Ballet Stagium apresenta O Canto Da Minha Terra, que retrata toda poesia das músicas de Ary Barroso

O Canto Da Minha Terra_m
Foto: Arnaldo J. G. Torres

De 30 de outubro a 01 de novembro, o Ballet Stagium apresenta no Teatro Sergio Cardoso o espetáculo de dança “O Canto da Minha Terra”, com direção de Márika Gidali, idealização e coreografia de Décio Otero. Neste espetáculo eles se lançam na tarefa de desbravar, através da dança, toda a poesia que ecoa na música.

O universo sonoro de Ary Barroso (1903-1964) será o fio condutor da apresentação contando com a participação das cantoras Celia e Celma, que estarão em cena junto com a companhia.

A realização do espetáculo “O Canto da Minha Terra” também foi a forma encontrada pela companhia fundada por Gidali e Otero de adentrar nas comemorações de seus 45 anos de existência e resistência, com amplos trabalhos artísticos, educativos, formativos e sociais.

Desta vez, envolvidos pela obra de Ary Barroso, autor de Aquarela do Brasil, um importante hino afetivo do País, a companhia propõe ao público que os sigam no intuito de descobrirem o que seus bailarinos querem dizer, expressar, apresentar, e representar em dinâmicas que remetem às experiências da companhia ao longo de seus 45 anos. Esta proposta atende sua característica de explorar o território de fronteira entre a dança e o texto verbal como seu lugar de criação.

O corpo de bailarinos será composto por 12 profissionais: Paula Perillo, Ariadne Okuyama, Marcia Freire, Camila Lacerda, Renata Medeiros, Roberta Silva, Eugenio Gidali, Eduardo Masqueti, John Santos, Bruno Fortunato, Cristiano Nunes e Glaucio Malheiros, além das participantes especiais das cantoras Célia e Celma.

As apresentações ocorrerão nos dias 30 e 31 outubro e 01 de novembro. Sexta e sábado, às 21h, e no domingo, às 19h, no Teatro Sergio Cardoso. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro por R$ 20,00, a inteira e R$ 10,00, a meia.

Na mesma ocasião o Ballet Stagium estará realizando ensaio aberto do PROJETO JOANINHA, sempre às 15:30 horas com entrada livre para todos. Também nos dias 30 e 31 de outubro e 01 de novembro.

PROJETO JOANINHA – “Atravessando a Floresta”

“Um grito ecológico! A remontagem do espetáculo “Atravessando a Floresta” do Projeto Joaninha criado por Décio Otero e Márika Gidali a dez anos atrás reforça o alerta já enfatizado pela Cia profissional do Stagium em 1990, com a obra “Floresta do Amazonas”. Acariciados pela música excepcional de Egbert Gismonti, o elenco de crianças e jovens, navega num mundo de lendas, cores e magia pairando no ar um grito de alerta no coração de todos.

“Arte, Educação e Sociedade” – A Gênese do Projeto Joaninha

Ao longo de seus 45 anos de existência e resistência, o Ballet Stagium vem diversificando a sua atuação artística, contribuindo assim de maneira objetiva naquilo que detectou desde o inicio como fundamental – “A Educação”.

Nesta perspectiva arte/educação formam um binômio inseparável, a arte esta sempre propondo uma nova visão, abrindo horizontes para o inexplicável e propondo novas ações para a sociedade.

No “Projeto Joaninha” a dança é um canal para a descoberta de potencialidades, que colabora na construção da identidade pessoal e coletiva,”Cultivar a sensibilidade para o movimento é requisito necessário para nos relacionarmos uns com os outros e com o mundo”. O projeto visa não só formar profissionais e multiplicadores, mas conscientizar dos bens culturais, incentivar a pesquisa e potencializar cidadãos atuantes na sociedade. Trata-se de uma aposta na dimensão artística e estética, capaz de re significar a função constitutiva da educação, implicando, para tanto, a aprendizagem de novas formas de olhar/ler/criar a realidade atual.

SOBRE A COMPANHIA DO BALLET STAGIUM

A Cia. Ballet Stagium foi criada em 1971 por MárikaGidali e Décio Otero, através de um projeto amplo que visava criar uma política cultural para o País. Com o tempo, o grupo se transformaria numa escola “ontheroad”, dançando em diversos espaços, como palcos, ginásios, tribos, barcos, praças, penitenciárias e escolas.

Através de seus artistas, a dança se extravasa para fora da cena, resultando em aulas, palestras, projetos educativos, programas sociais, seminários, pesquisas, conversas e escuta de artistas e platéias.

No Stagium, o palco se transforma em sala de aula, em que conteúdos artísticos de muitos tempos se apresentam em forma de dança. Além disso, eles acreditam que transformar a dança para a atualidade pressupõe intertextualidades com o teatro, música, cinema, literatura e novas mídias.

Com mais de setenta estréias no currículo, o grupo se especializou em trabalhos artísticos embalados pelo choro, valsa, seresta, modinha, batucada, e até por sonoridades do Alto Xingu. Mais recentemente, eles imergiram seus trabalhos nas canções de Tom Jobim, Chico Buarque, Quinteto Violado, Luiz Gonzaga e Adoniram Barbosa, chegando, este ano, em Ary Barroso.

FICHA TÉCNICA

Ideia e Coreografia: Décio Otero
Direção Teatral: Márika Gidali
Música: Ary Barroso
Trilha Sonora: Décio Otero
Música Incidental e Edição: Marcelo Aharon Gidali
Desenho de Luz: Edgard Duprat
Participação Especial: Célia e Celma
Bailarinos: Paula Perillo, Ariadne Okuyama, Marcia Freire, Camila Lacerda, Renata Medeiros, Roberta Silva, Eugenio Gidali, Eduardo Masqueti, John Santos, Bruno Fortunato, Cristiano Nunes e Glaucio Malheiros.
Pesquisa: Decio Otero, Márika Gidali, Ademar Dornelles e Fabio Villardi

SERVIÇO

O Canto Da Minha Terra
Ballet Stagium
De 30 de outubro até 01 de novembro de 2015
Sexta e sábado, às 21h; domingo, às 19h
Local: Teatro Sérgio Cardoso
Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista – São Paulo/SP
Ingressos: R$ 20,00 (inteira); R$ 10,00 (a meia)
Informações: (11) 3288-0136
Classificação: Livre
Duração: 60 min.

ENSAIO ABERTO
Projeto Joaninha – Atravessando a Floresta
De 30 de outubro até 01 de novembro de 2015
Sexta, sábado e domingo, às 15h30
Local: Teatro Sérgio Cardoso – Sala Sergio Cardoso
Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista – São Paulo/SP
Ingresso: ENTRADA GRATUITA