Dos Prazeres, da E² Cia de Teatro e Dança, faz curta temporada no CRD

Crédito da foto: Hernandes Oliveira

O acaso como modo de criação e a investigação do sujeito anônimo são modos de operar da E² Cia de Teatro e Dança em suas criações e estão presentes no trabalho Dos Prazeres, dança criada a partir de referências ao artista plástico e sambista Heitor dos Prazeres (1898 —1966).  A peça faz temporada no Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo entre os dias 11 e 19 de setembro de 2019. A direção de arte é de Hernandes de Oliveira e a coreografia e direção geral são de Eliana de Santana.

Em cena, o público se depara com um chão repleto da fragilidade de confetes de papel e figurinos com brilho, compondo uma espécie de memória de um carnaval longínquo, uma referência ao período de atividade artística de Heitor dos Prazeres. A trilha sonora de Daniel Kairoz investiga os sambas de Heitor, marchinhas e sons incidentais, explorando a agitação das massas nas festividades carnavalescas.

Sete intérpretes dançam coreografia que parte da obra de Heitor dos Prazeres e traz elementos da cultura do carnaval. O trabalho ganha camadas ao unir no elenco intérpretes originais da companhia a novos bailarinos.

No processo de criação das obras do núcleo, os elementos cênicos nascem junto da coreografia, em uma composição que caminha lado a lado e se modifica em todas as etapas. Sobre essa escolha, Eliana de Santana comenta: “Tudo que está em cena tem sua própria corporeidade, é um espaço, uma camada para ser observada”. Para a artista, Dos Prazeres não é uma dança biográfica ou restrita ao conteúdo da obra de Heitor dos Prazeres – trata-se de uma obra a partir de suas temáticas e de diversas referências evocadas a partir delas, sejam objetivas ou abstratas.

O trabalho é um desdobramento de uma obra que a companhia dançou em 2010. A remontagem chega modificada por atualizações nos elementos cênicos e no elenco. Da formação original, estão Eliana, Hernandes, Daniel Kairoz (trilha sonora) e Lilian Wiziack (intérprete). Os intérpretes novos são Suiá Burger Ferlauto, Ana Musidora, Odete Machado, Thais Elvira e Thiago Soares.  “Mais do que uma remontagem, é uma sequência da nossa obra, um desenvolvimento de linguagem”, conta Hernandes de Oliveira, diretor de arte.

“Para esta montagem, nos perguntamos como abordar, nos dias que vivemos hoje, a cultura brasileira de antigos carnavais, utilizando uma poética contemporânea”, diz Eliana. A coreografia de Dos Prazeres, segundo a artista, é vigorosa, mas também mínima. Eliana trabalha no corpo dos intérpretes “uma dança de suspensão, que parte de um tempo esgarçado e diluído”.

A E² Cia de Teatro e Dança atua desde 1996 na cidade de São Paulo e, sob direção de Eliana de Santana, tem como base da pesquisa a investigação no corpo e na cena das poéticas ligadas à temática do sujeito anônimo. O ponto de partida para diversas ações são as referências/inspirações na literatura brasileira e obra de diversos artistas visuais. Em 2011, com o espetáculo …e das outras doçuras de deus, Eliana de Santana recebeu o Prêmio APCA na categoria Intérprete Criador em Dança.

Ficha técnica

Direção geral: Eliana de Santana
Intérpretes: Eliana de Santana, Lilian Wiziack, Suiá Burger Ferlauto, Ana Musidora, Odete Machado, Thais Elvira e Thiago Soares.
Direção de arte, iluminação e cenografia: Hernandes de Oliveira
Trilha sonora: Daniel Kairoz
Produção: Corpo Rastreado / E² Cia de Teatro e Dança

Serviço

Dos Prazeres
E² Cia de Teatro e Dança
Dias 11, 12, 13, 14, 18 e 19 de setembro de 2019, às 19h
Quarta, quinta, sexta e sábado, às 19h
Local: CRD – Centro de Referência da Dança
Galeria Formosa Baixos do Viaduto do Chá s/n – Centro, São Paulo – SP
Ingressos: Grátis
Capacidade: 50 lugares (Sala Cênica)
Duração: 45 minutos
Classificação indicativa: 14 anos

Deixe uma resposta