Bailarina lança livro de poesias escritas em movimento e solo de dança em Santa Teresa

Dança e poesia se encontram para promover uma ode à artesania no livro-performance Decopulagem, da bailarina e escritora Aline Bernardi. O projeto desdobra-se em um livro de tiragem artesanal com 33 prosas poéticas e em um solo de dança, que se entrelaçam por meio da poética inovadora criada pela artista em que a palavra não surge de um comando do cérebro para as mãos, mas sim de todo o corpo em movimento ou em “estado de dança”.

O solo será apresentado nos dias 25 e 26 de maio, às 16 horas, quando o público será convidado a um exercício de itinerância pelo Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas, em Santa Teresa. Logo após a performance, Aline promove o lançamento do livro, na galeria do Parque.

A escrita em estado de dança é a base dos percursos metodológicos criados pela bailarina e dela nascem diversas camadas para a criação de Decopulagem, seja na elaboração de um livro-obra em edição especial, com montagem artesanal, capa e contracapa de cerâmica e desenhos exclusivos do artista Kammal João; seja nas composições coreográfica e dramatúrgica do solo a partir das prosas compostas por Aline, que convocam simultaneamente espectador e leitor a uma relação com o tempo que questiona o hiperestímulo tecnológico que marca a sociedade contemporânea.

O livro-performance se divide em três títeres que conduzem a criação – a Andarilha, a Artesã e a Alfaiate. A Andarilha é aquela que dialoga com os diferentes lugares percorridos. Sejam grandes metrópoles, cidades pequenas e interioranas ou pontos de natureza; de uma grande capital europeia a uma ecovila no interior de Minas Gerais. A Artesã interage com artistas, as obras e as ideias que marcam ou marcaram a trajetória de Bernardi como performer e bailarina. A Alfaiate pratica a interlocução com a maternidade, tanto na geração de uma vida dentro do ventre materno, como na gestação de processos artísticos.

– Criamos uma dramaturgia adaptável aos diferentes espaços e porosa aos muitos suportes, que se transforma e cria texturas a partir da poética do universo Decopulagem. Todo esse período de investigação me ensinou a acolher os ciclos de morte do processo, aprender a lidar com as transformações do trabalho. É preciso que saibamos abrir essa escuta na vida – convoca a artista, que iniciou o processo criativo há seis anos.

Gestos, movimentos e palavras se afetam mutuamente, criando múltiplos ritmos de escrita, construções textuais imprevisíveis e instigantes imagens poéticas. Componentes essenciais na cena, a trilha sonora original, o figurino e adereços evocam o esmero e a celebração aos processos artesanais que marcam o projeto.

O figurino propõe modulações de dobras feito um origami, sendo uma peça bidimensional que ganha tridimensionalidade quando posta no corpo em movimento; e os objetos de cena ressaltam retalhos e colagens colhidos ao longo do processo de criação, ambos assinados por Clarice Rito. A trilha sonora original foi composta minuciosamente pelo diretor musical Renato Frazão, evocando um Brasil profundo e recheado de particularidades rítmicas e melódicas.

– Decopulagem é como uma janela que se abre, ou uma rachadura que surge em algum muro. Algo que nos leva a uma outra relação com o tempo e o espaço em que vivemos tão intensamente mergulhados que na maioria das vezes nem percebemos de verdade onde estamos, com quem estamos e o que estamos fazendo – destaca Guilherme Frederico, diretor do solo.

Ficha Técnica

Solo Decopulagem

Concepção e interpretação: Aline Bernardi
Direção: Guilherme Frederico
Direção e Composição Musical: Renato Frazão
Produção Musical: Tássio Ramos
Figurinos e Objetos de Cena: Clarice Rito
Fotos: Helena Cooper
Vídeo: Julio Stotz
Projeto Gráfico: Mauro Aguiar
Logomarca Decopulagem: Evee Ávila
Produção executiva: Aline Bernardi
Direção de Comunicação: Ana Pinto | Pequena Via Produções

Livro Decopulagem

Autora: Aline Bernardi
Revisão Técnica: Ondjaki
Conselho Editorial: Ligia Losada Tourinho, Felipe Ribeiro, Olivia Von Der Weid, Dasha Lavrennikov
Prefácio: Hélia Borges
Depoimentos: Thiago Amud, Pedro Sá Moraes e Joel Pizzini
Projeto Gráfico: Mauro Aguiar
Desenhos: Kammal João
Montagem Artesanal: Clarice Rito, Aline Bernardi e Manon Bourgeade
Costureira: Mara Mello
Ceramista da Modelagem das Capas de Argila: Newton de Mello Jr.
Fotos: Helena Cooper

Crédito da foto: Helena Cooper

Serviço

Performance Decopulagem e lançamento do livro homônimo
Aline Bernardi

Dias 25 e 26 de maio de 2019
Sábado e domingo, às 16h
Local: Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas
R. Murtinho Nobre, 169 – Santa Teresa, Rio de Janeiro – RJ
Ingresso: Grátis
Informações: (21) 2215-0621 | 2224-3922
Classificação: Livre
Duração da performance: 60 minutos

Deixe uma resposta