16ª Temporada de Dança do Teatro Alfa abre dia 7 com Grupo Corpo e o inédito Gil

Crédito da foto: Divulgação | Quasar Cia de Dança

A 16ª Temporada de Dança do Teatro Alfa apresenta, a partir de agosto, cinco companhias, três nacionais e duas internacionais representantes de destaque do que de mais expressivo se produz na dança contemporânea. São cinco atrações de altíssima qualidade na programação, que traça um painel representativo e contemporâneo da dança internacional e nacional: Grupo Corpo (7 a 11 e 14 a 18 de agosto), Ballet Jazz de Montréal (30 de agosto a 1º de setembro), Quasar Cia de Dança (14 e 15 de setembro), Sankai Juku (28 e 29 de setembro) e Deborah Colker (23 a 29 de outubro). Três companhias apresentam trabalhos cuja inspiração no processo de criação é a música: Grupo Corpo, Les Ballets Jazz de Montréal e Quasar Cia de Dança.

Tradição nas temporadas da casa, uma das maiores companhias brasileiras de dança que circula pelo Brasil e o mundo com cerca de 70 apresentações anuais, o Grupo Corpo abre o evento com a estreia de GIL– antigo sonho da companhia, criar um espetáculo a partir de trilha especialmente composta por Gilberto Gil.

O Les Ballets Jazz de Montréal apresentará DANCE ME, com coreografias de Andonis Foniadakis, Annabelle Lopez Ochoa e Ihsan Rustem, e trilha sonora com músicas do cultuado poeta e compositor canadense Leonard Cohen (falecido em 2016). A brasileira Quasar Cia. de Dança apresenta O QUE AINDA GUARDO, em que icônicas composições da bossa novainspiraram o trabalho do coreógrafo Henrique Rodovalho. Outro destaque da programação é o novíssimo trabalho ARC – CHEMIN DE JOUR (a estreia mundial foi em Paris, no final de abril, no  Teatro des Champs Élysées), da Sankai Juku, uma das pioneiras manifestações da dança butô, que até hoje é reconhecida internacionalmente como referência da dança contemporânea japonesa. No Alfa eles farão a estreia para as Américas. Fechando o evento, a Companhia de Dança Deborah Colker comemora seus 25 anos com a remontagem de ROTA, um dos grandes marcos de sua trajetória. Já estão disponíveis no site no site do Teatro Alfa as vendas das assinaturas que dão direito a assistir a todos os espetáculos. www.teatroalfa.com.br/temporada2019

“Ao longo dessas 16 edições da Temporada Alfa, vale mencionar que a Lei Rouanet – lei federal de incentivo à cultura – sempre foi importante para a viabilização deste projeto e que a continuidade de sua utilização é fundamental para a sobrevivência não só das mostras e companhias de dança, como das orquestras, musicais, espetáculos de teatro e demais manifestações que compõem a riqueza cultural do nosso país”, Elizabeth Machado, diretora superintendente do Teatro Alfa

Programação

GRUPO CORPO

Programa – GIL (2019) e 7 ou 8 peças para um ballet (1994)
De 7 a 11 (quarta a domingo) e 14 a 18 de agosto (quarta a domingo)
Quartas, quintas e sextas 20h30 . Sábados 20h . Domingos 18h.
Ingressos: Plateia R$ 190 (inteira). Plateia superior R$ 75 (inteira)

Ficha técnica – GIL

Coreografia de Rodrigo Pederneiras.
Música: Gilberto Gil.
Cenografia: Fernando Velloso.
Figurino: Freusa Zechmeister.
Iluminação: Paulo Pederneiras.
Direção Artística: Paulo Pederneiras.

Ficha técnica – 7 ou 8 peças para um ballet

Coreografia de Rodrigo Pederneiras.
Cenografia: Fernando Velloso.
Figurino: Freusa Zechmeister.
Iluminação: Paulo Pederneiras.
Direção Artística: Paulo Pederneiras.

