Cia Brasileira de Ballet apresenta O Quebra-Nozes no Teatro Oi Casa Grande

Um dos balés mais populares do mundo, o clássico natalino O Quebra-Nozes chega neste fim de ano ao palco do Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro, para cinco apresentações, entre os dias 8 e 10 de dezembro. Nos papéis principais para a temporada 2017, estarão as bailarinas Ana Flávia Alvim e Danielle Marinho, como Clara, os bailarinos Breno Lucena e Diovani Cabral, como Quebra-Nozes e ainda como convidada Luciana Davi (São Paulo Cia de Dança) e Mel Oliveira (Primeira Solista do TMRJ) como A Fada Açucarada e Rainha das Neves, Mozart Mizuyama (São Paulo Cia de Dança) e Alyson Trindade (Primeiro Solista da CBB) como Príncipe e Rei das Naves. A direção e concepção coreográfica é de Jorge Texeira.

A enorme popularidade de O Quebra-Nozes comprova o fascínio exercido nas plateias a partir do encontro do conto de Alexandre Dumas com a música de Tchaikovsky e a coreografia original de Marius Petipá e Lev Ivanov. Sua estreia foi em 1892, na Rússia. A primeira apresentação no ocidente só aconteceu em 1934, no Sadler’s Wells Theatre, em Londres. Desde então, tornou-se um dos balés mais montados em todo o mundo.

Apresentado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura, o espetáculo tem o patrocínio da Rio Prefeitura – Cultura, Accenture e Windsor Hotéis, apoio de O Globo e realização da Dell’Arte Soluções Culturais.

Os papéis de Fada Açucarada e Príncipe seral alternados entre:

Fada Açucarada: Luciana Davi* / Mel Oliveira
Principe: Alyson Tridade / Breno Lucena / Mozart Mizuyama*

* Luciana Davi e Mozart Mizuyama são bailarinos da São Paulo Companhia de Dança, sob direção artística de Inês Bogéa, e foram gentilmente cedidos para esta apresentação.

*Mel Oliveira é Primeira solista do TMRJ.

*Alyson Trindade é Primeiro solista da CBB.

Sinopse

A ação se passa em Nuremberga, Europa Oriental, no princípio do século XIX. Narra-se a história de Drosselmeyer, um velho e misterioso fabricante de relógios e brinquedos mecânicos. Quando trabalhava no Palácio Real, Drosselmeyer inventou uma armadilha que matou metade dos ratos. Para se vingar, o maldoso Rei dos Ratos resolveu raptar o sobrinho de Drosselmeyer e o enfeitiçou com uma maldição, de modo que seu tio não mais o reconhecesse, fazendo com que o menino se transformasse num feio boneco Quebra-Nozes nas noites de Natal. Para que Drosselmeyer volte a reconhecer seu sobrinho, é preciso quebrar o feitiço. A única maneira de Quebra-Nozes desfazer a maldade do Rei dos Ratos é matá-lo e, mesmo com uma aparência ruim, conseguir ser amado por uma bela jovem.

É véspera de Natal. O médico e prefeito da cidade Jans Stahlbaum e sua esposa, imbuídos do espírito de Natal, se prontificam a oferecer, todo fim de ano, uma linda festa para seus parentes, amigos e crianças do orfanato Frone Kinder. A nobre e tradicional celebração é esperada com ansiedade pelos filhos do casal, Clara, Fritz e Louise, já que nesta noite eles têm a oportunidade de conhecer outras crianças e fazer novos amigos. Para Clara, este será um Natal ainda mais especial.

Primeiro Ato

Cena I – Rua

A cortina se abre. A rua e a fachada das casas compõem a atmosfera festiva que a neve traz. Vendedores de flores, brinquedos e outros tipos de presentes se movimentam pela rua e procuram se aquecer do frio. Os convidados da festa seguem a caminho da casa dos Stahlbaum. Crianças brincam, enquanto aguardam o tão esperado momento de verem de perto a árvore de Natal.

Cena II – Casa dos Stahlbaum

No interior da casa dos Stahlbaum são acertados os últimos detalhes da festa. As luzes do salão são acesas e a árvore de Natal está pronta. Clara, Louise e Fritz entram e se juntam aos pais, à espera dos convidados. Chegam as crianças do orfanato e demais convidados. A festa começa. A alegria das danças dá o tom da noite. Presentes são distribuídos. Enquanto todos se divertem, Clara passa a prestar atenção num menino diferente que está entre os convidados. O que ninguém sabe é que se trata do sobrinho do Dr. Drosselmeyer, padrinho de Clara e que todos os anos entrega presentes na festa. Com uma aparência estranha, Drosselmeyer chega ao salão e deixa as crianças um pouco assustadas. Mas rapidamente entretém a todos com seus bonecos mecânicos dançantes e de aspectos humanos.

Os presentes continuam sendo distribuídos a todas as crianças. Clara recebe de Drosselmeyer um presente muito especial: um encantador Quebra-Nozes, que parece um soldado. Clara fica encantada com o brinquedo e seu irmão, Fritz, fica com inveja do presente que a irmã ganhou e tenta tomá-lo de Clara. Durante a disputa pelo brinquedo, Fritz deixa o boneco cair. Quebra-Nozes quebra e Clara fica triste e desapontada. Enquanto Fritz é repreendido pelo pai, o estranho menino do orfanato e que havia chamado a atenção de Clara socorre a menina e pede a Drosselmeyer que conserte o boneco para ela. Neste momento, Drosselmeyer sente algo de familiar naquele garoto e lembra-se do sobrinho. O boneco é consertado. O menino devolve o Quebra-Nozes para Clara, que ainda está triste, e promete a ela que tudo ficará bem. Em forma de agradecimento, Clara dá um beijo no novo amigo.

