3º Ateliê Internacional São Paulo Companhia de Dança acontece em Campos do Jordão

A São Paulo Companhia de Dança, companhia da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerida pela Associação Pró-Dança sob direção de Inês Bogéa, apresenta o 3° Ateliê Internacional São Paulo Companhia de Dança. O evento é realizado pelo Governo do Estado de São Paulo e Secretaria de Estado da Cultura via Proac.

Voltado para bailarinos pré-profissionais e profissionais, professores e estudantes de jornalismo e fotografia, o Ateliê acontece entre os dias 30 de outubro e 5 de novembro de 2017, no Auditório Claudio Santoro e na área do Museu Felícia Leirner (Av. Dr. Luís Arrobas Martins, 1880 – Alto Boa Vista), em Campos do Jordão (SP). O evento tem patrocínio de O Boticário Na Dança, Escala 7 Editora Gráfica e Vedacit, com parceria do Instituto CPFL e da ACAM Portinari (Associação Cultural de Apoio ao Museu Casa de Portinari), e apoio da Capezio Campos do Jordão e Região Convention & Visitors Bureau.

A participação no Ateliê é gratuita mediante inscrição e seleção, que foi realizada por uma comissão da SPCD. Ady Addor, Eva Schul, Edson Araya, Edison Santos, Sérgio Rocha, Carlos Eduardo Pereira da Silva, Ana Claudia de Mattos Carvalho, Gisèle Santoro, Joseph Arena e Inês Bogéa são as personalidades convidadas do cenário da dança nacional e internacional para ministrarem palestras, aulas e oficinas do evento neste ano.

Durante cinco dias, os bailarinos selecionados se dividirão em dois grupos distintos para aulas de Balé Clássico, Dança Contemporânea e Jazz e participarão de processos coreográficos. Todas as aulas e processos de trabalho podem ser vistos pelo público em geral. Os professores ouvintes acompanharão as aulas, participarão de conversas sobre dança, metodologia e criação e também terão aulas práticas.

No dia 3 de novembro (sexta-feira), às 13h, os estudantes apresentam a performance O Palco é Seu no jardim das esculturas do Museu Felícia Leirner, acompanhados pelos músicos Álvaro Henrique da Silva Alves e Frederico Davi de Souza Nascimento dos Santos, entre outros, interagindo com o público presente. E às 20h15, o Núcleo de Dança da Fundação Lia Maria Aguiar fará a abertura da noite com a coreografia Transcendente, de Carolina Nemeth e Fabiana Nemeth. Em seguida, a São Paulo Companhia de Dança, dirigida por Inês Bogéa, apresenta as coreografias Suíte de Raymonda (2017), de Guivalde de Almeida a partir do original de 1898 de Marius Petipa (1818-1910) e Gnawa (2005), de Nacho Duato.

No dia 4 de novembro (sábado), às 20h15, alunos das escolas de dança Vanessa Ballet e Expressão em Movimento fazem a abertura da noite com as coreografias Le Grand Valse, de Vanessa Ellias e Shiva Nataraja, de Silvana Santos, respectivamente. Em seguida, o público poderá ver os resultados dos processos coreográficos realizados pelos jovens bailarinos no Ateliê. Será uma noite especial, na qual todos os participantes estarão juntos na cena. Já os estudantes de jornalismo e de fotografia vivenciarão a rotina de uma redação impressa acompanhados do orientador, que organizará as pautas e os prazos para entrega das matérias e das fotografias. O material produzido será postado no Blog do Ateliê diariamente e algumas matérias e fotos selecionadas serão publicadas no jornal da região O Vale.

O 3º Ateliê Internacional São Paulo Companhia de Dança dá continuidade às atividades de pesquisa, fomento e formação de profissionais da dança. Ele tem por objetivo promover um estudo teórico-prático de técnicas de dança (clássica e contemporânea) e de métodos necessários à formação do bailarino atualmente, buscando dar acesso a técnicas e práticas corporais com mestres de renome nacional e internacional.

