Cia Diversidança reestreia Tempo de Reprodução no Teatro Cacilda Becker com entrada gratuita

Em comemoração aos #13anos, a Cia Diversidança tem realizado em 2019, uma série de ações. Em março e abril realizaram a 3ª Edição do Dança nas Bordas, festival que aglomera artistas de produções periféricas, além da realização da exposição “Cia Diversidança: Fragmentos de uma década”. Já em maio, realizaram a VIII Mostra Mostra de Repertório Coreográfico, que aglomera ações diretamente realizadas pelo núcleo artístico, além de contar com a presença de artistas e cias convidadas. E nos dias 28, 29 e 30 de junho, reestreia o espetáculo Tempo de Reprodução, sexta e sábado às 21h e domingo às 19h, com entrada gratuita.

A experiência de vida norteia a pesquisa de linguagem estética da Cia Diversidança, entendida como um canal que pretende reverberar em nossas danças as indagações singulares e coletivas, numa abordagem poética, emocional, simbólica e política, que apontem para as intersecções entre a arte e a vida. Por meio de investigações que partem de um desejo de buscar na Dramaturgia da Memória, inspiração, por meio de dispositivos criativos, utilizados para compor a dramaturgia que busca a recordação da sensação, a potência emocional vivenciada, o estado psicológico adquirido ao presenciar determinadas questões e como a vida interfere no modo de ver, ser e estar no mundo.

Tempo de Reprodução é uma remontagem homônima de criação realizada em 2014 pela Cia Diversidança, desvelando questões sobre a vida e a morte, por meio do imaginário dessas forças convergentes e/ou divergentes. O cronológico, sequencial, quantitativo, marca a finitude e temporalidade humana no processo de envelhecimento do corpo. O cariotico, oportuno, qualitativo, da graça maior que plenifica a vida e lhe dá sentido. O acaso trilaria nossa jornada e o karma poderia sistematizar nossas ações? Seria o destino a intermediação entre a vida e a morte, o cronológico e o cariotico? Seriam esses fatores os responsáveis por fabricar, tecer e cortar o que seria o fio da vida de todos os indivíduos.

Como nos relacionamos com a vida e com a morte? Como isso se relaciona com o nosso dia a dia, conectando nossa jornada, por meio do passado, o presente e as perspectivas para o futuro? O que as grandes metrópoles podem influenciar na nossa forma de ser, sentir e estar no mundo?

Tempo de Reprodução é um convite para percebermos e analisarmos os índices de natalidade e mortalidade nas metrópoles, enfatizando questões sobre a cidade de São Paulo e suas periferias.

Ficha Técnica

Direção Geral: Rodrigo Cândido
Concepção: A Cia
Interpretes – Criadores: Alessandro Saldanha, Marcelino Dutra, Rodrigo Cândido, Rosângela Alves e Vinícius Borges
Elenco: Alessandro Saldanha, Bárbara Santos, Felipe Santana, Jeniffer Mendes e Rodrigo Cândido
Trilha Sonora: Vitor Gonçalves
Figurino: A Cia
Cenografia: Rodrigo Cândido
Edição de Vídeos: Vinicius Borges e Rodrigo Cândido
Interprete da projeção: Vinicius Borges
Realização: Cia Diversidança e Secretaria Municipal de Cultura
Apoio: Cooperativa Paulista de Dança
Pin Rolê Produções e Espaço Cultural CITA

Crédito da foto: Will Cavagnolli

Serviço

Tempo de Reprodução
Cia Diversidança
Dias 28, 29 e 30 de junho de 2019
Sexta e sábado, às 21h, domingo, às 19h
Local: Teatro Cacilda Becker
R. Tito, 295 – Lapa, São Paulo – SP
Ingresso: Grátis
Informações: @ciadiversidanca / www.facebook.com
Classificação: Livre
Duração: 60 minutos

Deixe uma resposta