Já é tarde e a festa está chegando ao fim. Convidados começam a ir embora e Clara vai para o quarto. Como não consegue dormir, ela volta para a sala para buscar seu boneco Quebra-Nozes. A sala está escuro ruído. Com medo, Clara se apavora quando o relógio bate à meia-noite. Um clima de mistério e magia toma conta do ambiente. Clara ouve dos ratos porto dos os lados e nota a estranha figura de Drosselmeyer. Neste momento, num misto de sonho e fantasia, a árvore começa a crescer, os bonecos soldados tomam vida e travam uma batalha com os ratos, estes liderados pelo Rei dos Ratos. Quebra-Nozes também ganha vida e defende Clara dos ratos. Depois de uma batalha feroz, Quebra-Nozes, com a ajuda de Clara, mata o Rei dos Ratos. Exausto, Quebra-Nozes cai no chão. Desesperada, Clara se põe a chorar por achar que o boneco que tanto ama também está morto. O feitiço, então, finalmente é quebrado. Quebra-Nozes volta a ser o menino e Drosselmeyer consegue reconhecer seu sobrinho novamente.

Cena III – Reino das Neves

Drosselmeyer envia Clara e seu sobrinho a uma mágica viagem pelo Reino das Neves, onde eles encontram o Rei e a Rainha. A dança dos Flocos de Neve deixa os dois encantados.

Segundo Ato

Reino dos Doces

Seguindo viagem, chegam até o Reino dos Doces, a bordo de um lindo trenó, onde a Fada Açucarada é a rainha. Ao saber da chegada de Clara e de seu acompanhante, a Fada e seu Príncipe convocam todo o povo do Reino para um grande espetáculo em honra aos visitantes.

Mas, antes das festividades começarem, o sobrinho de Drosselmeyer conta à Fada Açucarada e ao Príncipe como Clara o ajudou a derrotar o Rei dos Ratos.

Inicia-se, então, um grande “Divertissements” em homenagem à vitoriosa dupla. Entram em cena raras especiarias da época em forma de dança, como o chocolate, representado pela Dança Espanhola, o café com a Dança Árabe e o chá na Dança Chinesa.Em seguida, é a vez de os Mirllitons, dos Russos e da encantadora Madame Bomboniere. Eis que todos sentem exalar no ar um agradável perfume de flores, que anuncia a chegada da “Valsa das Flores”. Para encerrar a celebração de modo triunfal, a própria Fada Açucarada e seu Príncipe dançam um encantador e memorável “Pas-de-deux”.

Ao fim da apresentação, todos se despedem de Clara. Dr. Drosselmeyer reaparece para, enfim, levar seu sobrinho de volta para casa.

A Companhia

A Companhia Brasileira de Ballet, sob a direção de Jorge Texeira desde 1991, destaca-se no cenário das grandes companhias de dança do país. Durante esse período contabilizou seis grandes produções de balé clássico de repertório e diversas outras montagens compostas por trechos de balé de repertório, balé clássico e, ainda, neo clássicas e contemporâneas. Apresentou-se em nove estados do país, mais de 30 cidades brasileiras, e também em palcos internacionais, como Argentina, México, Estados Unidos, Suíça, China e Mônaco. No ano de 2012, representou o Brasil no “Karmiel Dance Festival” em Israel, seguindo em turnê por sete cidades daquele país, e ainda na Colômbia, onde apresentou sua versão completa do ballet “O Quebra Nozes”, para um público de mais de 10 mil pessoas, em ambos alcançando grande sucesso de crítica e público.

O sucesso da Cia é atribuído à sua longa trajetória, à inquestionável qualidade, brilhantismo e técnica de seus bailarinos, e sem dúvida ao privilégio, de muitas vezes, dançarem ao lado de referências na dança nacional e mundial, como Ana Botafogo, Áurea Hammerly, Cecíla Kerche, Cláudia Motta e Marcelo Misailidis, todos do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Marianela Nuñez, Roberta Marques e Thiago Soares, do Royal Ballet, Renata Pavan e Herman Cornejo, do Américan Ballet Theatre , Vitor Luís e Lorena Feijoo, do San Francisco Ballet, Juan Pablo Ledo, do Teatro Colón, Aidos Zakan, do Ballet Teatro Michailov, e Rolando Sarabia numa co-produção do Ballet Don Quixote junto ao The Cuban Classical Ballet of Miami.

A grandeza artística, a seriedade e o profissionalismo da companhia garantiram também inúmeros prêmios nacionais e internacionais.

Ficha Técnica

Direção Geral e Artística: Jorge Texeira
Assistente de Direção: Saulo Finelon
Ballet Master e Ensaiador: Jorge Texeira
Coreógrafo Residente: Henrique Talmah
Coordenação Técnica: Murilo Oliveira
Presidente Projeto Social: Eliane Montenegro
Trajes Criados e Executados por: Atelier Tânia Agra
Coordenação de Guarda-Roupa e Acervo: Sônia Carvalho
Contador: Waldir Pereira Rodrigues
Assistência Jurídica: Jorge Gomes da Silva
Desenvolvimento de Projetos: Dell’ Arte- Soluções Culturais

Crédito da foto: Cris Gomes

Serviço

O Quebra-Nozes
Cia Brasileira de Ballet
De 08 a 10 de dezembro de 2017
Sexta, às 17h e 20h, sábado, às 16h e 20h, domingo, às 19h30
Local: Teatro Oi Casa Grande – Shopping Leblon
Av. Afrânio de Melo Franco, 290A – Leblon – Rio de Janeiro/RJ
Ingressos: R$ 40,00 (meia) e R$ 80,00 (inteira)

Deixe uma resposta