Anacã Cia. de Dança estreia duas novas coreografias no Auditório Ibirapuera

A Anacã Cia. de Dança, fruto da união de forças dos coreógrafos e professores Helô Gouvêa e Edy Wilson com a empresária Ana Maria Diniz, surgiu em 2012 e conta com duas vertentes fundamentais que definem sua missão: produção artística e formação profissional. Empenhados em difundir e resgatar a dança jazz contemporânea, com foco na arte popular brasileira, os fundadores da Anacã Cia. de Dança criam um repertório coreográfico próprio que, esperam, se transforme em legado.

Após temporada na Europa, onde viveu uma imersão no projeto Biblioteca do Corpo, o grupo formado por 11 dançarinos retorna ao Brasil e se prepara para a estreia nacional dos espetáculos “OXYGEN”, sob direção do coreógrafo e bailarino Ismael Ivo, e “ETERNOS”, dirigida por Edy Wilson. As duas coreografias serão apresentadas no Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer, no sábado, 21 de outubro, às 21h; e domingo, 22 de outubro, às 17h.

Conceito artístico de “OXYGEN”

Na era dos humanos, o planeta Terra sofre com um número grande de superpopulação e depende de uma tecnologia cada vez mais poderosa. Nossas vidas estão interconectadas globalmente e nossa capacidade de sobreviver está em estado de alerta.

O que estamos fazendo com o nosso ecossistema?

Os átomos de carbono não desaparecem quando queimados e eles se transferem para as plantas e animais. O que será viver num mundo com temperaturas altas e excessivas?

Vamos realizar uma experiência.
Pare, respire profundamente e absorva uma boa quantidade de ar.
Segure o ar por 15 segundos. Prepare- se para uma viagem imaginária.
Quando começar a expirar, relaxe e entregue o corpo como se fosse perder o equilíbrio.
Antes de cair ao chão, dê um passo avante.
Sinta a oportunidade para um novo começo.
Um novo despertar.

O espetáculo “OXYGEN” (Oxigênio) se relaciona com as percepções internas do nosso próprio corpo no ato de respirar. O ar fornece ao nosso organismo a capacidade de pensar, mover e organizar ideias.

Necessitamos que o ar se manifeste sem interrupção tanto quando estamos estáticos, acordados, dormindo, andando ou correndo. Oxigênio como essência é a fonte necessária para a sobrevivência.

Uma expressão da cultura alemã diz Traum zu Fliege que significa: “sonho de voar”. Isso talvez seja a essência da aspiração humana. O ato de respirar nos coloca na janela de onde decola Icarus.“Podemos criar asas para voar.”

O ato de respirar essencialmente proporciona a ponte para assimilar sensações e emoções. A arte da dança se concentra na capacidade do corpo de absorver e expirar. “OXYGEN” cria movimentos com mudanças de dinâmicas e ritmo. Dança move a massa de ar e se insere neste tempo-espaço. Enquanto tivermos ar, teremos vida.

Com vida a capacidade de criar movimentos.
Movimentos deixam rastros de luz.
Movimentos, misteriosamente, desparecem no ar.

Mais sobre Ismael Ivo

Ismael Ivo é coreógrafo e bailarino há mais de 30 anos, dirigiu o Festival de Dança da Bienal de Veneza, é diretor artístico do ImPulsTanz – Vienna International Dance Festival, na Áustria, e criador do projeto Biblioteca do Corpo. Atua também como professor convidado da Max Reinhardt Seminar, na Universidade de Música e Artes Performáticas de Vienna, é diretor Artístico do Prêmio Roma de Coreografia Contemporânea e Curador Artístico do Projeto de Qualificação em Dança da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Recentemente, Ismael retornou para o Brasil a convite do prefeito de São Paulo, João Doria, para assumir a direção do Balé da Cidade de São Paulo, corpo estável do Theatro Municipal de São Paulo.

Conceito artístico de “ETERNOS”

“ETERNOS” é um planeta diferente: nele não há mares, montanhas, nem vegetação; por ele não sopram os ventos, não correm os rios e não habitam os homens; por lá não existe a fome, não se formam as guerras, não se sente o frio.

“ETERNOS” tem vida própria, gerada na inexistência de fronteiras entre nascimento e morte, pois tudo lá é a soma de todos os tempos, o antes, o agora e o depois, como um bloco indivisível e perpetuado para sempre.

