A dança invade o Teatro Sérgio Cardoso neste mês de maio

Durante todo o mês de maio o Teatro Sérgio Cardoso (Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista – São Paulo/SP) será tomado por diversos espetáculos de dança. A programação de dança teve início na primeira semana de maio (de 3 a 5), com a Studio3 Cia de Dança apresentando Um Certo Canto Brasileiro, e até o final do mês outras 8 (oito) companhias de danças levam seus espetáculos para o palco do Sérgio Cardoso.

Confira a programação:

DIVINADANÇA – 10 ANOS | DIVINA É 10

Sinopse

O Divinadança traz nessa comemoração trechos de diversas obras que marcaram sua trajetória, mas não menos do que as que não estarão em cena. Cada uma foi importante em seu momento e foi através da colaboração e parceria com estes sensacionais coreógrafos que estamos aqui completando esta data tão especial.

O programa é dividido em duas partes – de 2008 a 2012 e de 2013 a 2017. A obra que encerra é PORTO inSEGURO, obra responsável pelo nascimento do Grupo no ano de 2007, no então, TD – Teatro de Dança.

SERVIÇO

Divina é 10
Divinadança
Dias 10 e 11 de maio de 2017
Quarta e quinta, às 20h
Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)
Duração: 60 min
Classificação: livre

CIA. TREME TERRA | PELE NEGRA, MÁSCARAS BRANCAS

Sinopse

Inspirado no livro “Pele Negra, Máscaras Brancas” escrito por Frantz Fanon, a Cia Treme Terra apresenta o espetáculo inédito de dança negra baseado em estudos sobre as relações etnico-raciais no Brasil, traçando um paralelo com o livro “Pele Negra, Máscaras Brancas”, estudos sobre a mitologia dos orixás e experiências pessoais relatadas em depoimentos pelos artistas do elenco. Neste trabalho, o livro é utilizado como principal material disparador para as composições coreográficas e musicais.

SERVIÇO

Pele Negra, Máscaras Brancas
Cia. Treme Terra
Dia 13 de maio de 2017
Sábado às 21h
Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)
Duração: 70 min
Classificação: Livre

ASSOCIAÇÃO FERNANDA BIANCHINI / CIA BALLET DE CEGOS | DIVERTISSEMENT – DIA DAS MÃES

Sinopse

A proposta artística da Associação Fernanda Bianchini é a seleção de uma variedade de obras seculares com intuito de entreter por meio da música e da dança. Um balé clássico livre e com excertos dos balés de repertório como, “Don Quixote”, “A Bela Adormecida”, “Paquita”, “Coppélia”, “O Corsário” e “O Quebra Nozes”. Há mais de 21 anos ensinando e inserindo deficientes visuais na prática do balé, entre outras danças, Fernanda Bianchini, especialista em distúrbios do desenvolvimento, se dedica a tornar a vida de seus estudantes mais ativa e participativa, aprimorando seus talentos.

SERVIÇO

Divertissement – Dia das Mães
Associação Fernanda Bianchini
Dia 14 de maio de 2017
Domingo às 17h
Ingresso: R$20 (inteira) e R$10 (meia)
Duração: 75 min
Classificação: livre

GRUPO ZUMB.BOYS | O QUE SE ROUBA

Sinopse

“O QUE SE ROUBA” faz uma analise sobre o desejo de querer ter do ser humano. Fala sobre a necessidade em pertencer a algum lugar, de ser parte de algo. Os vários tipos de bens matérias e imateriais que a pessoa pode roubar, mesmo que não perceba que esteja fazendo isso. As ideias, os amores, a educação e os direitos humanos. Propõe uma reflexão sobre o surgimento dessa necessidade tão grande de ter para si, alguma coisa ou até mesmo alguém. De onde vem o incentivo ao consumismo, que acaba sendo a maior motivação para o roubo.

SERVIÇO

O que se Rouba
Grupo Zumb.Boys

Dias 16 e 17 de maio de 2017
Terça e quarta, às 20h
Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
Duração: 45 min
Classificação: 10 anos

NÚCLEO LUZ | O LAGO DE NÓS

Sinopse

“Lago” é uma imagem poderosa que transita da superfície à profundidade, do reflexo à imersão. “Nós” carrega o sentido daquilo que nos prende, além de significar o pronome que soma o eu e o outro. Estas e outras metáforas contribuíram para a construção desse espetáculo, que trata principalmente das relações afetivas, daquilo que nos afeta e é afetado por nós, daquilo que nos conecta e nos desconecta, seja a partir de nós mesmos, do outro ou do mundo que nos cerca. As cenas que constituem o espetáculo fluem, revelando o constante fluxo das trocas – tudo aquilo que nos torna, envolve e transforma.