Bailarinos da Companhia: Ágatha Faro, Bianca Victal, Carol Rasslan, Dayanne Amaral, Edimárcio Júnior, Edson Hayzer, Elias Bouza, Filipe Bruschi, Grey Araújo, Helbert Pimenta, Janaina Castro, Karen Rangel, Luan Batista, Lucas Saraiva, Malu Figueirôa, Mariana do Rosário, Rafael Bittar, Rafaela Fernandes, Silvia Gaspar, Williene Sampaio e Yasmin Almeida.

Nos 21 anos do Teatro Alfa, o Grupo Corpo é a companhia de dança que mais esteve presente no palco desta sala de espetáculos, onde realiza suas estreias desde 1998. Criado em Belo Horizonte em 1975, é um grupo de dança contemporâneo, eminentemente brasileiro que reflete em suas criações a pluralidade e complexidade do país. Sua criatividade, precisão e rigor, aliados à excelência técnica, foram fundamentais, em seus 44 anos de história, para a consolidação de seu prestígio nacional e construção de uma vigorosa e cultuada imagem da dança brasileira na cena internacional. O programa deste ano apresentará, como de hábito, duas coreografias: Sete ou Oito Peças para um Ballet, obra de 1995 com trilha especialmente composta em uma parceria inédita entre o instrumentista e compositor Phillip Glass e o grupo instrumental mineiro Uakti; e Gil, obra que realiza um dos mais antigos sonhos da companhia, o de criar uma coreografia a partir de trilha especialmente composta por um dos maiores expoentes da música brasileira – Gilberto Gil.

LES BALLETS JAZZ E MONTREAL

Programa – DANCE ME – (2017)
De 30 de agosto a 1º de setembro (sexta a domingo)
Ingressos – Plateia (R$ 210 inteira) e Plateia Superior (R$ 75 inteira).

Ficha técnica

Direção Artística: Louis Robitalle.
Coreografia: Andonis Foniadakis, Annabelle Lopez Ochoa, Ihsan Rustem.
Bailarinos da Companhia: Céline Cassone, Brandi Baker, Yosmell Calderon, Jeremy Coachman, Kennedy Henry, Shanna Irwin, Terra Kell, Kennedy Kraeling, Elijah Labay, Andrew Mikhaiel, Benjamin Mitchell, Saskya Pauzé-Bégin, Julia Radick, Mark Sampson, Ermanno Sbezzo, Izabela Szylinska.

Inspirada na obra do poeta e autor-compositor montrealense Leonard Cohen, Dance me foi a criação ambiciosa que a Companhia Les Ballets Jazz de Montréal escolheu para comemorar os 45 anos de sua fundação no ano de 2017. Nada menos do que três coreógrafos de renome – Annabelle Lopez Ochoa, Andonis Foniadakis e IhsanRustem – aceitaram o desafio de colocar em movimento a poesia cantada do cantautor (cantor-compositor). O resultado é uma bela notação coreográfica, estruturada em “cinco estações”, onde dança, música e vídeo se fundem, como os tantos ciclos da existência de Leonard Cohen.  Aliando a estética do balé clássico e a energia da dança contemporânea, os quatorze bailarinos da companhia fazem a ligação entre os painéis cênicos com as canções emblemáticas de Cohen. “Leonard Cohen, nessa vibrante homenagem dançada, parece estar presente, e até mesmo assombrar todo o espetáculo”, comenta Elizabeth Machado, diretora superintendente do Teatro Alfa. “Sua legendária silhueta vestindo seu eterno chapéu preto paira sobre a cena, projetada sobre uma tela ou encarnada pelos bailarinos, como para lembrar sua genialidade tanto na escritura de seus textos como em suas melodias.