“ETERNOS” é belo em sua utopia, pois nele residem apenas as memorias do que valeu a pena, os feitos daqueles que ousaram criar, as lembranças do que foi bom, os ecos de conversas entre amigos e os amores daqueles que se deixaram amar, embalados pela música, pela dança e por todas as formas de arte.

Um pequeno trecho de “Eternos” foi levado por Edy Wilson ao 25º Passo de Arte Internacional, competição de dança com competidores do Brasil, Argentina, México e Paraguai, em julho deste ano, para celebrar a presença do diretor em todas as 25 edições do evento.

Mais sobre Edy Wilson de Rossi

Formado em Educação Física, é coreógrafo e professor de dança contemporânea, jazz dance e modern jazz. Lançou em 2003 os cursos de duos, trios livres e pas-de-deux de jazz; em 2010, o curso de técnica de jazz para mulheres com sandália de salto; em 2013, em parceria com o maestro Fábio Cardia, criou o curso de jazz com música ao vivo; em 2014, o curso de jazz com músicas do repertório da MPB; e em 2015, o curso de jazz para professores e coreógrafos. Professor e jurado convidado nos grandes festivais de dança e instituições de dança no Brasil e América Latina. Em agosto de 2012, no Estúdio Anacã de São Paulo, junto à Helô Gouvêa, lança a Anacã Cia de Dança, onde atua como diretor artístico e coreógrafo residente.

Fichas técnicas – OXYGEN

Direção e Coreografia: Ismael Ivo
Concepção Cenográfica e Vídeos: Marcel Kaskeline
Assistentes de coreografia: Elizabetta Violante e Valentina Schisa
Elenco: Alexssandro Silva, Carlos Veloso, Daniela Correa, Jonatha Martins, Kamila Oliveira, Karine Miranda, Letícia Alfenas, Lucas Martinelli, Rafael Luz, Rafael Trevisan, Thaynara Gomes.
Direção de Produção: Fabio Mazzoni
Produtor Associado: Elinah Jacqueline
Assistente de Produção: Karina Jucah
Design de Luz: Marcel Kaskeline
Design de Figurino: Angélica Chaves
Gerencia de Comunicação: Willian Alexandrino

Biblioteca do Corpo 2017
Criação e Direção: Ismael Ivo
Manager: Fabio Mazzoni
Executive Producer e Marketing: Willian Alexandrino
Parceiros Internacionais: Impulstanz, Anacã e Tanzwerk 101
Co-Produção Internacional: ZURICH: TANZWERK 101
Diretor Geral: Frank Rutchauser
Produção: Anastasia Deryagina
Assistente de Produção: Neena Jovanovic
VIENA UNITY: Impulstanz
Workshops: Martin Brandner
Produção Geral: Lorenza Ambrosi

ETERNOS

Coreografia – Edy Wilson de Rossi
Música – Yo -Yo Ma / Enio Morricone
Figurinos – Edy Wilson De Rossi
Desenho de Luz – Raquel Balekian
Elenco – Alexssandro Silva , Carlos Veloso, Daniela Correa, Jonatha Martins, Kamila Oliveira, Karine Miranda, Letícia Alfenas,Lucas Martinelli, Rafael Luz, Rafael Trevisan , Thaynara Gomes.

Mais sobre a Anacã Cia. de Dança

A Anacã Cia. de Dança investe no descobrimento e desenvolvimento de novos talentos, com permanente apoio a bailarinos, estagiários, bolsistas, professores, ensaiadores e a todos os profissionais envolvidos na produção de espetáculos, formando gente qualificada e preparada para a excelência em suas atividades, alcançando desta forma a expressão de ideias e valores que norteiam a companhia.

Site: http://www.estudioanaca.com.br

Crédito da foto: Cena de Eternos, de Edy Wilson | Foto: Reginaldo Azevedo

Serviço

ETERNOS e OXYGEN (Estreias)
Anacã Cia. De Dança
Dias 21 e 22 de outubro de 2017
Sábado, às 21h, e domingo, às 17h
Local: Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n – Portão 2 do Parque Ibirapuera – São Paulo/SP
Ingresso: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada)
Duração: 90 minutos (aproximadamente)
Classificação indicativa: 14 anos
Informações: (11) 3629-1075

Deixe uma resposta