SERVIÇO

O Lago de Nós
Núcleo Luz
Dias 16 e 17 de maio de 2017
Terça e Quarta, às 21h
Ingressos: Entrada franca
Duração: 80 min
Classificação: Livre

NÚCLEO LUZ | OKINOSMÓV – UM BALLET NADA RUSSO

Sinopse

O nome que dá título ao espetáculo traz uma brincadeira séria em seu significado. Revela, nas entrelinhas, o acolhimento das múltiplas formas de expressão que compõe o corpo no cenário atual. Tendo como instrumento de comunicação a linguagem da dança contemporânea, o espetáculo orienta seu sentido no risco e na incerteza que acompanham aquilo que nos move. O que nos movimenta e o que nos paralisa? Essas e outras inquietações tão profundamente humanas estão contidas na construção da dramaturgia.

SERVIÇO

Okinosmóv – Um Ballet Nada Russo
Núcleo Luz
Dias 20 e 21 de maio de 2017
Sábado às 21h e domingo às 18h
Ingressos: Entrada franca
Duração: 90 min
Classificação: Livre

BALLET STAGIUM – 46 ANOS | MEMÓRIA E PRELUDIANDO

Sinopse

MEMÓRIA é um trabalho de resgate da produção artística do Stagium ao longo destes 46 anos. Tomando como fio condutor o sistema coringa, os bailarinos se transportam para algumas das propostas do Stagium exploradas desde a sua fundação em 1971. De obras como Jerusalém, de 1974, que recebeu na época o Grande Prêmio da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), o espetáculo dá um salto para Kuarup, de 1977, que denuncia o genocídio das nações indígenas no Brasil. Na sequencia, obras como Coisas do Brasil, de 1979, e “Saudades de Elis” de 1997, além de produções que evocam as músicas de Piazzola, Ary Barroso e Chico Buarque, também compõem esta síntese da história do Stagium. É o Stagium em constante transito entre tradição e ruptura, resgatando a si próprio numa emocionante viagem no tempo.

PRELUDIANDO, de 2016, é mais do que uma coreografia, é uma tomada de posição. Nesta obra a prioridade está nos bailarinos e nos movimentos que eles desenham no espaço com a força e emprenho. Preludiando chama a atenção para a maneira de lutar pela sobrevivência sem abrir mão de seus valores. Décio Otero e Márika Gidali nos fazem olhar para um traço fundamental na linguagem que vem desenvolvendo há 46 anos, que coletaram nos encontros do Staguim com um Brasil que ainda não havia tido contato com este tipo de dança. Nesse momento, o Stagium reafirma as escolhas que pavimenta o seu percurso ao resgatar o compositor brasileiro Claudio Santoro do esquecimento no qual tem sido mantido.

SERVIÇO

Memória e Preludiando
Ballet Stagium – 46 anos
22 de maio
Segunda às 21h
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)
Duração: 70 min
Classificação: Livre

RAÇA CIA DE DANÇA | NOVOS VENTOS E A FLOR DA PELE

Sinopse

Ao longo de 35 anos, a Raça Cia. de Dança conquistou espaço no mundo da dança e recebeu mais de 80 prêmios. Este espetáculo traz duas obras: “Novos Ventos” e “A Flor da Pele”. Legado da coreógrafa Roseli Rodrigues, “Novos Ventos” é emoldurada por uma atmosfera de outono, em que os bailarinos se dividem entre conjuntos, solos, duos e trios, desenhando todas as transformações, a nostalgia e o romantismo que a própria estação traz. O vento trans gura o corpo em poesia. Em “A Flor da Pele”, do coreógrafo Jhean Allex, investiga-se o ser na sociedade e a relação dos indivíduos com o trabalho, dinheiro, trânsito, relacionamentos e a intensidade com que estas relações humanas ocorrem.

SERVIÇO

Novos Ventos e a Flor da Pele
Raça Cia de Dança
Dia 25 de maio de 2017
Quinta às 21h
Ingresso: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)
Duração: 70 min
Classificação: Livre