Coletivo Galeria Gruta apresenta Tapete Manifesto na Galeria Olido

O Coletivo Galeria Gruta apresenta a performance Tapete Manifesto nesta sexta-feira, 29, na Galeria Olido. Com concepção e direção de Thais Medeiros, a instalação performática traz à cena uma reflexão sobre o tema da violência contra as mulheres bem como a massificação e vulgarização da morte nos dias atuais. Uma procissão simbólica, um manifesto poético cênico inspirado nos tapetes devoção (realizados nas festas religiosas de Corpus Christi) contra a trágica tradição de assassinatos de mulheres no Brasil. A entrada é gratuita.

Sobre Tapete Manifesto

Ação performática concebida e dirigida por Thaís Medeiros traz à cena uma reflexão sobre o tema da violência contra as mulheres bem como a massificação e vulgarização da morte nos dias atuais. Uma procissão simbólica, um manifesto poético cênico inspirado nos tapetes devoção (realizados nas festas religiosas de Corpus Christi) contra a trágica tradição de assassinatos de mulheres no Brasil.

Trata-se de um ritual poético, uma tentativa de, a partir do espaço da performance, sacralizar a vida das mulheres violentadas e assassinadas, criando no momento da confecção da obra, uma nova realidade.

Um rito de transformação da violência em poesia e o empoderamento da mulher. Sua dramaturgia foi desenvolvida com base em estatísticas, notícias e depoimentos pessoais dos participantes.

Tapete Manifesto participou da série-documentário Causando na Rua da cineasta Tata Amaral e de diversos festivais nacionais e internacionais dentre eles: Festival Internacional Multicidade – The Magdalenas Project, Rio de Janeiro, RJ; FAISCA, Alfenas, MG; e Ocupação Cena Aberta FUNARTE, Teatro de Arena Eugênio Kusnet, São Paulo, SP.

Por Que Tapete Manifesto?

A intervenção performática Tapete Manifesto nasce da necessidade e da urgência de se tocar no tema da violência contra a mulher visto que a cada 1,5 hora ocorre um feminicídio e 5 mulheres são estupradas por hora no Brasil. No Brasil temos a tradição das festas religiosas e infelizmente a trágica tradição de assassinados de mulheres.

O nome Tapete Manifesto foi inspirado nos tapetes devoção ou tapetes de Corpus Christi que são criados e construídos em festas religiosas em cidades do interior do Brasil na Semana Santa, uma manifestação de cultura e fé que traz consigo uma das mais antigas tradições religiosas. Os tapetes devoção são feitos com diferentes materiais (serragem, pétalas de rosas, folhas e pó de café, areia branca, etc.) para que Jesus passe por cima das intenções e abençoe os pedidos do povo.

O Tapete Manifesto é construído com imagens de calcinhas e esqueletos que representam o número de estupros e assassinatos de mulheres no Brasil para que as mulheres passem por cima do mesmo revelando a trágica realidade e sujeira que está escondida debaixo e a partir deste momento de revelação construir/criar poeticamente uma nova realidade de empoderamento.

Ficha Técnica

Concepção e direção: Thaís Medeiros
Performance: Thaís Medeiros, Paola Luna, Ivani Andrade, Ulysses Sanchez e Valdir Ferreira
Músico: Ivan Medeiros
Produção executiva: Ivan Medeiros e Thaís Medeiros
Coordenação de produção: Ulysses Sanchez
Músicas: Voix Polyphoniques (Brigitte Cirla, Isabelle Cirla e Marianne Suner), Tom Zé, Chico César, Lila Downs e Ivan Medeiros
Realização: Coletivo Galeria Gruta

Serviço

Tapete Manifesto
Coletivo Galeria Gruta
Dia 29 de setembro de 2017
Sexta, às 19h
Local: Glaeria Olido – Espaço Expositivo
Av. São João, 473 – Centro – São aulo/SP
Ingresso: Grátis
Duração: 40 minutos

Deixe uma resposta