você vibra, como você pulsa, como se move? Se a gente força, não acontece o que era pra acontecer, perde a espontaneidade. Então tenho que fazer outras coisas pra estar trabalhando, não as que eu costumo fazer. Mas criar é mesmo inventar novos modos de criação. Que desafio pode ser maior?

A dança do passinho é engraçada: parece um bezerro que acabou de nascer e está lutando pela vida e ao mesmo tempo comemorando e brincando. Os intérpretes me presenteiam com uma explosão de criatividade e coragem. Coragem de saber que a vida passa – já diz a tatuagem do Gabriel: one life one chance – e o melhor é a gente se mexer pra valer, sem medo, e aí tanta coisa começa a acontecer, me ensinam estes jovens e geniais cronistas do cotidiano. E viva a vanguarda das comunidades do Brasil!

FICHA TÉCNICA

Direção: Alice Ripoll
Interpretação: Gabriel Tiobil Dançarino Brabo, Gbzinho Dançarino Brabo, Kinho JP, Nyandra Fernandes, Pablo Poison, Rodrigo Ninja Hattrick, Romulo Galvão, Sanderson Dançarino Brabo, Thamy Dançarina Braba, Vnzin Dançarino Brabo
Assistência de Direção: Alan Ferreira
Direção Musical de Funk: Dj Vinimax
Figurino: Paula Stroher
Iluminação: Andrea Capella
Apoio: Em Branco Acervo Contemporâneo
Produção: Entrando na Dança 2014
Coprodução: Festival Panorama 2014 / Cariocas na Cidades das Artes
Gestão de Produção: Trio Carioca Produções
Produtor: Rafael Fernandes
Facebook: www.facebook.com/espetaculosuave

SERVIÇO

SUAVE
De Alice Ripoll
Dias 5, 6, 13, 19 e 20 de dezembro
Sábados e domingos, às 16h
Local: Centro Cultural Justiça Federal
Av. Rio Branco, 241 – Centro – Rio de Janeiro/RJ
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
Informações: (21) 3261-2550 | Bilheteria: 3261-2565
Duração: 50 min.
Classificação: 12 anos