Ballet Stagium celebra 46 anos com estreia de novo espetáculo, PRELUDIANDO

ballet-stagium_preludiando_m
Foto: Arnaldo Torres/Divulgação

“A obra de arte nos reconcilia com a verdadeira e viva realidade”
Claudio Santoro

Comemorando o 46º aniversário, dia 23 de outubro, o Ballet Stagium estréia novo trabalho, com coreografia de Décio Otero e direção teatral de Marika Gidali, inspirado na obra musical de Claudio Santoro – compositor, regente, violonista e professor, que produziu uma obra profícua e variada, brasileiro de Manaus aclamado no mundo inteiro.

Para o Stagium é mais um compositor clássico nacional que vem juntar-se ao repertório da companhia, como Villa Lobos, Francisco Mingnoni, Marlos Nobre, Aylton Escobar e Almeida Prado.

Este importante resgate se faz necessário para popularizar a obra marcante e fundamental de Claudio Santoro, para que ele não seja somente conhecido como nome de teatros – Teatro Nacional Claudio Santoro, em Brasília, e o Auditório Claudio Santoro, em campos do Jordão.

POR QUE UM ESPETÁCULO COM OBRAS DE CLAUDIO SANTORO?

Nesses tempos difíceis que vivenciamos, acho importante uma profunda reflexão sobre o fazer da dança no Brasil. Senti necessidade de voltar a simplicidade do Stagium dos anos 70, uma dança construída sobre o corpo dos bailarinos inaugurava uma nova época. Nada de cenários, nem figurinos suntuosos, nem tão pouco temas importados da Europa, bastava o corpo desenhando no espaço cênico do teatro, realizando uma dança em conexão com a realidade brasileira daqueles tempos. E com poucas palavras os espetáculos diziam muito. Fomos irmãos de Guimarães Rosa, Plínio Marcos, Cecília Meireles, Ademar Guerra e Carlos Gomes, embalados pelas vozes de Geraldo Vandré, Milton Nascimento e Bidú Saião.

Inauguramos uma nova era para a dança brasileira, poucas palavras mais fartos de significados. E assim com os prelúdios de Claudio Santoro voltamos à naturalidade essencial. A dança como ferramenta fazendo o seu trabalho, e na argamassa do Stagium se irmanando a Ariano Suassuana, Chico Buarque, Quinteto Violado, Elis Regina, Adoniram Barbosa, Mario de Andrade, Egberto Gismont, Luiz Gonzaga, Ary Barroso e a pulsações sonoros de nossos choros, valsas, serestas, modinhas e batucadas.

Décio Otero

FICHA TÉCNICA

Coreografia, seleção musical e figurinos: Décio Otero
Direção teatral: Marika Gidali
Música: Claudio Santoro
Edição da trilha sonora e projeção : Marcelo Aharon Gidali
Desenho de luz: Décio Otero e Marcelo Aharon Gidali
Locução: André Falcão
Montagem cênica: Marcos Palmeira
Secretário: José Luis Oliveira
Pesquisa: Decio Otero, Marika Gidali, Marcelo Aharon Gidali e Fabio Villardi
Bailarinos: Paula Perillo, Ariadne Okuyama, Roberta Silva, Raquel Gattermeier, Luiza Vilaça, Sabrina Cavallari, Eugenio Gidali, Marcos Palmeira, John Santos, Gustavo Lopes, Alexandre Bóia e Vinicius Anselmo
Professores: Yoko Okada e Lourenço Homem
Fotografia: Arnaldo Torres e Emidio Luisi
Coordenação Geral: Marika Gidali

SERVIÇO

PRELUDIANDO
Ballet Stagium
Dias 22 e 23 de outubro de 2016
Sábado, às 21h, domingo, às 18h
Local: SESC Bom Retiro
Alameda Nothmann, 185 – Bom Retiro – São Paulo/SP
Ingresso: R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia) e R$ 6,00 (credencial plena)
Classificação: livre
Duração: 60 minutos.