QUASAR CIA DE DANÇA

Programa – O que ainda guardo  (2018)
Dias 14 e 15 de setembro (sábado e domingo)
Ingressos – Plateia (R$ 90 inteira) e Plateia Superior (R$ 75 inteira).
Novos horários – Sábado às 20h e domingo às 18 horas.
Dias do Assinante: 14 e 15 de setembro

Um espetáculo intrinsicamente brasileiro sobre a união entre formas de criação que atingem diferentemente os sentidos da plateia: a energia e fugacidade da dança da Quasar, que dirige os olhares e provoca interpretações, e a tessitura da Bossa Nova, estilo musical impregnado da alma de nosso país. Elizabeth Machado pontua: “As canções, nascidas de encontros entre compositores da zona Sul do Rio de Janeiro, tornaram-se admiráveis em todas as partes do mundo, e só isso já bastaria para serem desafiadoras a qualquer coreógrafo. Unindo-se a isto a memória emotiva, que cada uma das letras e notas desse cancioneiro provoca, é tarefa vigorosa a produzir movimentos que desabrocham em novos significados e sentidos”. Tendo isso como ponto de partida nasceu a primordialidade de assumir o desafio dessa coreografia em 2018, ano em que a Quasar completou três décadas de existência com  uma trajetória reconhecida nacional e internacionalmente. Um trabalho legitimamente brasileiro, que dialoga com grande parte das manifestações culturais de nosso tempo, incluindo a própria Bossa Nova.

SANKAI JUKU

Programa – Arc – Chemin de jour (2019)
Dias 28 e 29 de setembro (sábado e domingo)
Ingressos – Plateia (R$210  inteira) e Plateia Superior (R$ 75 inteira).
Novos horários –  Sábado às 20h e domingo às 18 horas.
Dias do Assinante: 28 e 29 de setembro

O próprio título Arc – Chemin de jour  (Arco-Caminho Diurno), nova criação de Ushio Amagatsu, diz muito acerca das intenções do coreógrafo. ‘Existe a aurora e o crepúsculo. Há uma vontade de contraste e também de continuidade de alguma coisa’, resume o fundador da companhia de dança Sankai Juku. A passagem do tempo, apresentada em sete estações nessa nova coreografia, percorre uma gama impressionante de sensações. Nas palavras do crítico Philippe Noisette: “Danças em ondulações, ondas de corpos, um trabalho singular de braços. O espectador se encontrará às vezes em terreno conhecido de emoção vibrante aos quais se acrescentam novas pesquisas, prova de que Amagatsu vê sua trupe como um laboratório de formas e cores. Ausente do palco pela primeira vez, Ushio Amagatsu faz seus intérpretes, antigos e novos, percorrerem a dança de Sankai Juku com uma graciosidade irreal.”

COMPANHIA DE DANÇA DEBORAH COLKER

Programa – Rota ( 2014)
De 23 a 29 de outubro (quarta a terça).
Ingressos – Plateia (R$ 190 inteira) e Plateia Superior (R$ 75 inteira).
Novos horários –  Segunda a sexta, 20h30; sábado, 20h; domingo, 18 horas

Em 1994, com o espetáculo Vulcão, a Companhia de Dança Deborah Colker fazia sua estreia no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. A consagração aconteceria em 1995, com o espetáculo Velox. Desde sua estreia Deborah criou 13 coreografias, constituindo um repertório sólido e inovador, construindo um percurso de sucesso, de reconhecimento nacional e internacional. Em 2019, para comemorar os 25 anos do grupo, Debora Colker remonta Rota,  criada em 1977, coreografia duas vezes premiada e um dos grandes marcos de sua trajetória. Nas palavras de Elizabeth Machado, “Rota são linhas, círculos, mapas. Possibilidades de caminhos, descobrimentos. A exploração de vários planos e níveis, ocupação integral do espaço. As infinitas possibilidades de exploração de caminhos pela dança contemporânea e a presença em cena do maior símbolo da invenção humana dão vida e movimento a essa coreografia”.

Serviço

16º Temporada de Dança do Teatro Alfa
De 07 de agosto a 29 de outubro de 2019
Local: Teatro Alfa
Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722, Santo Amaro, São Paulo – SP
Ingressos: Vendas on-line através do site Ingresso Rápido
Informações: (11) 5693-4000

Deixe uma resposta