Sobre a São Paulo Companhia de Dança

A São Paulo Companhia de Dança foi criada em janeiro de 2008 pelo Governo do Estado de São Paulo. Seu repertório contempla remontagens de obras clássicas e modernas, além de peças inéditas, criadas especificamente para o seu corpo de bailarinos. A Companhia, dirigida por Inês Bogéa, já percorreu 62 cidades do Estado de São Paulo, 17 municípios do Brasil, e 37 cidades do exterior em 16 países, em mais de 700 espetáculos vistos por um público de mais de 600.000 pessoas, com grande sucesso de crítica e público. A SPCD atua em três vertentes: difusão da dança, atividades educativas e de formação de plateia para dança, e registro e memória da dança. “Seu carisma e originalidade são incríveis”, diz Dietholf Zerweck (Alemanha). Para a crítica da TANZ Magazine, Nicole Strecker, a SPCD fez o melhor espetáculo apresentado em Colônia (Alemanha) em 2017, que lhe rendeu uma indicação ao prêmio Tanz Jahrbuch. Ainda neste ano, a Companhia foi premiada em Gütersloh (Alemanha) com o Gütesiegel 2016/2017 na categoria Melhor Performance do Ano e Melhor Companhia de Dança pelo voto popular. No Brasil, foi indicada ao Prêmio APCA nas categorias Melhor Interpretação e Coreografia/Criação. Ao longo de sua trajetória, a São Paulo recebeu diversas premiações pelo Guia da Folha como Melhor Espetáculo de Dança pela escolha do público (2016 e 2015) e como Melhor Espetáculo de Dança pela escolha do júri (2016, 2014, 2013 e 2012). Em 2012, a revista Veja São Paulo elegeu Bachiana nº 1, de Rodrigo Pederneiras, como Melhor Espetáculo de Dança.

Crédito da foto: Ateliê Internacional SPCD | Foto: Acervo SPCD

Serviço

3º Ateliê Internacional São Paulo Companhia de Dança
São Paulo Companhia de Dança
De 30 de outubro a 5 de novembro
Local: Auditório Claudio Santoro e Museu Felícia Leirner
Endereço: Avenida Dr. Luis Arrobas Martins, 1880 – Alto Boa Vista – Campos do Jordão/SP
Ingressos: Grátis mediante inscrição pelo site – http://spcd.com.br/atelie_inscrisao_2017.php
Informações: (11) 3224-1380
Classificação Indicativa: 16 anos

Performance no jardim do Museu Felícia Leirner com músicos convidados
Dia 3 de novembro | sexta-feira, às 15h | Livre
Ingresso para acesso ao jardim do museu: R$ 5 (meia-entrada) a R$ 10.
Classificação Indicativa: Livre

Espetáculo São Paulo Companhia de Dança
Dia 3 de novembro | sexta-feira, 20h15 | Livre
Local: Auditório Claudio Santoro | Capacidade: 814 lugares.
Repertório: Suíte de Raymonda (2017), de Guivalde de Almeida a partir do original de 1898 de
Marius Petipa (1818-1910) e Gnawa (2005), de Nacho Duato
Abertura: alunos do Núcleo de Dança da Fundação Lia Maria Aguiar com a coreografia
Transcendente, de Carolina Nemeth e Fabiana Nemeth.
Ingressos: Grátis. Retirar na bilheteria com 1 hora de antecedência.
Classificação Indicativa: Livre

Apresentação dos processos coreográficos dos estudantes
Dia 4 de novembro | sábado | às 20h15 | Livre
Abertura: alunos das escolas de dança Vanessa Ballet e Expressão em Movimento com as
coreografias Le Grand Valse, de Vanessa Ellias e Shiva Nataraja, de Silvana Santos,
respectivamente.

Deixe uma resposta