Cisne Negro Cia de Dança faz apresentações gratuitas na CAIXA Cultural

Cisne Negro_Sra. Margareth_Foto_Tomas Kolisch Jr
Cenas de Sra. Margareth – Foto: Tomas Kolisch Jr

A companhia seleciona três coreografias que demarcam o caráter eclético do grupo para apresentações gratuitas na CAIXA Cultural São Paulo. Tornando-se quadragenária em 2017, a equipe prepara novo espetáculo que deve ser lançado em breve.

Misturando originalidade à tradição, a Cisne Negro Cia de Dança atua em São Paulo há 39 anos. Assistido por mais de 2,5 milhões de pessoas em aproximadamente 17 países, o grupo oferece ao público paulista a chance de assisti-lo em ação nos dias 8,9 e 10 de abril (sexta e sábado, às 19h15 e domingo, às 18h), na CAIXA Cultural São Paulo, com apresentação das coreografias O Boi no Telhado, Sabiá e Sra. Margareth. Haverá um workshop de expressão corporal gratuito e aberto ao público nos dias 8 e 9 de abril, sexta e sábado, a partir das 15h. Todas as apresentações também são gratuitas e contam com o patrocínio da Caixa Econômica Federal.

Antecipando as comemorações dos 40 anos da companhia, a diretora e coreógrafa Dany Bittencourt cria com Miguel Briamonte – com quem trabalhou em Baobá, de 2010 – um espetáculo que deve estrear em breve. Além deste trabalho, a Cisne Negro Cia de Dança também pretende trazer um coreógrafo de renome internacional para nova montagem. “Ser uma companhia privada de dança no Brasil que chega aos seus quarenta anos é um fato marcante da cultura brasileira”, compartilham as diretoras Dany e Hulda Bittencourt. Segundo elas, a criação e circulação de peças são possibilitadas a partir de projetos, apoios culturais e leis de incentivo à cultura.

O repertório que será apresentado na CAIXA Cultural é representativo do caráter eclético do grupo. “São três linguagens muito diferentes dispostas numa mesma noite”, explica Dany. A programação começa com Boi no Telhado, peça com músicas de Darius Milhaud, que morou em Brasil em 1910 e inspirou artistas relevantes do período modernista, como Heitor Villas-Lobos.

Sabiá, pas-de-deux interpretado pela primeira vez por Ana Botafogo em 1988, tem ares de balé clássico numa montagem contemporânea. A música tema foi composta por Chico Buarque e Tom Jobim sob interpretação de Maria Lúcia Godoy.

A noite encerra com o trabalho mais recente do grupo, uma obra criada pelo premiado e renomado Barak Marshall, jovem coreógrafo que remonta seus trabalhos em todo o mundo com genialidade. Originalmente chamada de Monger, a peça se tornou Sra. Margareth nos passos da Cisne Negro. “Há também um forte aspecto teatral neste espetáculo”, conta Dany.

Optando por trabalhar sempre com coreógrafos jovens e inovadores, a Cisne Negro Cia de Dança já se apresentou cerca de 4.000 vezes em 400 cidades diferentes. Os trabalhos passaram pelas principais cidades do Brasil, na África do Sul, Alemanha, Argentina, Canadá, Chile, China, Colômbia, Cuba, Escócia, Espanha, Estados Unidos, Inglaterra, Moçambique, Paraguai, Tailândia, Uruguai, China e Romênia. No exterior, o grupo exibiu-se como modelo de trabalho na dança brasileira.

SOBRE AS PEÇAS

O Boi no Telhado (1994)

Um turbilhão de ritmos que permite diferentes leituras de uma obra que demonstra a natural musicalidade do povo brasileiro. A peculiaridade dessa composição musical é ter sido escrita pelo músico francês Darius Milhaud, que morou no Brasil na década de 1910.

Poucos compositores souberam tão bem retratar a grandiosidade da nossa música. Este curioso título, tanto da música, quanto do balé, é inspirado em uma marchinha carnavalesca muito popular naquela época. Em 1920, Darius Milhaud sacudiu Paris com o balé Le Boeuf Sur Le Toit (O Boi no Telhado), uma colagem de vanguarda feita de maxixes e tanguinhos brasileiros.

A coreografia para a Cisne Negro foi executada por Tindaro Silvano, bailarino, professor e coreógrafo formado pelo Palácio das Artes, em Belo Horizonte-MG.

Ficha técnica

Música: Darius Milhaud.
Coreografia: Tíndaro Silvano.
Cenografia/Figurinos: Raul Belém Machado.
Confecção de figurinos: Camarim Artigos para Dança.
Duração: 17 minutos.

Sabiá (1988)

Sabiá foi um presente do coreógrafo Vasco Wellenkamp para o repertório da Cisne Negro Cia. de Dança. Esta obra, com música de Tom Jobim e Chico Buarque de Holanda, estreou em Nova York por Ana Botafogo. Com todo o sabor brasileiro, foi um grande sucesso de um dos primeiros festivais de MPB na voz de Maria Lúcia Godoy. Sabiá traz o gingado da música brasileira num balé de grande lirismo.

Ficha técnica

Coreografia: Vasco Wellenkamp.
Música: Tom Jobim e Chico Buarque de Holanda.
Iluminação: Murillo Sola.
Figurinos: Murilo Solla.
Duração: 5:20 minutos

Sra. Margareth (2013)

Sra. Margareth é uma adaptação de Barak Marshall para a companhia Cisne Negro Cia de Dança. Trata-se de um trabalho de dança-teatro para que conta a história de um grupo de funcionários presos no porão da casa de uma patroa abusiva.

Nesta obra, o movimento de Marshall é físico, afiado, rápido, com argumentos étnicos contemporâneos, altamente emotivos, visuais e teatrais. A peça é altamente emotiva, visual e teatral. A trilha tem elementos da música cigana e do sudeste europeu, passando por música clássica e rock.

Sra. Margareth também explora dinâmicas de poder, hierarquia, livre arbítrio e compromissos necessários para sobreviver. A estrutura da peça de narrativa é traçada a partir de várias fontes, incluindo a vida e a obra de Bruno Shultz e a peça As Criadas, de Jean Genet.

Ficha técnica

Música: Diversos Autores.
Coreografia: Barak Marshall.
Assistente de Coreografia e Remontagem: Osnat Kelner.
Projeto de Luz: Cristiano Donizete Paes e Dany Bittencourt.
Duração: 33:12 minutos.

SERVIÇO

O Boi no Telhado | Sabiá | Sra. Margareth
Cisne Negro Cia. de Dança
De 8 a 10 de abril de 2016
Sexta e sábado, às 19h15, domingo, às 18h
Local: CAIXA Cultural São Paulo.
Praça da Sé, 111 – Centro – São Paulo/SP
Ingressos: Grátis (ingressos distribuídos a partir das 9h do dia do espetáculo e limitado a um par por pessoa).
Classificação: Livre.
Duração: Ao todo, 60 minutos.
Capacidade: 80 lugares.
Patrocínio: Caixa Econômica Federal.
Acesso para pessoas com deficiência.

Workshop de Expressão Corporal
Dias 8 e 9 de abril de 2016
Sexta e sábado, às 15h, na CAIXA Cultural São Paulo.
Vagas: 30.
Os workshops serão ministrados por profissionais da Cisne Negro Cia de Dança. As inscrições podem ser feitas no próprio local, com uma hora de antecedência do início do Workshop.
Investimento: Gratuito.

Deixe uma resposta